Postado por: Myrna Ariel

Título: Para onde vão os suicidas?
Autor: Felipe Saraiça
Editora: Pendragon
Gênero: Jovem adulto
Número de páginas: 192
Onde adquirir: Amazon

Sinopse: Era dezembro quando Angelina nasceu. Uma noite gélida, de ventos fortes e relâmpagos que iluminavam todo o quarto do hospital. Quase que em silêncio, ela foi retirada do ventre de sua mãe que, também em silêncio, não mais respirava. A enfermeira, tão jovem e sonhadora, não sabia como lidar com vida e morte lado a lado. Seu pai, de modo mecânico e robótico, a balançava, não conseguindo contemplá-la. Seus olhos não mudaram de direção nem mesmo quando a menina iniciou seu pranto. Lá fora, a chuva caía forte, embaçando os vidros das janelas, e pintando todo o céu de cinza. Ele não chorava, apenas embalava lentamente sua filha, num ritmo quase que fúnebre, enquanto perguntava a si mesmo se seria egoísmo preferir que a criança tivesse perdido a vida e não sua noiva.

Angelina veio ao mundo em um evento disputado entre a vida e a morte. Sua mãe faleceu ao dar a luz, mas um ato tão lindo que deveria trazer a alegria que é o nascimento acabou trazendo um manto de silêncio para o quarto. Todos encaravam a cena sem saber o que fazer diante da situação, então guardaram suas palavras e permaneceram quietos, a não ser pela a bebê que chorava nos braços do pai sem ter conhecimento do que tinha acabado de acontecer.

A garota cresceu vendo a dor nos olhos do seu pai todas às vezes em que ele lhe olhava, Angelina trazia consigo a aparência da mulher que um dia ele amou, mas quem a morte tão traiçoeira levou. Ele se casou novamente e teve mais uma filha, e Angelina até que apreciava a pequena família, mas a dor e a culpa pela morte da sua mãe sempre a perseguiu. Ela nunca tivera coragem em falar para o seu pai, pois via a em seu olhar o quanto ele sofria.

Ela aproveitou um último dia, elogiou a comida da sua madrasta, assistiu o jornal com o seu pai, ficou um tempo a mais com a sua irmã, e então tomou uma decisão, achou que já estava na hora de acabar com todos aqueles sentimentos e acolher a morte como uma velha amiga que sempre a acompanhou desde o seu nascimento. Mas de uma hora para outra a menina se vê em uma situação em que não é só a vida dela que esta em jogo, e o destino de outras pessoas depende dela.

Para Onde Vão os Suicidas?, de Felipe Saraiça

“Muitas vezes, tudo o que eu queria era que me olhassem além de todas as minhas defesas e armaduras, porque, talvez dessa forma, desnuda de escudos, eu iria transparecer como sou.” – Pág. 4

Para Onde Vão os Suicidas? trata-se de um livro complexo e envolvente que traz assuntos impactantes de uma forma aberta, levando o leitor a desenvolver sua própria visão sobre cada personagem. Felipe Saraiça nos apresenta uma história que tem como tema principal o suicídio, mas também nos mostra alguns dos problemas que estão por traz desta simples palavra que é a ponte entre a vida e morte.

Angelina desde o início da trama deixa clara a sua decisão, mas o livro surpreende ao mostrar vários outros personagens que estão passando por situações complicadas. Uma dessas pessoas é Otávio, um artista que foi perseguido durante a ditadura militar e por consequências dos maus tratos que sofreu teve que morar em um asilo, onde se sente completamente sozinho. A visão dos dias e do local onde o senhor mora acaba mostrando uma imagem dos asilos que não vemos frequentemente, em como essas pessoas passam o finalzinho das suas vidas e como pequenas coisas são necessárias para ser o que os prendem a este mundo.

“Imaginou como as pessoas agiriam se pudessem ver a dor de um desconhecido de forma tão clara. Será que ofereceriam ajuda ou se aproveitariam de sua fragilidade?” – Pág. 60

Outros personagens também vão surgindo e de acordo com que isso vai acontecendo o leitor se depara com um novo tema que precisa ser investigado e debatido, revelando que existem diversas origens que possam levar alguém a ter um pensamento suicida. Alguns desses personagens podem passar rapidamente pela trama, o autor não revela muito sobre o futuro de cada um, o que pode ser um problema.

Temas mais complexos precisariam de um desenrolar da trama um pouco mais trabalhado, como é o caso do personagem Eloáh. Ele é um jovem transexual que sofre preconceitos na escola e em casa, mas o final que o livro apresenta do personagem não é o suficiente. Talvez por esse motivo o autor tenha lançado outro título chamado Descolorindo Eloáh, onde esperasse que mostre mais sobre quem ele é e o que aconteceu após a saída da Angelina da vida do garoto.

Livro Para Onde Vão os Suicidas?

A ilustração da capa foi algo que chama bastante a atenção, ela traz uma mulher com o seu rosto pintado como uma caveira mexicana, o que remete a cultura do país de origem. A cultura do México encara a morte de uma maneira diferente da vista aqui no Brasil, e a capa brinca um pouco com isso. Por ser um livro que aborda o suicídio esperamos ver algo com cores escuras e mais sombrias, em vez disso somos surpreendidos com tons mais chamativos, que mesmo sendo inesperado nos remetem a ‘Lo dia de los muertos’.

Para Onde Vão os Suicidas? é um livro envolvente e bastante reflexivo. É a primeira vez que leio algo do autor Felipe Saraiça e gostei bastante de como ele montou toda a estrutura da história e a fez fluir. Publicado pela editora Pendragon o livro é indicado para aqueles que gostam de ler algo que te faz passar dias pensando sobre o assunto e também te faz olhar para coisas simples do nosso cotidiano com outros olhos.

Clique aqui para conhecer outros livros de Felipe Saraiça.

Desencaixados - 2020 | Alguns direitos reservados