RESENHA: Poder
20 mar

RESENHA: Poder

Resenhas

Victor Tadeu

Título: Poder
Autora: Sarah Pinborough
Editora: Única Editora
Gênero: Fantasia
Número de páginas: 224
SKOOB l GOODREADS

Adquira aqui: Submarino l Amazon l Saraiva

Sinopse: Acordar uma princesa pode ser letal.
Para fãs de Once Upon a Time e Grimm, a série Encantadas prova que contos de fadas são para adultos!
Quando um príncipe mimado é enviado pelo seu pai para tentar desvendar os mistérios de um reino perdido, ninguém imagina os perigos que ele encontrará pela frente! Acompanhado da figura sóbria e sagaz do Caçador e de Petra, uma jovem valente que possui uma ligação muito forte com a floresta, o príncipe acaba encontrando um reino adormecido por uma estranha magia. Todos os seres vivos foram cercados pela densa mata e estão dormindo, em um sono pesado demais, que só poderia vir da magia. Mas que tipo de bruxaria assolaria uma cidade inteira e seus habitantes? E, principalmente, quem faria mal a uma jovem rainha tão boa e tão bela? A não ser, claro, que os olhos não percebam o que um coração cruel pode esconder…
Poder é o terceiro volume da trilogia Encantadas, e traz como história principal o conto da Bela Adormecida. Porém, esqueça os clichês tradicionais e se entregue a uma nova visão dos contos de fadas, em que heróis e anti-heróis precisam se unir para não perecerem à beleza superficial de princesas e rainhas egocêntricas e aos príncipes em busca de aventuras.

 

Em uma conversa com sua esposa, o rei percebe que seu filho precisava de presenciar uma aventura e ser um pouco independente dos pais para finalmente casar com uma dama real. Após a conversa uma decisão é feita, o príncipe iria acompanhado com o melhor caçador já conhecido para um reino cercada de árvores, cipós e todo tipo de plantação que impedia a entrada e a saída de qualquer pessoa. O caçador não se sentiu muito confortável com a missão que o rei lhe passou, ele deveria levar o príncipe e trazê-lo com vida, mas como um bom caçador e conhecedor da floresta ele vai para a jornada sem receios junto com o príncipe mimado.

Já indo em direção ao reino cercado pela natureza eles ouvem um grito e correm para visualizar o que estava acontecendo na redondeza. Seguindo a fumaça de uma chaminé eles deparam lobos atacando uma senhora de idade e sua neta Petra, ou se preferir, a famosa Chapeuzinho Vermelho. Após ajudarem elas e serem bem recebidos eles decidem irem para a jornada que os aguardam, mas Petra junta a eles para saber o que tinha através daquele muro de árvores.

Adentrando a floresta que cercava o reino eles descobrem que as coisas não estavam muito certas, elas encontram um carroceiro deitado no chão junto com o cavalo, percebem que eles não estavam mortos e sim dormindo, além disso, com muita habilidade e esforço eles tentavam lidar com a mata que se reconstrói sozinha. Tudo estava muito estranho para eles, mas após passar pela cerca eles descobrem que não era apenar o carroceiro e o cavalo que estavam dormindo, mas sim, todo o reino.

Andando pelas ruas silenciosas e totalmente empoeiradas, eles encontram um castelo na qual decidem entrar e andar pelos corredores em busca de alguma pessoa acordada. Dividindo-se para cada um vasculhar um canto do reino eles deparam com Bela, uma princesa adormecida com o dedo espetados e pingando sangue. Como de se esperar o príncipe fica apaixonado por ela e movido pela beleza de Bela ele a beija e despertou todo o reino.

O reino não só dormia, mas também escondia vários segredos. Quem enfeitiçaria Bela? Que bruxaria era capaz de fazer toda a cidade adormecer e acordar só após Bela acordar? Eles estavam dormindo aproximadamente há quase 100 anos, mas havia algo certo no que estava errado, havia muitos segredos para serem revelados e havia uma princesa enfeitiçada desde o nascimento. Será que o certo estava errado ou o errado estava certo? Ficou curioso? Acompanhe nossa resenha e saiba mais sobre a história.

Poder é último livro da Saga Encantadas, todos os livros foram escrito pela Sarah Pinborough e publicado pela Única Editora. Infelizmente ou felizmente esse livro não tem nenhuma ligação com os outros, ou melhor, a ligação é indireta, só que for esperto vai entender, mas, mesmo assim, é um livro fantástico.

Conhecendo um pouco mais sobre a história de Bela Adormecida com um olhar muito diferente do que estamos acostumado a conhecer. No livro iremos deparar com vários personagens de outro contos, como: Chapeuzinho Vermelho, Rapunzel, A Bela e a Fera e entre outros. A referência feita pela autora e a forma que ela conseguiu distorcer e unir todos os contos citados em uma única história, é de tirar o chapéu. Não só a história em si, mas a escrita da autora também melhorou bastante em Poder e isso é um grande ponto positivo, pois não encontrei erros e não fiquei incomodado com a tradução como nas duas obras anteriores.

“Não seja boba, querida. Não são só os homens que precisam de uma aventura, sabia? Todo mundo precisa encontrar o próprio destino. E se há alguma coisa além daquele muro que está chamando por você, precisa descobrir o que é. As coisas são assim. (página 36)”

Acho que vocês estão esperando que eu diga qual crítica social que encontrei em Poder, pois em Veneno e Feitiço encontrei criticas maravilhosas. Infelizmente em Poder eu não consegui encontrar nenhuma crítica social concreta, mas é claro, teve aquelas superficiais e que também devem ser atentas pelos leitores, como a Petra reclamando que pelo fato dela ser mulher ela também era apta a participar da jornada, são muitas, mas é como eu disse: são críticas não aprofundadas, ou seja, superficiais.

Como de costume nesse livro também deparamos com um príncipe mimado achando que manda em tudo e que pode fazer tudo que tem vontade. Achando entendedor de tudo que estava a sua frente o príncipe desse livro “quebra a cara” várias vezes e uma coisa legal foi Petra (Chapeuzinho Vermelho) sempre chamando a sua atenção e fazendo ele olhar para a jornada e deixar o seu ego de lado. Outra coisa que foi engraça e colaborou muito com a história foi o fato do caçador fazendo de tudo para aturar as ideias erradas do príncipe e fazendo o máximo para manter a tranquilidade e levá-lo vivo de volta para o reino.

“— Eu devia beijá-la — murmurou ele.
— Não, você não deveria — Petra olhou para o príncipe — Isso seria completamente errado. Se alguém me beijasse sem minha permissão, fosse um príncipe bonito viajante ou não, eu lhe daria um tapa.
O caçador riu. (página 62)”

Dos três livros da saga Poder foi o livro que mais gostei de fazer a leitura, achei a leitura mais fluída e com mais aventura, pois esse é o foco da autora, fugir da vida perfeita, colocando barreiras e desafios nos personagens e nesse livro foi o que mais encontrei afazeres, missões de deixar qualquer pessoa completamente enlouquecidas e uma desconstrução real de princesa perfeita.

Não diferente das outras obras nenhum personagem foi criado para tampar buraco. Todos, até mesmo os personagens secundários, foram apresentados com muita honestidade (digo em relação a escrita da autora) e com muita história para desenrolar, nenhum deles foram apresentados superficialmente e todos tinham um destino e uma missão dentro do livro, o que colaborou para uma leitura mais surpreendente e prazerosa.

A edição é a mesma dos anteriores, folhas brancas, fonte boa e tamanho ótimo, o espaçamento é perfeito e tudo colabora para uma leitura mais prazerosa. Nas últimas páginas desse livro temos acesso a uma entrevista de autora em relação a saga, achei muito legal a editora disponibilizar essa entrevista.

Por tanto, ainda mantenho a recomendação da autora em indicar para os fãs de Once Opon a Time e Grimm e acrescento a minha recomendação de sempre (da saga). Recomendo para aqueles que gostam de uma boa aventura e têm curiosidade em conhecer contos de fadas com um olhar diferente e mais adulto, mostrando que nem tudo tem um “feliz para sempre”. Por outro lado, não recomendo para pessoas muito novas, pois o livro tem cena de sexo e palavrões. Ah, já ia me esquecendo, vi pessoas comentando as outras resenhas dizendo que não gostou do livro por ser muito diferente, então eu recomendo vocês lerem sabendo que nada vai ser como vocês conhecem, essa é a ideia da autora, apresentar para vocês uma história que vocês conhecem com uma visão real e totalmente diferente.

Comentários