Siga nossas redes sociais

Resenha

RESENHA: O Centro de Todo o Caos

Publicado

em

A protagonista, sem nome e sem endereço, está totalmente fora de si e na tentativa de se reconectar e/ou amenizar as situações em que se encontrava, acaba fugindo para outro estado. Em sua cabeça tudo daria certo, mas aparentemente estava errada, já que após alguns infelizes eventos encontra-se na necessidade de retornar para São Paulo, onde todo o caos teve início.

Durante seu tempo de fuga em Rio de Janeiro, ela se desfez do celular e redes sociais, impedindo qualquer possibilidade que alguém lhe encontrasse. Mas, ao retornar para as raízes paulistas acaba descobrindo que isso foi um erro, já que não conseguia o contato de ninguém, consequentemente obtendo somente a opção ir até a casa de Nanda, sua ex-namorada.

Apesar de todo o medo dos julgamentos, Nanda fica feliz em reencontrá-la e imediatamente decide ajudá-la, não somente reencontrar seus amigos e familiares, mas também se reencontrar na tentativa de estabilizar todo o caos interno da protagonista.

O Centro de Todo o Caos, escrito por Marina Feijóo, é o primeiro livro presente no projeto Todas as Letras do Arco-Íris, uma organização de Maria Freitas e publicado somente em edição digital pela Editora Resistência.

De início é necessário mencionar que esse é um projeto que visibiliza a diversidade presente na comunidade LGBTQIA+, uma representatividade muito necessária dentro do mercado editorial. Porém, o primeiro livro da ação consegue ser incrivelmente intrigante não somente pela narrativa de uma mulher lésbica, automaticamente não se limitando na sexualidade, mas sim devido os seus problemas internos e externos que a autora procura propor e tratar durante todo o enredo.

Em O Centro de Todo o Caos acompanhamos as batalhas de uma pessoa totalmente depressiva, no caso a nossa protagonista, que o tempo inteiro tenta fugir da sua realidade e se culpa por tudo, além disso, ela não se permite pensar em novas possibilidades, justamente devido a depressão. Por outro lado, também conhecemos pessoas dispostas ajudá-la e sua reação diante das disponibilidades, uma ideia do leitor visualizar ambos os lados; dos depressivos e dos ajudantes.

Por acompanhar uma mentalidade tão comprometedora como o da protagonista, a autora conseguiu ser bastante responsável durante a narrativa apresentar alguns fatores que colaboraram para ela chegar naquele estado, apresentando pressão social e escolar, autossabotagem, luto e alguns outros que como motivo de desencadeamento da depressão. Além disso, Marina Feijóo não cometeu o erro de romantizar todos esses problemas, diferenciando de algumas outras histórias que acabam caindo nesse pecado.

Portanto, durante a leitura é literalmente impossível o leitor não se identificar em alguns momentos, se não todos, com os pensamentos e as atitudes da protagonista. Provavelmente esse seja um dos pontos mais marcantes de toda a proposta dessa obra, já que a cura dela é dolorosa e progressiva, fazendo aos poucos a gente sentir toda o caos vívido por ela, uma forma tocante e emocionante de autoavaliação.

Marina Feijóo tem uma escrita sensível e engajada, sendo nessa obra a narrativa intercalada entre os dias que ela viveu em Rio de Janeiro e seus momentos em São Paulo, não se atropelando no tempo e, aos poucos, sensibilizando cada vez mais quem está lendo. O drama é tão envolvente que acaba ultrapassando o limite de uma simples literatura e alcançando o estado de alerta, já que essa ideia de estimular uma autoavaliação na protagonista, também nos estimula uma autoavaliação, um fator muito raro nos atuais livros.

O trabalho editorial desenvolvido pela Editora Resistência é muito agradável, o projeto Todas as Letras do Arco-Íris será publicado, até então, somente em edição digital e isso não elimina o fato do capricho admirável. Maria Freitas foi responsável pela organização e desenvolvimento de capa, as cores apostadas por ela é muito chamativa e incrivelmente linda, sem falar que diz muito sobre alguns aspectos da história.

É válido ressaltar que a responsabilidade dessa obra não se limita ao não romantizar os problemas, mas vai além, por isso no final da obra contém algumas sugestões de apoio e tratamento com psicólogos e psiquiatras caso o leitor se identifique com a protagonista.

O Centro de Todo o Caos, escrito por Marina Feijóo, é emocionante, tocante e envolvente, uma ótima escolha de leitura em qualquer momento da sua vida, também sendo uma ótima obra para o início do projeto. Com uma narrativa corrida, mas totalmente funcional, a autora consegue nos entregar uma história incrivelmente inclusiva, tratando sexualidade de forma muito natural, junto com um enredo extremamente necessário.


Título: O Centro de todo o Caos
Autora: Marina Feijóo
Editora: Resistência
Gênero: Drama
Número de páginas: 152
Sinopse: No auge de uma crise depressiva, a protagonista, sem nome e sem endereço, decide tomar atitudes drásticas: fugir para outro estado e cortar todos os seus laços. Após seis meses no Rio de Janeiro, ela se vê obrigada a voltar para suas raízes paulistas, só que não esperava retornar e notar que o mundo continuou girando na sua ausência.

Sem conseguir encontrar suas amigas ou família, ela se une à ex-namorada para tentar reconectar os pedaços do passado e entender o que aconteceu com suas pessoas queridas. E, no meio dessa jornada indesejada, ela começa a juntar seus próprios cacos, em um processo árduo de encarar as consequências de seus atos.

Gatilho: Depressão, suicídio.

Copyright © 2020 Desencaixados. Todos os direitos reservados.