Postado por: Amanda Barros

Título: O Livro do Cemitério
Autor: Neil Gaiman
Editora: Rocco
Gênero: Fantasia, Horror, Romance
Número de páginas: 336
Onde adquirir: Amazon
SKOOB
Sinopse: Enquanto seus pais e irmã são impiedosamente assassinados por um misterioso homem chamado Jack, um bebê consegue escapar de seu berço e se aventurar pelo mundo. Uma série de coincidências, aliada a uma grande dose de sorte, salva o pequeno de ter um destino tão trágico quanto o de sua família.

O Livro do Cemitério conta uma das grandes narrativas de Neil Gaiman, a história do bebê sortudo começa quando ele chega à rua e sobe a colina em direção ao velho cemitério. Ele é perseguido pelo assassino de seus familiares, o homem chamado Jack. Já dentro do cemitério o neném conhece os habitantes do local. Fantasmas de outras épocas que vivem em suas covas e mausoléus e que, por circunstâncias do destino, são forçados a adotar e batizar o bebê, agora chamado de Ninguém Owens, o Nin, para salvá-lo do seu perseguidor.

O livro é um romance escrito por Neil Gaiman, autor de sucessos, como Sandman, Deuses Americanos, Coraline, O Mistério da Estrela – Stardust e Belas Maldições. O enredo acompanha o personagem Ninguém Owens, criado por fantasmas em um cemitério, o garoto é sobrevivente de um terrível assassinato cometido quando ele ainda era um bebê, mas à medida que cresce o jovem não sente mais que deve ficar somente no cemitério e quer muito conhecer o mundo.

Ninguém é um garoto que sabe pouco sobre a vida, tampouco sobre a morte, porque convive tranquilamente com os mortos, ele é um rapaz em plena descoberta do mundo, isso fica nítido quando ele tenta frequentar a escola e se depara com o bullying e as convenções sociais de roupas e afins, esse é o principal motivo de Ninguém Owens ser um personagem cativante. Neil Gaiman cria para o livro uma atmosfera que lembra muito a sua famosa história Coraline, entretanto, nesse caso os fenômenos sobrenaturais são o maior tempero da narrativa. Além disso, a descrição e ambientação do cemitério é muito bem feita e capaz de despertar a curiosidade do leitor para com um espaço tão comumente ignorado.

Estava acontecendo alguma coisa, Nin tinha ceteza disso. Estava ali, no ar claro de inverno, nas estrelas, no vento, na escuridão.

A adição de uma personagem feminina é crucial para o andamento da história, pois é possível perceber que a partir dali o personagem principal tem a curiosidade atiçada e uma grande necessidade de conhecer o mundo dos vivos, mundo esse que ele pertence, mas não se encaixa. A jovem Scarlet é uma garota, à primeira vista, livre de preconceitos por Ninguém viver em um cemitério e não encara isso como um grande problema, essa personalidade dela auxilia o leitor a normalizar o ambiente e se envolver com a história.

A atmosfera da narrativa lembra, além de Coraline, o filme O Estranho Mundo de Jack e traz um tom infantil ao macabro, entretanto Gaiman não permite que o leitor esqueça a premissa séria de assassinato da trama e no momento correto apresenta os vilões da história e seu alto grau de periculosidade transitando muito bem entre os gêneros.

A evolução do enredo para algo mais sério permite também o crescimento do personagem principal, que na maior parte da história é salvo por alguém, finalmente toma seu posto de protagonismo e passa a ser astuto e se defender sozinho, o autor escolhe o momento perfeito para apresentar essa nova nuance de Ninguém Owens, mostrando a transição da infância para a maturidade que a situação exigia.

Chuva no cemitério e o mundo empoçado em reflexos borrados.

Ainda que o autor tenha usado a maior parte do enredo para apresentar personagens, cenários e situações e desenvolvê-los bem, ele peca em manter a maior parte do mistério para os momentos finais e isso acarreta na impressão de um final muito corrido e resolvido em poucas páginas, mas o clímax e a resolução do mistério são pontos muito positivos no encerramento da narrativa.

A edição é tímida, com uma capa com alguns detalhes sutis em alto relevo e não revela muito sobre a história. As ilustrações sombrias e belas de Dave Mckean que combinam perfeitamente com a escrita de Gaiman, uma parceria mais que sólida desde os quadrinhos de Sandman, mais uma vez, Mckean consegue absorver a essência do estilo único do autor.

O Livro do Cemitério é para aqueles que gostam do mistério, do macabro e de histórias não convencionais, Neil Gaiman foge do óbvio e abre caminhos para que o leitor possa imaginar as próximas aventuras do universo de Ninguém Owens.

Leia também:

Desencaixados - 2020 | Alguns direitos reservados