Siga nossas redes sociais

Entretenimento

RESENHA: O Escravo de Capela

A obra conta com a violência física para estampar um contexto sangrento que guiará a trama de vingança.

Publicado

em

Quais horrores são escondidos por trás das tragédias da humanidade? Quais males serão acordados com sede por vingança? Essas e muitas perguntas são levantada pelo terror de Marcos DeBrito em sua obra O Escravo de Capela. Dando origem a um dos folclores mais famosos de nossa cultura, o livro expõe os horrores da escravatura no Brasil como o cenário de algo sobrenatural.

Contando a história de uma fazenda de cana de açúcar, O Escravo de Capela explora duas histórias simultâneas que entram em conflito ao final do livro. Seguindo os passos de Sabola, um escravo recém chegado à fazendo Capela e também dos senhores do canavial, a obra conta com a violência física para estampar um contexto sangrento que guiará a trama de vingança.

O Escravo de Capela, Marcos DeBrito – foto meramente ilustrativa – (Imagem/Mockup)

Tudo isso é construído com muito suspense por DeBrito, que por vezes não ponderam o nível de tortura afim de chocar o leitor e colocá-lo dentro do triste contexto histórico que faz parte de nosso país. Uma jornada pintada em vermelho, a podridão das ações dos senhores de fazendo se excedem à podridão da história de um morto vivo que vem assombrar a fazenda em busca de repração.

O drama que expõe a família do casarão de Capela, abrem uma brecha para a vulnerabilidade de suas ações em consequência ao fantástico que assombra a fazenda. A construção dos personagens é essencial para o desenvolvimento da história, algo muito bem sucedido por parte de DeBrito.

O Escravo de Capela, Marcos DeBrito – foto meramente ilustrativa – (Imagem/Mockup)

A experiência da leitura é complementada por uma diagramação de tirar o fôlego, capa expressiva, e páginas de beiras avermelhadas que encantam ainda mais a leitura.

O Escravo de Capela é mais uma obra fantástica de Marcos DeBrito que vem redefinindo o significado de horror na literatura brasileira. Explorando o terror psicológico da tortura, o livro é sangrento, emocionante e vingativo em todos os sentidos da palavra. Não deixe de conferir.


Título: O Escravo de Capela
Autor: Marcos Debrito
Editora: Faro Editorial
Gênero: Torror
Número de páginas: 288
Onde comprar: Amazon
Sinopse: Durante a cruel época escravocrata do Brasil Colônia, histórias aterrorizantes baseadas em crenças africanas e portuguesas deram origem a algumas das lendas mais populares de nosso folclore.

Com o passar dos séculos, o horror de mitos assustadores foi sendo substituído por versões mais brandas. Em “O Escravo de Capela”, uma de nossas fábulas foi recriada desde a origem. Partindo de registros históricos para reconstruir sua mitologia de forma adulta, o autor criou uma narrativa tenebrosa de vingança com elementos mais reais e perversos.

Aqui, o capuz avermelhado, sua marca mais conhecida, é deixado de lado para que o rosto de um escravo-cadáver seja encoberto pelo sudário ensanguentado de sua morte.

Uma obra para reencontrar o medo perdido da lenda original e ver ressurgir um mito nacional de forma mais assustadora, em uma trama mórbida repleta de surpresas e reviravoltas.

Copyright © 2020 Desencaixados. Todos os direitos reservados.