RESENHA: Misery – Louca Obsessão
16 mar

RESENHA: Misery – Louca Obsessão

Resenhas

Victor Tadeu

Título: Misery – Louca Obsessão
Autor: Stephen King
Editora: Suma de Letras
Gênero: Terror
Número de páginas: 326
SKOOB l GOODREADS

Adquira aqui: Submarino l Amazon l Saraiva

Sinopse: Paul Sheldon descobriu três coisas quase simultaneamente, uns dez dias após emergir da nuvem escura. A primeira foi que Annie Wilkes tinha bastante analgésico. A segunda, que ela era viciada em analgésicos. A terceira foi que Annie Wilkes era perigosamente louca. Paul Sheldon é um famoso escritor reconhecido pela série de best-sellers protagonizados por Misery Chastain. No dia em que termina de escrever um novo manuscrito, decide sair para comemorar, apesar da forte nevasca. Após derrapar e sofrer um grave acidente de carro, Paul é resgatado pela enfermeira aposentada Annie Wilkes, que surge em seu caminho.
A simpática senhora é também uma leitora voraz que se autointitula a fã número um do autor. No entanto, o desfecho do último livro com a personagem Misery desperta na enfermeira seu lado mais sádico e psicótico. Profundamente abalada, Annie o isola em um quarto e inicia uma série de torturas e ameaças, que só chegará ao fim quando ele reescrever a narrativa com o final que ela considera apropriado. Ferido e debilitado, Paul Sheldon terá que usar toda a criatividade para salvar a própria vida e, talvez, escapar deste pesadelo.

Após finalizar sua série matando a personagem Misery Chastain, o famoso escrito Paul Sheldon sente-se aliviado e desacorrentado. Ele já estava farto de escrever aquela série melodramática e tudo que ele queria era se livrar daquele mundo de Misery com o último livro chamado O Filho de Misery. O escrito estava feliz em ter terminado sua nova obra, cujo nome seria Carros Velozes, o que ele não esperava que uma nevasca o atingia fazendo-o sofrer um grave acidente.

Em meio a névoa de dor e sofrimento Paul acorda após dez dias, ele se assusta quando consegue distinguir o que estava acontecendo. O escritor não havia sido salvo pelo hospital, muito pelo contrário, ele estava sendo cuidado à base de Dovil (remédio fictício a base de codeína) por sua fã número um. Annie Wilkes é o nome da sua “salva-vida”, ela conta para ele tudo que tinha acontecido e explica que suas pernas haviam sofrido um grave problema e que impossibilitaria ele de andar por um bom tempo.

Como fã número um do autor, Annie começa a cuidar dele com máximo de carinho possível, mas se aborrece ao fazer a leitura do livro O Filho de Misery. O seu comportamento muda por completo e ela assusta Paul, fazendo ele tomar atitudes contra a própria vontade. Como se tudo isso não fosse o bastante, ela o mantêm em cativeiro obrigando-o a reescrever o último livro da série, onde a sua personagem favorita, Misery, não morresse.

“Pela primeira vez o pensamento emergiu na mente de Paul Sheldon: Eu estou encrencado. Essa mulher não bate bem. (página 22)”

Durante a leitura do livro vamos acompanhar a queda de equilíbrio temperamental da descontrolada Annie Wilkes, além disso, vamos sofrer psicologicamente e fisicamente junto com Paul Sheldon. Misery, escrito por Stephen King é um livro recheado de pressão psicológica, com muitas dicas de como escrever um livro de sucesso.

Essa é a primeira obra que leio do Stephen, ela foi republicada pela Suma de Letras e está com uma edição maravilhosa. A editora pensou em muitos detalhes importantes na hora de construir a capa, mas também lembrou da diagramação especial que o livro necessita ter em algumas partes. A primeira edição do livro foi publicada em meados de 1987, mas agora com a republicação ele voltou a fazer um grande sucesso.

Muitos dizem que o Stephen costuma escrever histórias sobre fantasmas, palhaços e afins, já vi pessoas dizendo que não fazem a leitura das obras dele por ter medo de fantasmas e palhaços, mas o bom de Misery – Louca Obsessão é que não tem nada disso, muito pelo contrário, o autor procura trabalhar com o nosso psicológico e com o psicológico dos protagonistas. Eu acho que é exatamente por isso que quando uma pessoa começa a fazer a leitura de Misery, ela custa deixar o livro de lado, pois a forma que Stephen consegue nos prensar é realmente admirável.

“Annie não notou. Ele ficou na cama, metido em um casulo de dor, tentando não gemer, mas gemendo mesmo assim. (página 49)”

Os personagens criado pelo autor nessa obra parece ser poucos, mas se analisarmos bem são muitos, pois conhecemos os personagens de Misery – Louca Obsessão, e além disso, acompanhamos a reescrita de Paul Sheldon com O Último Filho de Misery. Ou seja, Stephen conseguiu criar duas histórias dentro de um só livro. O autor me surpreendeu bastante nesse ponto, fiquei bastante feliz com essa capacidade maravilhosa do King. Como personagens principais temos a Annie Wilkes e Paul Sheldon, dois personagens muito bem trabalhados. Eu queria falar muito de Annie, mas acho melhor vocês fazerem a leitura do livro e conhecer ela — é até bom que fujo de spoiler —, mas tudo que posso dizer a vocês é: Annie é totalmente descontrolada, insana e é capaz de tirar sua noite de sono, ela consegue te surpreender de todas as formas possíveis. Por outro lado Paul Sheldon é um personagem mais calmo, mas com o passar do tempo e sendo mantido em cativeiro acaba mudando seu modo de pensar e procura várias formas de se livrar da sua “enfermeira particular”.

“…Paul, e minha mãe sempre dizia que a esperança da primavera é que nem a esperança do Paraíso. (página 76)

Essa é a segunda vez que tento fazer a leitura de Misery e fiquei muito feliz que dessa vez eu consegui completar. Acho que a escrita do Stephen King é bem diferente dos autores que costumo ler. Durante a leitura eu senti uma grande conexão do autor com o leitor, a escrita é bem dinâmica e colabora muito com uma leitura mais fluída. Mas uma coisa que me incomodou durante a leitura foi a forma que o autor escreveu certos capítulos, é claro que nem tudo são rosas e o autor escreveu algumas partes mais lentar, são partes que deixa o leitor mais calmo, e sinceramente, essas partes quase me levaram a desistir do livro. Eu não consigo fazer a leitura de livros com muitas cenas paradas, onde não tem muito diálogos, mas eu continuei lendo e resistindo aquilo que me incomodava pelo fato do Stephen dizer que os locais e personagens do livro são fictício. Eu andei pesquisando sobre isso e descobri o que o autor quis dizer ao escrever isso, e a Mayra do All About That Book sabe explicar direitinho em sua resenha.

Eu poderia ficar escrevendo muitas coisas sobre o livro, mas acho que a resenha ficaria cansativa e poderia estragar a leitura de vocês, por isso eu acho melhor parar por aqui. Mas eu recomendo o livro para todos, principalmente para você que nunca teve contato com o autor e pretende ler a primeira obra dele sem ficar decepcionado.

Comentários

  • Helber

    Adorei, sem muita enrolação e o melhor sem spoilers <3

    • Desencaixados

      Obrigado, Helber! <3

  • Nicoli Maria

    Olá,

    Nunca li livros do Stephen, apenas cheguei a ver alguns filmes, mas esse livro me chamou muita atenção, uma história bem diferente das que já li, estou muito curiosa para lê-lo.

  • Crislane Barbosa

    Oi, Victor!
    Gosto do estilo do King. Esse é um livro quero ler, mas sempre que o vejo está com o preço salgado. :P
    Não sabia que ele tinha o estilo mais psicológico. Com certeza Annie deve ser uma personagem que nos faz ter compaixão por Paul.
    Ah! Esse livro tem um filme não é? Vou procurar para assistir. ^^
    Beijão!
    Blog La Garota
    Blog As Meninas Que Leem Livros

  • Morgana Brunner

    Oiii, tudo bem?
    Sou louca para ler esse livro, já tive a oportunidade de ler os livros do King e sou encantada pela maneira que ele escreve, pretendo ler com toda certeza essa obra, ótima resenha e indicação.
    Beijinhos

  • Krizia Loiola

    Olá, tudo bem?
    1º kkk.. ótima foto. 2º Um charme essa capa. Não sou muito de ler Stephen King, mas sua resenha até que me deixou bastante curiosa. Quem sabe, né?
    Parabéns pela resenha!!
    https://cantinhodabrub.blogspot.com.br

  • Thayenne Carter

    Olá,

    É justamente por ele trabalhar mais o psicológico que quero ler essa obra dele. Sempre tive curiosidade em ler algo do King, mas a maioria dos seus livro são mais de terror e não curto esse gênero. No entanto, desde que soube que esse livro seguiria um rumo diferente, que desejo lê-lo, ainda não consegui, porém espero fazer essa leitura muito em breve.

    Beijos,
    entreoculoselivros.blogspot.com.br

  • Camila Mondaini

    Me sinto envergonhada quando digo que amo suspense e não li nada do King ainda e fico me perguntando como isso é possível? Vamos tomar por exemplo essa resenha. Ela está fantástica, me deixou super curiosa para saber o que vai acontecer com os personagens e mesmo assim ainda não consegui ler nada dele. Espero conseguir quebrar o jejum de King logo e me apaixonar pela escrita dele.

    beijinhos!

  • Oi, tudo bem?
    Adoro o gênero e livros que mexem com nosso psicológico, por isso sempre quis ler alguma obra de King. Fico feliz que tenha gostado em sua primeira experiência. Todos sempre amam as obras do autor e se dizem presos as tramas criadas por ele mesmo.

  • Owner

    Sou fã do King e tenho esse livro e já li,concordo em tudo em sua resenha! Eu acho misery um livro bem angustiante por se tratar de algo bem dentro da realidade, sem falar que esse livro quebra a coisa de “Stephen King só escreve coisw sobrenatural” outro livro que eu recomendaria é um de contos dele “escuridão total no céu sem estrelas” é perfeito e fala muito dos aspectos da natureza humana.

  • Patyi

    Oi.
    King é muito famoso por seus longos e marcantes enredos, mas já tentei ler 2 livros dele e não fluiu. Sou uma das poucas leitoras que não consegue ficar agarrada em seus livros muito tempo e acabo desistindo.
    Enfim, apesar de adorar livros com essa pegada psicológica, ainda não pretendo ler misery, mas espero um dia encontrar um enredo do autor que realmente desperte meu interesse.

  • Atraentemente

    Adoro Stephen King e ainda não li esse, na verdade nem tinha visto ainda. Suas fotos ficaram ótimas, eu adorei. Essa fã obcecada pela personagem promete segurar a atenção a cada página. Essa mudança de ritmo entre os capítulos já percebi tb em outras obras dele, mas nunca foi algo que me atrapalhou. Adorei a dica. Super anotada.

    http://www.atraentemente.com.br

  • Maria Luíza Lelis

    Olá, tudo bem?
    Confesso que nunca me interessei por ler os livros do King, pois não gosto de terror ou thriller psicológico. Mas já tinha ouvido falar sobre “Misery”. O que achei engraçado é que a sua resenha foi a primeira sobre esse livro que eu parei para ler, então, só agora fiquei sabendo sobre o que se tratava e descobri que é o livro que inspirou o filme “Louca Obsessão”, da década de 1990 e que inclusive deu o Oscar de melhor atriz para a Kathy Bates.Mesmo não sendo meu gênero favorito, eu assisti uma parte desse filme e lembro de ter ficado muito impressionada.
    Mesmo que, apesar de alguns problemas, você tenha curtido a leitura e recomende o livro, acho que não é muito meu estilo e não pretendo ler. De qualquer forma, adorei a resenha.
    Beijos!

  • Maria

    Olá, eu ainda não li nada do autor mas depois da sua resenha fiquei com vontade de começar por esse. Achei super interessante essa coisa de serem como dois livros/duas histórias em um/uma. E amo quando há personagens escritores nas histórias.

  • Naylane Sartor

    Oie! Tudo bem?

    Acredito que já devo ter lido alguma resenha sobre esse livro antes, mas ainda não tive a oportunidade de realizar a leitura, tenho um livro dele aqui em casa e estou com medo e ansiosa ao mesmo tempo para conhecer a escrita do King, sou fã dele mesmo sem ler nada e por isso estou na dúvida se leio ou não! Mas espero gostar da leitura, e vou procurar esse também para ler!
    Bjss

  • Michele Lopez

    Olá,
    A premissa é bem interessante.
    Acredita que ainda não fiz a leitura de nenhuma das obras de King?! Pois é, e fico feliz que nessa segunda vez você tenha conseguido concluir a leitura.
    Estou curiosa para saber como Paul conseguiu sair dessa enrascada com sua fã numero um desestruturada e desequilibrada fazendo-o de refém!

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

  • Beta Oliveira

    Olá! Assim que vi o título, pensei imediatamente no filme. Engraçado que na época que vi trechos dele, nem sonhava que foi baseado em um livro, ainda mais do King. Como sou uma criatura muito impressionável, sempre fugi das obras dele, que sei que são ótimas (tenho uma amiga que ama). Creio que o estilo de Misery – Louca Obsessão seria melhor para mim, por mais insana que seja a protagonista. Seu texto me trouxe ótimos elementos, por isso, muito obrigada!

  • Carolina Fernandes (Niina)

    Oiii
    Li apenas um livro do Stephen até hoje, e não sei bem porque mas gostei. Este me parece ser outra obra do autor que eu iria ler sem sentir medo. Hahaha. Tenho certo receio em ler os livros mais famosos do King pela crença de que terei medo da história. hahaha

    http://vicioseliteratura.blogspot.com.br/

  • Oi, Victor.
    Já faz um tempo que estou procurando alguma coisa do King que tenha a ver mais comigo e depois de ler a sua resenha percebi que esse é o livro perfeito. Não gosto de nada de terror, mas senti que esse tem uma pegada mais de thriller!! Rs…
    Beijos
    Camis

  • LITERABOOK

    Olá, tudo bem? Justamente pelo ponto tocado por você eu não leio NADA do King: a questão do thriller e do terror. Porém mais do que isso, me vi também não curtindo bastante livros que retratam suspense ou algo psicológico, que é onde Misery cai. Quero muito ler Sob A Redoma do autor, porque já me falaram que é o mais destoante dele. Já vi também que a escrita do King é bem diferente, mas que eu não vejo como possível “atrapalhador” da minha leitura. Ótima resenha e pontos levantados. Quem sabe eu leia no futuro?!
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com

  • Larissa Telles

    Oi, tudo bem?
    Eu confesso que tenho curiosidade em ler algo do autor, pois é muito bem comentado e as premissas das histórias dele são bem interessantes. No entanto, eu não costumo ler esse tipo de história, por isso acabo sempre enrolando, sabe? Mas agora lendo sua resenha fiquei novamente animada, pois gostei de saber que nesse livro o autor trabalha com o psicológico do leitor e dos personagens. Enfim, espero um dia conseguir ler esse livro e gostar também.

    Beijos :*

  • Priscila Alexandre

    I bow to the King!

    Num é a toa que o cara é o mestre do terror, né? Como será é ser refém de seus fãs? como será é ser G. R. R. Martin, um senhorzinho inteligentissimo com fãs tão obcecados com sua série de livros mais famosa? Num é fácil ser autor não!

    Mesmo que King faça uso de criaturas sobrenaturais em seus livros, ele trabalha o psicologico. Basta ver O Iluminado. Tem fantasmas? sim. Mas qual é o maior medo da família…?

    Esse cara é um gênio e ponto final. Recomendo a leitura de todos os seus livros o

    Abraços!
    http://www.asmeninasqueleemlivros.com

  • Renata

    Oi Victor, como está?
    Primeira vez nessa minha vida de quase 29 anos que leio uma resenha sobre Misery e um texto assim que detalhe tão bem a história. Esse livro tem uma trama de fazer a gente se perguntar mil e uma coisas e tentar de todos os modos imaginar como o Paul vai sair dessa encrenca, considerando que a Annie é TOTALMENTE piradaça! E que teve uma belíssima interpretação “live-action” pela Louise Fletcher em 1991.
    Abraços e beijos da Lady Trotsky…
    http://rillismo.blogspot.com

  • Marilena Drigo

    Olá! Nunca li nada do autor, não por falta de interesse, mas até então não sabia por qual título começar, rs. Porém, com a sua resenha agora tenho mais certeza do que nunca que preciso começar a ler os livros dele e que começarei por esse. Enfim, adorei conferir suas impressões a respeito dessa leitura! Beijos.

  • Cristiane Rodrigues

    Oiii!!!
    Ainda não tive coragem de ler nenhum livro do autor. Sou medrosa demais, e esse livro o “Misery” não consigo me convencer de que devo ler. Sempre vejo resenhas positivas, e outras alertando que não recomendam para quem tem medo e etc. Então, vou só adiando a leitura. O autor é incrível, uma pena eu não ser fã do gênero que ele escreve rs. Mesmo assim, ainda acho que vale a pena dar uma chance para esse livro. Annie parece ser uma personagem apavorante rs, pelo menos para mim. Imagine, você escreve um livro e sua fã maluca não gosta do final e faz você reescrever tudo rs. É engraçado por um lado, e tenso por outro.
    Beijos

  • Júlia Oliveira

    Eu tenho muita vontade de conhecer os livros do Stephen King, o autor é super elogiado por todo mundo e as sinopses dos livros deixam qualquer um curioso. Não conhecia esse livro, mas vou anotá-lo como mais um dos livros do King que preciso conhecer. Beijão!

  • Duda Almeida

    Olá!
    Eu já tentei ler um dos livros do Stephen, mas nunca consegui passar das primeiras páginas. A escrita dele não é pra mim e eu fico bem chateada por nunca conseguir concluir a leitura.
    Eu gostei muito da sua resenha e do livro. Toda essa coisa de pressão psicológica que ele traz despertam minha vontade de ler, e é claro, o tema e a brincadeira com a intertextualidade chamam a atenção. Quem sabe eu não rompo as barreiras que existem entre mim e a escrita do Stephen e consigo ler Misery? haha
    Beijos!

  • Ana Luz.

    Olá, tudo bem?

    Gosto do King, mas confesso que li pouquíssimas obras dele, porque sou medrosa. rs
    Não tinha visto nada sobre esse, mas gostei da premissa, da questão de tratar do monstro que tem dentro dos homens (falo homens me referindo a humanos), enfim, fiquei interessada pelo livro, indicação mais do que anotada!

    Beijo.

  • Krisnamara Alencar

    Olá, tudo bem?

    Amo o King, mas Misery ainda não li. Está na lista, mas primeiro quero ler bazar. Esperando chegar pra mim.

    Beijo e obrigada pela dica ;)

    Leitoras Inquietas

  • Verônica Christina

    Oi!1

    Ainda não li nenhum livro de King, mas especificadamente por não ter palhaços e por retratar a paranoia de uma fã parece ser promissor. Sempre prometo que vou ler alguma obra dele, mas sempre, ou melhor constantemente saio do trajeto que planejei. Gostei muito da forma como foi construída a sua resenha e assim como ressaltado por vc não tem poucos personagens, isso é uma questão de perspectiva. Beijos

  • Erick

    Olá!
    Ainda não li esse livro, mas vi o filme da adaptação.
    E achei um filme muito bom. Um suspense psicológico bem intenso, que me deixava angustiada o tempo todo pelo que ela fazia com o autor… Bem tenso.
    Mas enfim, espero poder ler em breve.
    Ótima resenha. Me fez ficar mais curiosa ainda.

  • marilda cardoso

    Oiii.
    Ainda não li esse livro, mas todo mundo me recomenda, mas pela premissa eu não sei se teria estomago para ler esse livro kkkk.
    Sua resenha ficou maravilhosa <3

  • Daya Maciel

    Eu nunca tinha lido nada desse autor, aí fui desafiada por um amigo e aceitei…
    Aí você me pergunta se eu fiquei com medo lendo… Não, não fiquei. Fiquei foi maravilhada com a escrita do autor e angustiada com tudo que Paul passou. Ainda veio um final daqueles, que deixa o coração na boca e o suspense bateu o nível máximo.
    Beijos