Siga nossas redes sociais

Coluna

Folclore brasileiro – Boitatá

Publicado

em

Neste outubro de Halloween apresentaremos no site do Desencaixados um Mês de Terror Nacional, onde traremos dicas de obras brasileiras do gênero que merecem atenção do público. Entre filmes e livros que enquadram nos gêneros Terror, Suspense ou Thriller, outo setor rico em conteúdos dignos do Halloween são as lendas do Folclore Brasileiro.

A lenda do Boitatá era contada pelos povos originais e foi descrita pela primeira vez pelo jesuíta padre José de Anchieta, em 1560, durante o processo de colonização e evangelização desses povos. O nome vem da junção das palavras baê (= coisa) e tatá (= fogo) ou M’boi (= cobra) e tatá (= fogo).

Reza a lenda que houve uma época em as matas ficaram numa escuridão imensa em razão de uma grande tempestade, e em decorrência desse fato, o sol demorou anos para aparecer novamente. Nesse período obscuro, fortes chuvas acabaram matando os animais, e uma única cobra acabou resistindo nesse período. Ela estava feliz por conta da comida em abundância, já que acabou se alimentando dos olhos de animais mortos que ainda brilhavam no escuro, ou seja, ainda tinham um pequeno indício de vida, e quanto mais ela comia, podemos dizer que mais brilho se acumulava no interior de seu corpo.

Boitatá: história e origem da lenda do Boitatá - Toda Matéria

Como punição pela sua ganância e sua gula, ela foi amaldiçoada com a imortalidade e com a função de proteger os animais e o meio ambiente, mas acabou perdendo sua visão e seu paladar, conseguindo comer apenas olhos dos humanos que destruíssem a natureza. O boitatá possui um fogo mágico em torno do seu corpo, que não queima as florestas e também não esquenta as águas do rio, e sua única função é machucar os inimigos do meio ambiente.

Boitatá é uma cobra gigante que possui diversos olhos brilhantes por seu corpo e o fogo sai de seus poros. Como não enxerga, percebe as outras pessoas pelos seus movimentos bruscos. A pessoa que boitatá encontrar na sua frente poderá ficar cega, enlouquecer ou morrer. Essa serpente pode se transformar em um tronco em chamas, com o objetivo de enganar e queimar os humanos que forem capazes de destruir a mata.

Copyright © 2020 Desencaixados. Todos os direitos reservados.