Autor A. J. Finn, de A Mulher na Janela, mentiu sobre ter câncer no cérebro
06 fev

Autor A. J. Finn, de A Mulher na Janela, mentiu sobre ter câncer no cérebro

Notícias

Victor Tadeu

O escritor A. J. Finn, de A Mulher na Janela, recentemente revelou que não tinha câncer no cérebro e sempre utilizou a doença para ocultar a sua bipolaridade. Toda a investigação foi realizada pela The New Yorker que começou a vasculhar o passado do autor e suas frases onde incluía o câncer, utilizando-o para conquistar vagas em diversos espaços.

Dan Mallory é o verdadeiro nome do escritor e ele utiliza o pseudônimo A. J. Finn, em 2016 ele ganhou as manchetes sendo destaque de vários jornais, principalmente quando foi revelado ser editor de livros durante um leilão.

Com a publicação de A Mulher na Janela, um thriller que está sendo analisado para uma adaptação cinematográfica para ser lançado ainda este ano, muitos começaram a pesquisar um pouco mais sobre a vida de Finn e descobriram um passado repleto de mentiras sobre o diagnostico do câncer de cérebro, sendo que ao mesmo tempo alguns fatos contradiziam a doença que ele afirmava ter.

Porém, recentemente o autor afirmou que nunca teve câncer no cérebro e utilizou a doença para disfarçar a dor que carregava com sua bipolaridade.

É o caso que em várias ocasiões no passado, eu afirmei, implicava ou permitia que outros acreditassem que eu estava aflito com uma doença física em vez de uma psicológica: câncer, especificamente. Minha mãe lutou contra o câncer de mama agressivo, começando quando eu era adolescente; foi a experiência formativa da minha vida adolescente, sinônimo de dor e pânico. Senti-me profundamente envergonhado de minhas dificuldades psicológicas – elas eram meu segredo mais assustador e mais sensível. E durante 15 anos, mesmo quando trabalhei com psicoterapeutas, fiquei absolutamente aterrorizado com o que as pessoas pensariam de mim se soubessem – que concluíram que eu estava com defeito de uma forma que eu deveria ser capaz de corrigir, ou, pior ainda, que eles não acreditariam em mim. A dissimulação parecia o caminho mais fácil., disse A. J. Finn” [TRADUÇÃO LIVRE]

Infelizmente a bipolaridade foi responsável pelo desenvolvimento de outros transtornos, e ele também revelou;

“Como muitos que sofrem de transtorno bipolar II grave, eu tive depressões esmagadoras, pensamentos delirantes, obsessões mórbidas e problemas de memória. Tem sido horrível, até porque, em minha aflição, eu fiz ou disse ou acreditei em coisas que eu nunca ordinariamente diria ou faria, ou acreditaria – coisas das quais, em muitos casos, eu não tenho absolutamente nenhuma lembrança” [TRADUÇÃO LIVRE]

A Mulher na Janela é um thriller de A. J. Finn lançado no Brasil pela Editora Arqueiro em 2018, ele conta a história de uma mulher com agorafobia e já teve elogios de grandes escritores como Stephen King e Gillian Flyn.

O livro foi lançado no Brasil dia 5 de março de 2018.

Comentários