RESENHA: Procura-se
12 abr

RESENHA: Procura-se

Resenhas

Victor Tadeu

Título: Procura-se
Autora: Giovanna Vaccaro
Editora: Novo Século
Gênero: Ficção/Romance
Número de páginas: 200
SKOOB l GOODREADS

Adquira aqui: Submarino l Amazon l Saraiva

Sinopse: O tempo que Ariane tem de vida é bem menor do que se imagina. Desde os seis anos, sofre com a doença arterial coronariana, uma deficiência cardíaca genética; rara em pessoas jovens, mas fatal. Mantendo-se com a ajuda de remédios, ela conta com a ajuda de seu pai e de sua irmã Becky. Para agravar a situação, após uma crise de insuficiência cardíaca, ela recebe a notícia de que deverá passar, o mais urgente possível, por um transplante de coração, caso contrário, seus dias estão por um fio. Porém, ela tem uma nova razão para pulsar: seu novo amigo Miles. Ariane se envolve em uma paixão “quase” perfeita – diante do difícil drama que enfrenta! Juntos, eles tentarão encontrar uma saída e farão de tudo para congelar o tempo e eternizar cada segundo que lhes resta, como um extenso fio de esperança que surge a seu futuro tão incerto.

Aos 6 anos de idade Ariane descobre que tem uma doença arterial fatal que fora passada geneticamente, ela tenta se manter estável com uso de remédios e consultas de rotina. Tudo começa mudar aos seus 17 anos quando ela percebe que o seu problema está agravando e resolve ir ao consultório tem, mas acaba tendo uma das piores notícias da sua vida. Infelizmente a pobre Ariane tem aproximadamente dois meses de vida e para sobreviver até esses dois meses era necessário um transplante de coração.

Ariane tem os pais divorciados, mas ela e sua irmã Becky vivem com seu pai em Nova York. Incomodada com a situação em que estava a sua saúde, ela não consegue se abrir para sua família e nem para sua amiga Callie, Ariane estava fazendo de tudo para manter aquela informação para si mesmo, até que chega um novato em sua escola.

Acordando atrasada para mais um dia de estudos, Ariane chega à escola com a maquiagem toda borrada e encontra sua amiga Callie a repreendendo, indo ao banheiro para retocar a borragem que estava estampada no rosto da pobre garota, e elas entrando no assunto mais falado entre os alunos. Miles, um menino que já estudou naquele colégio estava de volta, o menino que antes era feio aos olhos das meninas, agora era quase um deus grego para quase toda da escola.

“Meu Deus, Ariane!!! — ela gritou. — Você está parecendo um panda. (página 15)”

Compreendendo a indignação dos alunos a professora de história resolve passar um trabalho em dupla, na qual ela escolheria quem uniria com quem. Pela técnica que usou Ariane já percebia que faria o trabalho com Miles e foi justo e feito. O menino que agora era da mesma sala que ela, era a sua dupla do trabalho fotográfico, fazendo-os manterem contato e serem mais próximos.

Ariane tinha assustado como o antigo sapo virou um príncipe, ela achou sua beleza muito admirável, mas até então nada a mais do que uma simples admiração. Andando pelas ruas de Nova York e realizando o trabalho eles começam a conhecer melhor um ao outro, mas a intimidade aumenta quando Ariane tem uma crise de dor dentro da sala de aula e vê sua vida chegando ao fim.

Envergonhada por ter coronariana ela prefere contar sobre a doença para ninguém, poucas pessoas sabiam e naquele momento mais uma descobria. Miles olhou para a pobre garota e viu que não estava bem, perguntando o que estava acontecendo Ariane tentava comunicar da forma que conseguia, mas a dor no coração era maior. Entendendo o que ela pedia, Miles obedeceu as ordens e descobriu o que a jovem escondia de muitas pessoas.

Com os dias passando e a proximidade com Miles aumentando, Ariane esquece de contar ao pai que havia consultado sozinha, e agora, também movida pelos encantos do jovem, acaba esquecendo que necessitava de um outro coração, mas ao mesmo tempo descobre que o mesmo pulsava freneticamente por seu novo companheiro de trabalho escolar.

Procura-se é o primeiro livro da Giovanna Vaccaro, ele foi publicado pela Novo Século no selo Talentos da Literatura Brasileira. O livro é curtinho, mas carrega uma história apaixonante em suas páginas. Com aproximadamente 2 meses de vida, o leitor vai acompanhar Ariane tentando lidar com o problema, mas, ao mesmo tempo, tentando lidar com seus sentimentos.

“Subi as escadas correndo. O assunto do qual eu menos gostava de falar era sobre o meu coração que estava prestes a parar. Eu já sabia das minhas limitações, eu sabia o que podia fazer e o que não podia. Ninguém precisava me lembrar. (página 39)”

Para quem acompanha o Desencaixados sabe que escolhi alguns livros para reler em 2017, todos são livros de antigos parceiros que merecem a minha releitura e uma segunda resenha. Procura-se foi o primeiro livro que resolvi reler, pois a leitura é rapidinha e eu tinha a certeza que não iria me arrepender.

Como apresentei, nesse livro conheceremos a história de Ariane, acompanharemos como é a vida de uma adolescente de 17 anos lidando com a terrível notícia de ter 2 meses de vida. O livro é um considerável um romance, mas eu costumo classificá-lo como uma ficção clichê dramático. Pois pela sinopse do livro a pessoa já consegue distinguir algumas partes da história, e pelo incrível que pareça ela toma o rumo que imaginamos — falo no plural, mas é apenas a minha experiência. É válido lembrar que clichê não é sinônimo de incapacidade e/ou história “ruim”, muito pelo contrário, a essência de Procura-se é totalmente maravilhosa.

Com apenas 14 anos Giovanna escreveu a história da jovem com a doença no coração, por isso eu não posso culpá-la por sua escrita, muito pelo contrário. A revisão do livro não foi feita pela autora e vejo que poderia ter sido melhorado, pois ainda pequena a Vaccaro não tinha muito domínio na escrita, fazendo com que algumas cenas ficassem muito rasas e tendo a possibilidade de algumas pessoas se irritarem. Como eu disse, ela não é culpada pela revisão, ela era muito nova quando escreveu e isso é muito fofo e apaixonante, pois fazer a leitura de uma obra escrita por uma adolescendo que está começando a conhecer o mundo é bem tolerante. A forma que ela expressa aquilo que tem conhecimento e que estudou é bem simples, mas que para ela fora tomado muito tempo e esforço, é muito admirável ver uma garota desde criança tendo essa capacidade de proporcionar uma história tão maravilhosa como Procura-se.

Os personagens criados por Giovanna foram bem criados, cada um teve uma função diferente, nenhum deles tiveram pontas soltas, ou seja, não teve personagem só para complementar a história de depois sumir de vista, muito pelo contrário, todos em algum momento foram essenciais para que a história se tornasse incrível.

“— Você não gosta de fotos? — ele me perguntou. — Você é a única pessoa bonita que conheço e não gosta de fotos. (página 47)”

A capa desse livro é extramente linda, ela condiz muito com a história e enriquece muito a sinopse, pois o leitor acaba criando uma expectativa concreta sobre a obra, isso é muito relevante e devemos levar em consideração, fazendo com que seja um grande ponto super positivo. Não só o trabalho externo, mas o interno também está ótimo, a diagramação está maravilhosa, a fonte, o espaçamento e a divisão de capítulos colaboram para uma leitura prazerosa e rápida de ser feita.

Algumas músicas inspiraram a autora na hora de criar o romance do livro e ela resolveu compartilhar tudinho conosco. Na última página da obra, temos acesso à uma playlist para escutar enquanto fazemos a leitura do livro. Achei isso muito interessante e inovador — lembrando que o livro foi publicado em 2015 —, colabora muito com o ritmo da leitura, eu mesmo li o livro inteiro ouvindo a playlist que se encontra completa no YouTube e acabei tendo uma experiência muito significante.

Eu já sabia como era o final de Procura-se, mas posso dizer que o desfecho da obra é bastante surpreendente e imprevisível, a história toda pode previsível, mas quando vamos chegando ao fim toda a expectativa que criamos são destruídas, até me parece proposital, uma forma da autora surpreender o leitor. Alguns podem considerar esse ponto negativo e outros positivos, eu já posso dizer que é relativo, pois têm pessoas que gostam de finais previsíveis e outras já gostam de serem surpreendidas.

Depois de alguns anos Giovanna Vaccaro já escreveu outro livro chamado E Se…, até o momento não tive a oportunidade de fazer a leitura da obra, mas pelos comentários que li ela amadureceu muito com a escrita, então eu pretendo fazer a leitura assim que possível para poder comparar e ao mesmo tempo acompanhar a escritora aperfeiçoando e crescendo com suas histórias, então podem anotar, o mais breve possível vai ter resenha de E Se….

Concluo essa resenha indicando a obra para todos, acho que ela não tem um determinado público, muito pelo contrário, é uma história leve que pode ser lida por crianças a idosos, pois é uma história apaixonante. Mas é como eu disse, faça a leitura da obra tendo em mente que a autora tinha apenas 14 anos quando escreveu e que a revisão não fora feita por ela.

Comentários