RESENHA: A Maldição do Titã
11 abr

RESENHA: A Maldição do Titã

Blog, Resenhas

Victor Tadeu

Título: A Maldição do Titã
Autora: Rick Riordan
Editora: Editora Intrínseca
Gênero: infantojuvenil
Número de páginas: 316
SKOOB l GOODREADS

Adquira aqui: Submarino l Amazon l Saraiva

Sinopse: Um chamado do amigo Grover deixa Percy a postos para mais uma missão: dois novos meios-sangues foram encontrados, e sua ascendência ainda é desconhecida. Como sempre, Percy sabe que precisará contar com o poder de seus aliados heróis, com sua leal espada Contracorrente… e com uma caroninha da mãe. O que eles ainda não sabem é que os jovens descobertos não são os únicos em perigo: Cronos, o Senhor dos Titãs, arquitetou um de seus planos mais traiçoeiros, e nossos heróis serão presas fáceis. Um monstro ancestral foi despertado – um ser com poder suficiente para destruir o Olimpo –, e Ártemis, a única deusa capaz de encontrá-lo, desapareceu. Percy e seus amigos têm apenas uma semana para resgatar a deusa sequestrada e solucionar o mistério que ronda o monstro que ela caçava.

Divertidíssima e repleta de ação, essa terceira aventura da série coloca nosso herói e seus aliados frente a frente com o maior desafio de suas vidas: a terrível profecia da maldição do titã.

De volta em casa Percy Jackson recebe um chamado de Grover, segundo ele outros semideuses foram encontrados na escola em que estava se passando de humano. Acompanhado por Annabeth e Thalia eles vão até a instituição  em que o sátiro estava “estudando”, mas chegando lá são recepcionados grotescamente pelos responsáveis da escola, sendo que os mesmos estavam dando uma festa.

Tudo aconteceu muito rápido, enquanto todos estavam de olho nos irmãos que aparentavam serem semideuses o diretor atacou o grupo fazendo uma grande reviravolta, pois Percy e as duas crianças são pegas e tentam enfrentar a criatura sobrenatural que até então ninguém sabia quem era. Com o surgimento de Thalia, Annabeth e Grover uma pequena batalha é travada, mas inesperadamente um grupo de meninas entram na briga salvando todos, menos Annabeth.

O grupo que havia salvo os semideuses e o sátiro eram as Caçadoras, um grupo da deusa Ártemis, a deus da caça. Inconformado pelo acontecimento, Percy Jackson sente-se perdido quando viu Annabeth sendo sequestrada pelo monstros, e o pior de tudo, ele não sabia onde encontrar a sua amiga. O que deixou a situação mais precária, foi quando Biancasemideusa que estava na escola — torna-se uma Caçadora e vai para o Acampamento Meio-Sangue junto com todos os outros, menos com Ártemis, pois ela tenta ir atrás do monstro para resolver o problema.

“— Eu te mataria antes mesmo que você chegasse à água — disse o dr. Espinheiro, como se lesse meus pensamentos. — Você não se dá conta de quem sou eu, não é? (página 28)”

Já no Acampamento muitas pessoas rejeitavam ter contato com as Caçadoras, e Thiago irmão de Bianca, se vê perdido diante de tudo que havia acontecido. Ele não gostou da decisão da sua irmã, o pobre garotinho tinha medo de perdê-la, pois pelo pouco que vira, as Caçadoras eram bem radicais e Bianca di Angelo não tinha a menor preparação para juntar a elas.

Surpreendendo a todos, o oráculo aparece no meio do Acampamento revelando uma missão para uma das Caçadoras. Durante essa missão só cinco pessoas podiam participar, três Caçadoras e dois meio-sangues, além disso, dois desses morreriam durante a jornada. A equipe é escolhida e a missão é dada, infelizmente Percy Jackson não fora escolhido, mas movido pela ira, resolve entrar no grupo escondido com a ajuda de Blackjack. — a criatura mais fofa do mundo — . A questão é, será que Percy vai conseguir salvar Annabeth sozinho? Será que as Caçadoras e os semideuses serão aptos para batalharem com um dos piores monstros já visto? Você só vai saber lendo A Maldição do Titã.

A Maldição do Titã é o terceiro livro da saga Percy Jackson e os Olimpianos, a saga foi publicada pela Editora Intrínseca e vem conquistando o coração de várias pessoas. Voltada para o público infantojuvenil Rick Riordan consegue escrever uma história de tirar o fôlego, ou não. — que foi o meu caso.

Infelizmente a continuação da saga não me agradou da mesma forma que estava me agradando, essa resenha deve ser até menor que as outras, pois não tenho muito o que falar, minha desanimação está muito grande. Da mesma forma que todos os outros livros — O Ladrão de Raios e O Mar de Monstros —, Percy Jackson entra em algum problema junto com seus amigos e durante toda a história eles tentam concertar tudo que fora atingido. Eu já disse na resenha anterior que o público-alvo dessa coleção não é a minha idade, são para crianças e jovens, mas a forma que o autor escreveu o livro me cansou bastante.

“Levante-se, menino bode! — disse Thalia. — Temos outras coisas com que nos preocupar. Annabeth desapareceu! (página 37)”

Rick Riordan parece seguir um roteiro para os livros, pois em todas as obras que li até o momento, segue o mesmo ritmo. Primeiro acontece a briga, depois a missão é estabelecida, reviravoltas acontecem, a batalha chega e sempre eles são salvos. A ordem seguida por ele é muito legal, mas chega ficar cansativo quando em todos os livros é da mesma forma, a única coisa que muda é o cenário, a missão e alguns personagens, fora isso, o ritmo permanece o mesmo e parece que nenhuma novidade é acrescentada.

Os personagens de A Maldição do Titã foram bem construídos, principalmente os irmãos Di Angelos que contribuíram para o desfecho da história — que até o momento eu acho a melhor de todos os livros. As Caçadoras também foram bem representadas, elas são velhas com a aparência jovem e usam um vocabulário bem antigo, fiquei feliz em saber que o autor conseguiu passar essa informação para o leitor, pois a fala delas são bem formais que chegam irritar os novatos (personagens). Nesse livro nós conhecemos outros deuses, eles acabam expandido o nosso conhecimento sobre a mitologia e nos enriquece de informações.

Mesmo algumas áreas do livro tendo me agradado eu ainda fico cabisbaixo com a experiência que tive. Fiquei realmente chateado com o ritmo da história, as novidades que apareceram foram ofuscadas pela direção que a trama segue — a mesma de todos os livros anteriores. Acho que o Rick Riordan poderia ter aproveitado o surgimento de novos personagens, para propor uma ritmo diferente, ele pecou muito nessa parte, pois pessoas que viciam em séries fazem a leitura dos livros um atrás do outro e isso acaba cansando de uma forma ou outra, mas agora imagina o leitor fazendo a leitura de um livro atrás do outro com o mesmo ritmo? Deixa qualquer um desgastado e enjoado da história, andei pesquisando e vi que não foi só eu que sofri e percebi o problema.

A capa do livro retrata muito a história, ela é uma cena em que Percy está em cima de Blackjack, é um ponto muito relevante. A diagramação é a mesma dos outros livros, tem a fonte ótima, um espaçamento bacana e o tamanho é agradável aos olhos, além disso, um sumário também é encontrado no início da obra.

Quem me acompanha no Facebook sabe que estava muito animado com a série, mas confesso que essa minha animação foi por água abaixo. Não sei quando vou ler a continuação da história, mas creio que não vai ser por agora, pois estou bem cansado da história de Percy Jackson. E que essa observação seja de dica para você não fazer a leitura dos livros correndo, se não vai acabar enjoando.

Concluo essa resenha indicando o livro para aqueles que não tem problema com roteiros repetidos, pois há um roteiro atrás da história. Também indico para aqueles que gostam de uma nova aventura e que não leram os outros livros recentemente. Espero que diferente de mim, vocês possam ter uma boa experiência com a obra.

Comentários