CRÍTICA: Família ao Resgate — 1ª Temporada
02 mar

CRÍTICA: Família ao Resgate — 1ª Temporada

Notícias, Séries

Victor Tadeu

Título: Família ao Resgate
Título original: Northern Rescue
Ano de lançamento: 2019 (Netflix)
Duração: 10 episódios
Criadores: Mark Bacci, David Cormican e Dwayne Hill
Gênero: Drama
Nacionalidade: Estados Unidos

Sinopse: Após a morte de sua esposa, Sarah, John West (Baldwin), empacota seus três filhos e se muda de sua agitada vida urbana para sua pequena cidade natal do norte para assumir o comando do serviço local de busca e resgate. Uma vez lá, a família luta com o novo ambiente, novos amigos e aceitando a morte de Sarah. A tia das crianças (Robertson), ajuda John e seus filhos a curarem-se enquanto ela lida com a perda de sua irmã e seu desejo de ter uma família própria.

 

A família West aparentava viver perfeitamente, onde ninguém carregava problemas de saúde e/ou social — com exceção de filha mais velha chamada Meddie, uma adolescente totalmente revoltada com a vida. — Porém, um certo dia Sarah West acaba passando mal e sendo diagnosticada com câncer, infelizmente a mulher não tem muitos dias para sobreviver, colocando todos os West preocupados.

As informações do médico eram verídicas, após poucos dias do diagnostico Sarah faleceu e comprometeu toda a família. Eles não estavam sentimentalmente estabilizados para prosseguir a vida, por isso, John West, o pai das crianças, decide sair da cidade urbana e ir para uma pacata, onde ele foi contrato para o comando do serviço local de busca e resgate.

Northern Rescue é o título original de Família ao Resgate, uma série de drama originalmente distribuída pela Netflix, mas oficialmente produzida e também exibida pela CBC Gem. Este é um título criado por Mark Bacci, David Cormican e Dwayne Hill, onde acompanhamos a família tentando viver uma nova vida.

Lidar com perdas é um assunto muito individual, as pessoas conseguem trabalhar sentimentalmente de formas diferentes, algumas aceitando com facilidade e outra se remoendo por dias e/ou meses prolongados. Em Família ao Resgate conheceremos cinco pessoas lidando com a morte de Sarah de modos diferentes, automaticamente tocando o expectador de formas divergentes.

Apesar de explorar as dores de uma perda, John West consegue trazer uma diferença para toda a história da série. William Baldwin vivendo um pai viúvo e repleto de problemas e, ao mesmo tempo, responsabilidade, levanta questões importante durante os episódios, principalmente o fato dele ser obrigado dividir as atenções, exclusivamente para os três filhos, o trabalho e para si mesmo; isso é motivo de brigas, angustias, satisfações e alguns outros elementos apresentados na trama.

Maddie West vivida por Amalia Williamson é outra protagonista incrivelmente bem construída e apresentada, ela é uma típica adolescente tentando lidar com os problemas internos e externos, sempre solucionando um e desenvolvendo outro. A menina carrega um grande segredo sobre Sarah West e isso é um dos motivos de sua rebeldia e desencaixe com a família. Por outro lado seus irmãos também são fundamentais para a trama, complementando outras questões importantes, mas não tão explorados como poderia ser.

A história é bastante calma e dramática, muitas das vezes ouvimos a narração de Maddie apresentando a sua perspectiva, principalmente por ela ser uma das personagens mais fortes e impactante de toda a série. Os filhos mais novos Scout e Taylor West carregam seus problemas internos e também externos, onde tentam ser ótimos naquilo que dedicam, mas nem sempre saem de forma tão agradável. Em todos os episódios acompanhamos John realizando algum resgaste, o que aparenta ser uma terapia para o homem.

Mark Bacci, David Cormican e Dwayne Hill fizeram um trabalho atencioso com a criação de Família ao Resgate, por ser um drama eles desenvolveram episódios sem momentos entediosos, o que não é totalmente comum e fácil de trabalhar em títulos do gênero. Além disso, em devidos momentos ele exploraram o timming da história, principalmente em momentos delicados, consequentemente tocando o expectador.

A produção da série não é totalmente satisfatória, em algumas cenas com trabalho gráfico é notável a edição, trazendo uma indagação ao público, podendo incomodar os mais rigorosos. O roteiro consegue se destacar nesse quesito, mas se mantêm entre altos e baixos, certas vezes atingindo as expectativas e em outros momentos desestabilizando-a.

Família ao Resgate é uma série de drama bastante sentimental e tocante, onde acompanhamos diversas formas e reações de lidar com perdas. O desejo de superar é presente em todos que tinham vínculo com Sarah, mas o passado acaba avassalando o presente, levantando todo um ar reflexivo e curioso da trama.

Nossa nota é:

Assista ao trailer;

Comentários