CRÍTICA – O Menino que Descobriu o Vento
01 mar

CRÍTICA – O Menino que Descobriu o Vento

Filmes, Notícias

Victor Tadeu

Título: O Menino que Descobriu o Vento
Título original: The Boy Who Harnessed the Wind
Data de lançamento: 01 de março de 2019 (Netflix)
Duração: 1h 53min
Direção: Chiwetel Ejiofor
Gênero: Drama
Nacionalidade: EUA, Malawi, França, Reino Unido

Sinopse: Sempre esforçando-se para adquirir conhecimentos cada vez mais diversificados, um jovem de Malawi se cansa de assistir todos os colegas de seu vilarejo passando por dificuldades e começa a desenvolver uma inovadora turbina de vento.

Um vilarejo de Malawi está passando por situações decadentes, o governo não esforça para ajudar o povo e a população cada vez mais entra em desespero. Muitos necessitam da colheita para alimentar e ganhar dinheiro, porém a chuva torrencial e a seca acabam atrapalhando a época de colher, consequentemente deixando diversas pessoas sem opções.

William, um adolescente, está sempre procurando entender o mundo através dos estudos, certo dia ele descobre que pode fazer uma inovadora turbina de vento, onde pode ajudar toda a população. Porém, impossibilitado de frequentar à escola por não ter dinheiro para pagar a mensalidade, todas as escolhas do garoto acabam ficando limitadas.

O Menino que Descobriu o Vento é um filme baseado em história real dirigida por Chiwetel Ejiofor, inclusive também já foi publicada em um livro. O título está sendo originalmente distribuído pela Netflix em território nacional e no elenco encontramos Maxwell Simba, Chiwetel Ejiofor, Aïssa Maïga e outros atores.

Levantando uma história incrivelmente impactante ambientada no Malawi, o filme acaba sendo uma lição de vida mesclada com diversas críticas ao apresentar a vida de William Kamkwamba, vivido por Maxwell Simba. Sustentando-se na presente realidade dos vilarejos africanos, conhecemos um longa-metragem excepcional.

O Menino que Descobriu o Vento não é um filme sobre dedicação, muito pelo contrário. Apesar de Willian estar sempre demonstrando interesse em estudar para garantir uma vida melhor, a comunidade em si nos apresente diversos assuntos importantes para os países africanos, como a corrupção no setor humanitário, a preocupação com o meio ambiente e como países desenvolvidos são espelhos para essa população, onde a empatia morreu e a ganância prevalece.

O cenário do longa-metragem é muito relevante, mas ele não seria muito impactante sem a atuação de Maxwell Simba com o tão dedicado e atencioso William Kamkwamba. O garoto é responsável por levantar uma grande parte das críticas presentes no filme, principalmente em todo sistema de estudo, onde a falta de dinheiro não permite você ter acesso à escola.

A forma como Chiwetel Ejiofor apresenta a realidade de Malawi em O Menino que Descobriu o Vento chega ser bastante preocupante, ele nos mostra como a sociedade pode ser motivo para os conflitos familiares, nos apresentando extremos opostos; onde alguns procuram sobreviver de modo justo e outros de modo injusto. A união de alguns também é bem retratada no filme e, além disso, temos a irmã de William encontrando-se no limite e aceitando as pequenas e arriscadas propostas que são oferecidas.

Chiwetel Ejiofor atuou no longa-metragem e também foi responsável pela direção, ele está cada vez crescendo no mercado cinematográfico, inclusive participará de Malévola 2, live-action de O Rei Leão, Doutor Estranho 2 e entre outros filmes. Ejiofor conseguiu dirigir bem o título, ele soube utilizar o cenário para manifestações, levantou questionamentos sobre a ecologia e, acima de tudo, sobre as oportunidades de vida, demonstrando que nem todas tem as mesmas.

The Boy Who Harnessed the Wind contou com uma produção incrível, por mais que a história em determinados momentos seja triste a fotografia é muito boa, além dela, o roteiro também tem seus momentos de destaques.

O Menino que Descobriu o Vento é um filme recheado de lições de vida e convívio social, nele acompanharemos uma história real e bastante sofrida, onde muitas pessoas em países não tão desenvolvidos passam por situações semelhantes. Com o elenco incrível e uma direção com alguns baixos e muito altos, o longa-metragem chega ser excelente.

Nossa nota é:

Assista ao trailer;

Comentários