Siga nossas redes sociais

Entretenimento

RESENHA: Dias Perfeitos

Dias Perfeitos oferece uma nova história de amor, composta por obsessão, violência e desilusão.

Publicado

em

Durante as leituras, o leitor viaja em um mundo novo de perspectivas diversas, explorando outros aspectos do que fazem as pessoas quem elas são. Explorando um ponto de vista torcido, Dias Perfeitos oferece uma nova história de amor, composta por obsessçao, violência e desilusão. O romance de Raphael Montes vem para surpreender, entreter e além de tudo nos fazer entrar na mente de um psicopata.

Seguinda o ponto de vista de Téo que, mesmo narrado na terceira pessoa, contagia desde os primeiros diálogo com sua melhor amiga Gertrudes – um cadáver em sua faculdade de medicina. Os eventos que o levam até Clarice são inofensivos e parecem até lógicos quando contados por uma visão distorcida. Isto, porém sai do controle, quando o protagonista decide sequestrar a nova admiração tentando convencê-la que ele era o homem ideal para ela.

A escrita de Raphael Montes flui bem com um narrativa descritiva bem elaborada que constrói um mundo onde os personagens vivem e respiram. O protagonista é quase cativante enquanto declara seu amor eterno por sua nova obssessão, surpreendendo o leitor a cada ato atroz cometido contra Clarice.

Dias Perfeitos, de Raphael Montes – foto meramente ilustrativa – (Imagem/Mockup)

As vidas de cada personagens são inteiras de maneira a integrar todos eles como parte essencial da trama. Cada sub enredo preenche um peso construtivo à história que depende diretamente da ação de cada pessoas que a compõe.

A visão distorcida explorada por Raphael Montes mostra a versatilidade do autor ao mostrar novas perspectivas na qual podem contar histórias. A falta de familiaridade de um leitor ao se ver como o vilão do livro vem por parte dele próprio, a partir do momento que o protagonista tem certeza completa de suas ações.

O romance policial fica cada vez mais envolvente a cada caítulo, prendendo o leitor a cada diálogo sagaz escrito por Montes. Dias Perfeitos representa a metalinguagem na sua forma mais pura, colocando o leitor no centro de tudo. As coisas simplesmente acontecem por que tem que acontecer, se afastando do roteiro fabricado que nos deparamos em muitas obras. Esta é uma história que respira por conta própria e merece a atenção de todos.


Título: Dias Perfeitos
Autora: Raphael Montes
Editora: Companhia das Letras
Gênero: Suspense
Número de páginas: 280
Onde comprar: Amazon
Sinopse: Téo é um solitário estudante de medicina que divide seu tempo entre cuidar da mãe paraplégica e examinar cadáveres nas aulas de anatomia. Durante uma festa, ele conhece Clarice, uma jovem de espírito livre que sonha tornar-se roteirista de cinema. Ela está escrevendo um road movie sobre três amigas que viajam em busca de novas experiências. Obcecado por Clarice, Téo quer dissecar a rebeldia daquela menina.

Começa, então, uma aproximação doentia que o leva a tomar uma atitude extrema. Passando por cenários oníricos, que incluem um chalé em Teresópolis e uma praia deserta em Ilha Grande, o casal estabelece uma rotina insólita, repleta de tortura psicológica e sordidez. O efeito é perturbador. Téo fala com calma, planeja os atos com frieza e justifica suas atitudes com uma lógica impecável.

Copyright © 2020 Desencaixados. Todos os direitos reservados.