Siga nossas redes sociais

Resenha

RESENHA: Encontre Joana

Publicado

em

Joana acreditava que sua vida seria como sempre imaginou, mas acabou enfrentando os seus dois maiores medos. Infelizmente, seus pais haviam expulsando-a de casa por ser uma mulher trans e sem opções ela vive nas praças de sua cidade, sem qualquer documento no bolso e com pouco dinheiro para se alimentar.

Só que, sua amiga de infância chamada Ariel, sempre sentiu uma conexão muito forte com Joana e naquele momento algo indicava que ela precisava de ajuda. Por isso, decide iniciar uma missão de encontrar a nova localização de Jojo, mas nem tudo seria tão fácil, já que os familiares dela não faziam noção de onde a filha estava.

Ariel precisava ser rápida o suficiente para que o segundo maior medo de Joana não se concretizasse, pois ser assassinada cruelmente por preconceituosos era uma das únicas formas que ela não queria morrer, e agora vivendo nas ruas as possibilidades são altas.

Encontre Joana, escrito por Amanda Or e Fabrício Fonseca, é mais uma obra integrada no projeto Todas as Cores do Arco-Íris, organização de Maria Freitas, publicado somente em edição digital pela Editora Resistência. Nesse título acompanhamos a narrativa de uma mulher trans, uma história recheado de aprendizado.

Desenvolvendo uma narrativa muito pouco encontrada dentro do mercado editorial, ambos os escritores foram totalmente inclusivos ao representar um pouco da realidade de mulheres trans através da literatura. Durante a leitura, é explorado assuntos muito importantes, como a falta de oportunidade de emprego, a tentativa de não se submeter à prostituição e entre diversos outros

Joana é um dos grandes destaques desse enredo, principalmente pelo fato de conversar muito sobre os estreitos caminhos que mulheres trans sofrem. Desde sempre ela teve em mente que seu corpo deve ser respeitado como de qualquer outra mulher e não conseguia imaginar sendo uma profissional do sexo para se manter, sempre desejou trabalhar em uma grande empresa e ser tratada como todas as outras. Porém, sabemos que devido o preconceito a realidade é totalmente o contrário, por isso os autores utilizaram esses momentos para levantarem críticas muito importante sobre a falta de oportunidade, representatividade e inclusão de transgêneros.

Apesar de conversar sobre as dificuldades de mulheres trans em sociedade, Encontre Joana não se limita nisso. Amanda Or e Fabrício Fonseca foram incrivelmente delicados ao trabalhar bastante em uma narrativa composta por sororidade, onde mulheres estão cada vez mais ajudando mulheres, demonstrando que juntas podem ser mais fortes. E durante as páginas dessa obra é muito empolgante e emocionante acompanhar isso, consequentemente refletindo em uma realidade muito presente na vida de mulheres trans, já que muitas não são aceitas pela família e acabam se apoiando uma nas outras.

Tem alguns momentos da história que traz fortes reflexões das duas visões que a sociedade tem de mulheres trans; para os intolerantes elas são vistas como aberrações; por outro lado, são apenas corpos capazes de levar ao prazer, prazeres esses que variam entre horas de sexo ou de drogas, e que após os momentos de êxtase as agressões verbais e físicas retornam, querendo ou não também sendo mais uma forma de preconceito.

Todos os personagens de Encontre Joana, na pior das hipóteses até mesmo os preconceituosos, são importantes para toda mensagem passada durante a leitura. Porém, acaba sendo curioso a vida de Ariel, já que não é muito explorada e seus capítulos são girados em torno do anseio por encontrar a amiga e ajudá-la, só que isso não é capaz de atrapalhar na leitura, somente gera curiosidade.

A narrativa é intercalada entre perspectiva de Joana, escrita por Fabrício Fonseca, e o de Ariel, escrita por Amanda Or — um pseudônimo de Maria Freitas — e, sinceramente, essa ideia foi genial para um enredo tão empolgante como esse. A escrita dos dois são diferentes, porém ótimas e bem engajada, trazendo uma emoção muito tocante ao explorar o lado de quem está sofrendo e de quem anseia por ajudar a amenizar esse sofrimento.

Como todos os outros títulos de Todas as Letras do Arco-Íris, esse também não deixa de ter um trabalho editorial incrivelmente admirável. Mais uma vez Maria Freitas foi profissional o suficiente para desenvolver uma capa condizente ao enredo, a diagramação é simples por tratar de um e-book, mas a revisão está perfeita, tudo colaborando para uma leitura prazerosa.

Encontre Joana, escrito por Amanda Or e Fabrício Fonseca, é uma obra que traz fortes reflexões sobre a realidade de mulheres trans, mas, ao mesmo tempo, também proporciona uma história emocionante sobre o verdadeiro significado de família. Com cenas duras para serem lidas e outras de reconfortar o coração, a leitura desse livro acaba sendo necessária.


Título: Encontre Joana
Autores: Amanda Or e Fabrício Fonseca
Editora: Resistência
Gênero: Ficção
Número de páginas: 72
Sinopse: Ariel tem um poder especial: é capaz de sentir aquilo que outras pessoas estão sentindo. Um dia, acorda com um medo profundo de algo que não sabe explicar, o que sabe é que aquele sentimento pertence ao seu amor de infância, que saiu de sua vida há mais de dez anos.

O misto de emoções terríveis da outra pessoa, faz Ariel se empenhar em uma busca incansável, na esperança de não chegar tarde demais

Joana tem uma pequena lista de seus maiores medos: ser morta e ser expulsa de casa, que talvez sejam os medos de toda travesti brasileira, vivendo no país que mais mata pessoas transexuais no mundo.

Quando se vê frente a frente com um deles, ela se vê jogada na rua, sozinha, sem dinheiro e com fome. Mas o pior ainda estava por vir.

Porém, uma busca incansável pode mudar os rumos da vida de Joana e impedir que o outro medo que ela tem se realize.

Uma história sobre ser, sentir e se importar.

Copyright © 2020 Desencaixados. Todos os direitos reservados.