RESENHA: É Proibido Reclamar
24 abr

RESENHA: É Proibido Reclamar

Notícias, Resenhas

Safira Cardoso

Título: É Proibido Reclamar
Autor: Salvo Noè
Editora: Acadêmia de Inteligência / Planeta de Livros Brasil
Gênero: Autoajuda
Número de páginas: 175
SKOOB

Adquira aqui: Amazon

Sinopse: Pare de reclamar e faça um esforço para mudar sua vida para melhor Quem entra nos aposentos do Papa Francisco encontra o seguinte alerta: “É proibido reclamar.” A placa, um presente de Salvo Noè, resume o trabalho do psicólogo e terapeuta familiar. Em tom de brincadeira, o aviso ainda diz: “Os transgressores estão sujeitos à síndrome de vitimismo, com a consequente diminuição do bom humor e da capacidade de resolver problemas.” Mesmo reconhecendo as dificuldades, não é possível solucioná-las só reclamando. É preciso ter vontade para agir e melhorar de vida. Está na hora de ter mais entusiasmo, gratidão e responsabilidade para desenvolver suas capacidades e aprender a ser feliz. “Neste livro, o doutor Salvo Noè nos oferece muitas dicas de como lidar com as dificuldades e os imprevistos, evitando cair nas armadilhas da vitimação e vendo em cada adversidade a possibilidade de renascer mais seguros e fortes.” PAPA FRANCISCO

Um livro original, de autoajuda e espiritual. Com prefácio de Papa Francisco, É Proibido Reclamar é um livro escrito originalmente em italiano que teve sua primeira publicação no dia 15 de fevereiro de 2019. A obra foi escrita por Salvo Noè que é psicólogo, terapeuta familiar e coach atuante na Itália. A tradução da obra para a língua portuguesa brasileira foi feita por João Carlos Almeida.

O livro é dividido em três partes. A primeira ajuda o leitor a entender o porque das reclamações, afinal entender as origens do problema torna mais fácil encontrar uma solução que se encaixe perfeitamente e, por sua vez, retira as lamentações do seu cotidiano.

É nessa parte que se descobre que reclamar é um hábito que aprendemos com nossos pais, que aprenderam com os pais deles e assim por diante. Além disso, se percebe que não é uma ação de determinado grupo social ou parte do mundo, existem reclamações em todas as línguas existentes, e poucos são aqueles que tomam uma atitude sobre o problema.

                          “As reclamações são buracos negros onde energia se desintegra. (página 20)”

Dessa forma, com o decorrer da obra, Salvo Noè tenta ajudar o seu interlocutor a enxergar em si os seus defeitos e a como tomar uma atitude positiva de melhoria frente a situações diversas, que na sua maioria envolvem otimizar os relacionamentos a sua volta e encarar as dificuldades como escadas para o sucesso.

O livro tem uma linha estoicista; aquela que diz você não pode controlar o universo e como ele responde a você, mas pode controlar como você responde a esses estímulos. Com um olhar geral, é bem educativo, tem atividades dentro dele que incentivam que o indivíduo realmente seja o ator principal de sua história, e não apenas coadjuvante.

Ao final de cada capítulo, o autor fez um apanhado de todas as ideias discutidas, e a principio parece repetitivo, mas com o avanço do livro ajuda bastante a recordar tudo aquilo que já foi discutido melhorando a compreensão do capítulo seguinte, por exemplo.

Um fato interessante que é discutido na obra várias vezes é o poder das palavras. O cérebro responde as lamentações com menos percepção de solubilidade e assim, a vida de quem reclama, se torna um conjunto de respostas negativas a tudo. Esse é um dado que a princípio choca, mas também é uma ótima ferramenta argumentativa para que o leitor realmente se torne proativo.

“Não é o que fazemos de vez em quando que molda nossas vidas, mas o que fazemos todos os dias. (página 81)”

O autor usa da expressão mediocridade emocional para definir a sociedade atual. Pontua o indivíduo contemporâneo como acostumado, insatisfeito e egocêntrico, que é realmente o triste retrato da vida numa sociedade engessada e frustrar-se ao tentar alcançar metas que não são suas, como por exemplo um curso superior que não é de seu agrado, para se encaixar.

Apesar de o livro ter momentos religiosos, também consegue dar respostas racionais aos problemas agradando dois tipos de leitor. A capa, feita por Luca Dentale, chama bastante atenção, mas é pouco criativa, a diagramação da página, espaçamento e tamanho da fonte são ótimos, dá gosto de ler.

Por fim, o livro é realmente fantástico e recomendo à todos pois, por ser um problema universal, é preciso que muita gente saiba de suas gravidades. Com uma tática de persuasão racional fantástica e dados pertinentes, É Proibido Reclamar não é somente um livro de auto ajuda, mas um livro ajuda a entender melhor a humanidade.

Comentários