Postado por: Victor Tadeu

Mediante a proporção que o novo Coronavírus tomou pelo mundo, foi recomendado que todos pratiquem os métodos de quarentena, uma forma de não propagar o vírus. Visando o lazer dentro de casa, algumas plataformas de streaming desenvolveram ações para viabilizar o conforto das pessoas (clique aqui para conferir), porém um site internacional chamado Internet Archive liberou 1,4 milhão de livros gratuitamente e dividiu opiniões.

Nesta última terça-feira (24), o site em parceria com National Emergency Library, desenvolveu o projeto para ampliar o conhecimento das pessoas, uma forma de levar entretenimento para os amantes dos livros. A ideia é bastante funcional para diversas pessoas, principalmente na situação que estamos passando e na simulação de biblioteca.

“Acreditamos que esse é um grande passo em um momento que exige apoio em uma escala que somos capazes de atender”, indica o site.

Todos os títulos podem ser acessados no momento em que o leitor deseja e, além disso, simultaneamente, ou seja, pessoas podem ler a mesma história no mesmo tempo. O projeto está previsto para fechar em junho ou até a pandemia acabar, mas, mesmo assim, incomodou uma escritora.

Kim Kavin, autora de vários títulos, não acredita muito na ideia e alega possível oportutisnismo. A revolta apareceu quando os seus livros estão disponibilizados sem sua autorização.

“O mundo inteiro está passando por um momento difícil e todos querem se ajudar, mas isso não quer dizer que o roubo esteja liberado”, reclamou ela

Na mesma declaração a escritora afirma que caso os realizadores do projeto tivessem entrado em contato antes de adicionar seus livros na plataforma gratuitamente, ela cederia sem qualquer problema. Assim, dando a entender que a falta de solicitação foi o maior vilão.

Os livros de Kim Kavin já foram retirados da plataforma, porém existem educadores que apoiam a iniciativa da Internet Archives. Os arquivos estão disponíveis para todo o mundo.

Desencaixados - 2020 | Alguns direitos reservados