Resenha: Bella Máfia – Dinheiro se lava com sangue
22 mar

Resenha: Bella Máfia – Dinheiro se lava com sangue

Resenhas

Myrna Ariel

Título: Bella Máfia
Autor:
Vitto Graziano
Editora:
Luva Editora
Gênero:
Thriller Político/ Romance Policial
Número de páginas:
224

Adquira aqui: Luva Editora

Sinopse: Sócio majoritário da maior mineradora do Rio de Janeiro, Salvador Lavezzo também é a cabeça por trás de um sofisticado esquema de narcotráfico no eixo Brasil-Suíça; contudo, vê sua fortuna ser ameaçada após a apreensão de dez toneladas de pasta base de cocaína no Mato Grosso. Investigado pela Polícia Federal e jurado de morte por seus superiores, Lavezzo terá 24 horas para virar o jogo a seu favor.
A beleza desta obra vem da organização da guerra. No sentido óbvio e explícito, por tratar-se de uma organização criminosa; hierarquizada, regulada por normas rígidas, disciplinares e voltada para o enriquecimento ilegal, mas também no sentido de tudo funcionar como um relógio; as mortes, as ameaças, as palavras, nada está fora do contexto; tudo é necessário lá onde acontece e lá onde aparece. Este livro é uma máquina de guerra, pontual como a engrenagem do fuzil, bem lubrificado como o tanque e delicado como a pólvora.

 

Quando comecei a ler Bella Máfia o que mais me surpreendeu foi o fato do realismo…
Já repararam que geralmente em filmes o Brasil é “representado” pelo seu tráfico, ou falta de leis? Como por exemplo, a personagem do filme é um traficante, é procurado até pelo FBI e provavelmente a Interpol, mas quando a coisa fica feia e a personagem decide fugir, qual o país escolhido?
Brasil, o país tropical ou do futebol, também é conhecido como o lugar da corrupção e da impunidade. Entre os brasileiros e as ruas desse país existe um grande tabuleiro de xadrez, onde na tentativa de um belíssimos xeque mate, peões são derrubados sem nenhum remoço.

“Diferente das imagens exuberantes estampadas nos catões postais, o Rio de Janeiro é uma metrópole repleta de faces, orgânica, mutante e, mesmo que muitos paguem caro, ainda reserva suas surpresas, dia após dia, sem qualquer resquícios de beleza ou piedade. (Página. 12)”

 

Bella Máfia traz a realidade para as páginas de uma forma surpreendente, aborda diferentes aspectos desse círculo, como por exemplo a família de um mafioso pagando por algo que eles não fazem ideia, ou até o motorista de alguém bastante conhecido na sociedade que no final é mais um envolvido com o crime.

A forma como o livro foi escrito atrasou e muito a minha leitura, tive que voltar para o início três vezes, mas quando cheguei no meio da história não tive muitos problemas. Talvez tenha sido pela recente saída de uma ressaca literária, então foi meio complicado me encaixar no ambiente narrado.

A história deveria ter o foco principal em Salvador Lavezzo, tentando trazer o jogo para o seu lado depois de muitas coisas darem errado, mas tudo vira um grande jogo. Políticos, policiais, pessoas da alta sociedade e uma grande máfia com a sua própria hierarquia. Gostaria de contar um pouco mais sobre a história, mas como os capítulos são voltados para pessoas diferentes se eu falar mais alguma coisa estarei dando spoiler.

Os desenhos incluídos completam a obra, como as marcas de bala no final dos capítulos, as marcas de sangue e a “árvore” da hierarquia no início do livro que foi fundamental para diferenciar as classes dentro da máfia.

 

O grande jogo de xadrez percorre as ruas brasileiras e está presente em todos os lados entre todas as classes sociais, e que com o xeque dará início a uma guerra.

Comentários