Siga nossas redes sociais

Notícia

Especial “Yearly Departed” mostra Christina Aguilera cantando no “funeral” da carreira de J.K. Rowling; assista!

A carreira da escritora britânica J.K. Rowling que se envolveu em muitas polêmicas no último ano, contou com um “funeral” com apresentação de Christina Aguilera. Confira o vídeo!

Publicado

em

Na última quarta-feira, dia 30, houve a estreia de “Yearly Departed” na Amazon Prime Video. Durante a atração, as protagonistas mostraram todas as perdas que tivemos no decorrer do ano de 2020, devido a pandemia do novo coronavírus.

Tudo transcorria como o esperado, até que Christina Aguilera entra no palco e canta “I Will Remember You” e passa em um painel todas as coisas que “se foram” neste 2020, tais como:

  • Abraços;
  • Apertos de mão;
  • Encontros com amigos;
  • Passeios com familiares;
  • Férias;
  • Dentre outras coisas especiais.

Mas o ponto alto do vídeo, é a “morte” da carreira da escritora britânica J.K. Rowling que se envolveu em muitas polêmicas no último ano.




Afinal, quais as polêmicas que envolvem J.K. Rowling?

Desde o início de 2020, Rowling está envolvida em diversas polêmicas devido a muitos comentários transfóbicos feitos por ela em seu perfil no Twitter. Tudo começou quando ela fez um comentário em um artigo chamado “Criando um mundo Pós-Covid 19 mais igualitário para pessoas que menstruam.” Sobre este artigo, Rowling fez o seguinte comentário:

“Pessoas que menstruam: Tenho certeza que costumava haver uma palavra para essas pessoas. Alguém me ajude. Wumben? Wimpund? Woomud?” (Traduzido do inglês).

Vale ressaltar que todas as palavras que ela cita remete à “woman”, que seria mulheres. Todavia, após esse tweet muitos seguidores se mostraram desconfortáveis com a declaração, afinal, homens transexuais e pessoas não-binárias também podem menstruar.

Entretanto, a discussão continuou e Rowling afirmou que a ideia de sexo biológico de alguém não é real. Veja seu post traduzido na íntegra:

“Se sexo não é real, não existe atração entre pessoas do mesmo sexo. Se sexo não é real, a realidade vivida por mulheres ao redor do mundo é apagada. Conheço e amo pessoas trans, mas apagar o conceito de sexo remove a habilidade de muitos discutirem suas vidas de forma significativa. Não é ódio dizer a verdade”.

Essa declaração causou revolta e muita tristeza aos fãs de Rowling. Afinal, o legado de Harry Potter é, para muitos, fonte de esperança, memória e amor. Contudo, a esmagadora maioria de fãs de HP afirmam que a saga é muito maior que a autora e que ela, infelizmente, está muito errada.




Rowling envolta em mais polêmicas

Para piorar sua situação, a autora lançou o livro Troubled Blood e nele, um assassino em série (homem cisgênero) se veste de mulher para cometer feminicídios. Isso foi muito criticado pelas pessoas e causou mais cancelamento para Rowling.

Além disso, a escritora divulgou em suas redes sociais apoio para um loja que tem posicionamento transfóbico. Dentre os itens à venda, há broches e canecas com frases como:

  • “Mulheres trans são homens”;
  • “Notoriamente transfóbica”;
  • Transativismo é misoginia”;
  • Dentre outros absurdos contra a comunidade LGBTQIA+.

Assim, termina o ano de 2020 para Rowling: cancelada e com sua carreira “enterrada” com direito à funeral e tudo. Também, não é para menos. Suas atitudes demonstraram que a escritora não possui (nem deseja ter) empatia com as pessoas da comunidade LGBTQIA+.

Copyright © 2020 Desencaixados. Todos os direitos reservados.