RESENHA: Ferrão de Escorpião
17 maio

RESENHA: Ferrão de Escorpião

Notícias, Resenhas

Victor Tadeu

Título: Ferrão de Escorpião
Autora: Soraya Abuchaim
Editora: Monomito Editorial
Gênero: Horror
Número de páginas: 99
SKOOB

Adquira aqui: Monomito Editorial

Sinopse: “Contos surpreendentes, quentes e venenosos. Vingança servida ao ponto.” (Cesar Bravo – Ultra Carnem)

Quatro histórias reunidas em torno do mesmo desejo: vingança. Em Ferrão do Escorpião, Soraya Abuchaim escolheu protagonistas que, tais quais escorpiões, ao se sentirem acuadas não hesitaram em paralisar seus agressores quando tiveram a chance. Do terror psicológico ao sobrenatural, as histórias mostram que o limite humano nunca deve ser ultrapassado.

O escorpião é um aracnídeo conhecido por ser traiçoeiro e venenoso, mas todos nós sabemos que essa é uma forma de defesa dele; ele não vai te ferroar sem motivos. Com um prefácio perfeito escrito por Paula Febbe, você vai conhecer o pior veneno de um escorpião na coletânea de Soraya Abuchaim.

Em Ferrão de Escorpião vamos conhecer quatro mulheres escorpianas que foram atacadas e agora precisam atacar, ou melhor, vingar. Hipocrisia familiar, religiosa, social e entre diversas outras, esses são alguns dos motivos de amargurar a tão singela e perturbada vida dessas escorpianas.

“Quando o trabalho acabou, ela respirou aliviada. Poderia voltar para a sua vida sem se preocupar com o fardo que carregara. (página 42)”

Ferrão de Escorpião, escrito por Soraya Abuchaim, é uma coletânea de contos publicada em 2018 pela Monomito Editorial. O livro nos apresenta exatas quatro histórias explorando a sede de vingança partida de mulheres fortes, mas que infelizmente tiveram suas vidas complicadas devido à imoralidade de outros.

Fortemente conhecida por sua história complexa e extremamente bem desenvolvida em A Vila dos Pecados, Soraya Abuchaim nos leva até quatro cenários diferentes em Ferrão de Escorpião, demonstrando que curtos enredos também podem lhe tirar o fôlego. Dosando cada conto com um pouco de seus mecanismos tenebrosos, a autora soube desenvolver uma obra bastante perturbadora.

Essa título de Soraya Abuchaim acaba se destacando pelo fato da autora ter explorado vários segmentos do terror e o horror. Não são em todos os contos que você vai encontrar algo sobrenatural, como é explorado no conto Jabbah: Quelíceras. Ela sempre busca trazer uma reflexão muito forte das hipocrisias e conceitos do sistema patriarcal que atrapalha a vida de muitas mulheres, onde várias delas acabam buscando vinganças por não receber nenhum apoio de justiça.

O conto que mais chamou a atenção foi Sargas: A Carapaça, nele conhecemos uma menina lésbica que não é aceita pela família, onde é explicitamente mostrado como a hipocrisia e intolerância podem andar de mãos dadas, o cenário e a construção deste conto são incrivelmente bem construídos. Soraya Abuchaim acertou em cheio no final, surpreendendo até mesmo o leitor mais esperto, consequentemente levantando mais uma crítica social muito necessária.

“Quando o médico lhe deu alta, a garota voltou para casa. Cansada, perdida, deprimida, os pais a ignorando tacitamente, tratando-a pior do que um animal, mas esperançosos com a sua ‘cura’. (página 37)”

Quem já leu A Vila dos Pecados reconhecerá a forma que a autora utiliza o passado dos personagens para justificar o presente, isso é muito perfeito dentro dos contos, pois vamos conhecendo todo o contexto aos poucos e todas as suas justificativas. Abuchaim consegue gesticular muito bem as histórias, levantando mensagens no final de cada uma delas, mensagem essa citada de forma direta ou indireta.

Os personagens criados por Soraya Abuchaim carregam suas particularidades, mas compartilham o desejo por vingança. Cada mulher apresentada nos contos foi bem construída, todas com personalidades fortes e remetendo à analogia de traição que são feitos aos escorpiões, — caso você queira levar para a astrologia também é possível remeter ao fato de escorpianos serem vingativos —, e cada protagonista consegue fazer jus ao título de mulher escorpiana.

Apesar de a ilustração de capa ser muito interessante e bem desenvolvida, as cores utilizadas particularmente me incomodaram, principalmente pelo fato de serem um pouco escuras na impressão do exemplar. A diagramação se destaca por completo, tem ilustrações incríveis e tudo acaba tornando um combo para a leitura ser agradável, onde a Monomito Editorial arrasa novamente.

Ferrão de Escorpião, de Soraya Abuchaim é um livro que te surpreenderá de quatro maneiras diferentes, trazendo novidades para dentro uma coletânea rica em inclusão, horror e críticas. Mesmo com muitos elogios esse é um título que o leitor deve se atentar antes de começar a ler, pois trata de assuntos pesados, podendo ativar determinados traumas.

Comentários