CRÍTICA — Mistério no Mediterrâneo
14 jun

CRÍTICA — Mistério no Mediterrâneo

Filmes, Notícias

Victor Tadeu

Título: Mistério no Mediterrâneo
Título original: Murder Mystery
Data de lançamento: 14 de junho de 2019 (Netflix)
Duração: 1h 36min
Direção: Kyle Newacheck
Gênero: Comédia
Nacionalidade: EUA

Sinopse: Nick Spitz (Adam Sandler) é um policial que há tempos tenta se tornar detetive, mas nunca consegue passar na prova para o cargo. Envergonhado, ele diz para sua esposa (Jennifer Aniston) que trabalha na função, pedindo ao melhor amigo que o ajude nesta mentira. Um dia, ao chegar em casa, Nick é cobrado por Audrey sobre a sonhada viagem à Europa, prometida quando eles se casaram, 15 anos atrás. Pressionado, ele diz que já havia arrumado tudo e, assim, os dois partem em viagem. Ainda no avião, Audrey conhece o milionário Charles Cavendish (Luke Evans), que os convida para um tour a Mônaco a bordo do navio de seu tio (Terence Stamp). O casal aceita a oferta, sem imaginar que estaria envolvido com a investigação em torno de um assassinato em pleno alto-mar.

Adam Sandler e Jennifer Aniston estão de volta, após Esposa de Mentirinha (2011), os atores retornam como um casal em Mistério no Mediterrâneo entrando em situações complicadas ao presenciar um crime. Aparentemente a Netflix está apostando bastante em comédias investigativas, uma mescla que anda aumentando o portfólio do catálogo de streaming.

O filme conta a história de Nick e Audrey Spitz indo à Europa comemorar 15 anos de casamento, mas durante a viagem são convidados para uma festa no iate, onde conhecem um idoso bilionário. Porém, o homem é encontrado morto ao assinar o testamento de herança, e mesmo sem nenhum envolvimento, o casal é apontado como os principais suspeitos.

Mistério no Mediterrâneo, dirigido por Kye Newacheck, é uma comédia tachada como papelão originalmente distribuída e lançada pela Netflix. A história gira em torno de um casal constituído por um “detetive” e uma cabeleireira sendo suspeito por assassinatos durante uma data particularmente importante.

Na tentativa de desenvolver uma história papelão, clássicos enredos que Adam Sandler está presente, Kyle Newacheck consegue explorar uma história que se destaca devido a investigação dos crimes, onde todo o humor é arrastado e sem funcionalidade, deixando visível quanto o roteiro acarretou esse detalhe que traz toda diferença para o longa.

Adam Sandler é muito consagrado dentro do mercado cinematográfico, onde é cotado para a atuação em muitas comédias, comédias essas que sua personalidade quase sempre é a mesma, e isso permanece no longa. Por outro lado, Jennifer Aniston também contém esse pequeno probleminha, mas em determinados enredos consegue viver protagonistas diferentes e isso é pouco atendido no longa; em momento fazendo-nos acreditar que são os atores ideias, mas, em outros, desejando um pouco mais deles.

Mesmo tratando de um cenário contemporâneo, Mistério no Mediterrâneo explora de forma eficiente diversas referências da década de 70, onde vários sucessos da época são levantados durante as cenas, principalmente as investigações, consequentemente trazendo os adereços para o figurino, cenário e algumas teses dos protagonistas. Isso é muito presente em Jennifer Aniston interpretando Audrey Spitz, a personagem é bastante viciada em livros de mistério, característica essa que ela utiliza para tentar desenvolver a situação em que se encontram.

Kyle Newacheck conseguiu desenvolver um longa-metragem interessante, como mencionado no início a história é bastante ressalvada ao explorar a investigação, trazendo o expectador para dentro do enredo, automaticamente fazendo-o ligar as pistas para solucionar o caso; uma dinâmica muito agradável e essencial em enredo de mistérios. É válido ressaltar que o diretor também lançou Perda Total na Netflix e entre outras comédias, ele não atendeu esse gênero no filme, mas se destacou no desenrolar do mistério.

Tratando de um título curioso, o roteiro acaba prejudicando toda a funcionalidade humorística da história, fazendo algumas situações serem previsíveis ou totalmente banais. Os últimos minutos de Mistério no Mediterrâneo são os melhores, momentos esses que poderiam ser mais explorados desde o início, trazendo tensão, momentos cômicos e lições de relacionamentos.

Mistério no Mediterrâneo não é um filme recheado de novidades, mas consegue prender os expectadores mais curiosos. Novamente unindo Adam Sandler e Jennifer Aniston acabou relevando a história, mesmo não aprofundando na personalidade e casamento deles, um assunto que acaba sendo deixado de lado, principalmente ao apresentar os problemas dos casais.

Nossa nota é:

Assista ao trailer;

Comentários