CRÍTICA – Deadpool 2
19 maio

CRÍTICA – Deadpool 2

Filmes

Julia Giarola

Filme: Deadpool 2
Título original: Deadpool 2
Data de lançamento: 17 de maio de 2018
Duração: 2h 00min
Direção: David Leitch
Gênero: Ação, Comédia , Aventura
Nacionalidade: EUA

Sinopse: Quando o super soldado Cable (Josh Brolin) chega em uma missão para assassinar o jovem mutante Russel (Julian Dennison), o mercenário Deadpool (Ryan Reynolds) precisa aprender o que é ser herói de verdade para salvá-lo. Para isso, ele recruta seu velho amigo Colossus e forma o novo grupo X-Force, sempre com o apoio do fiél escudeiro Dopinder (Karan Soni).

Então, vamos falar sobre sequências! Muitas vezes, continuar uma franquia que foi bem sucedida na primeira instância pode ser um trabalho difícil. Na maioria das vezes se torna um desastre. Porém, entre fracassos e esquecidos, há franquias que conseguem carregar seu nome, reforçando na fórmula que funcionou no filme anterior e consertando o que não deu tão certo. O primeiro Deadpool sabia o que queria ser, mas não sabia se haveria audiência para isso. Após o sucesso de bilheteria e chuva de críticas positivas, o Mercenário ousado foi recebido de braços abertos, colocando pressão sobre a tão esperada sequência. Agora, explorando as origens do anti-herói assim como o humor característico dessa geração que venera nostalgia, Deadpool 2 é um caminhão de referências sagazes bem espalhadas e muita ação.

Não pense que você já viu todas as regras que poderiam ser quebradas no primeiro filme, já que dessa vez, Ryan Reynolds e a equipe por trás de Deadpool 2 apenas se livram das correntes e se divertem ainda mais com um material que estabeleceram. Contando com referências populares e obscuras da cultura pop, assim como um humor mais irreverente, o longa utiliza a meta-linguagem mais uma vez para comunicar com a audiência – algo que parece estar dando muito certo. Sem se arriscar muito com outras mudanças radicais em relação ao formato, esta sequência intensifica tudo que deu certo no primeiro filme, entregando duas horas de diversão.

Deadpool 2 conta com a presença de um novo diretor, este conhecido pelas incríveis cenas de ação em filmes como John Wick (2014) e Atômica (2017). David Leitch trás sua dinâmica energética à franquia, adicionando uma sofisticação que supera a do primeiro filme. Esta sequência é mais sólida, mais grandiosa, mais divertida, mas sem perder a identidade que criou em 2016. A direção do longa, principalmente nas cenas de ação, é impressionante, trazendo um novo pique para a história. Juntamente com uma trilha sonora que se encaixa perfeitamente tanto com os momentos específicos, mas também com o personagem, as cenas de luta são uma das melhores coisas de toda a produção e, em um filme tão completo, isso é dizer bastante.

A presença de Ryan Reynolds se divertindo com um personagem no qual se dedica tanto é hipnotizante. Ele se encarrega de comandar todo o elenco talentoso que, por mais que se destaque, são apenas participações especiais no show de Reynolds. Contando com a ajuda de alguns grandes nomes, Deadpool 2 faz bom uso da sutileza de suas referência, recompensando todos que conseguem entendê-las e identificá-las. Essa recompensa pela integração e dedicação no que está acontecendo em toda a cultura pop é realmente um produto de nossa época, algo que o filme consegue fazer atemporal. Essa sim é a melhor parte do filme.

Deadpool 2, porém, não se restringe em ser apenas um filme sem limites, conseguindo surpreender com diversas partes da trama. Durante as duas horas de filme, as surpresas continuam vindo e por isso é importante tentar evitar spoilers ao máximo antes de conferir o longa. Combinando perfeitamente a quebra de regras que esperamos dos filmes e o elemento de choque, esta sequência mantém os riscos altos, deixando toda e qualquer cena simplesmente imprevisível. Vale a pena mencionar que Deadpool 2 possui uma das melhores cenas pós-créditos já feitas. É hilária, dinâmica e característica do anti-herói.

O filme apresenta sim alguns problemas no roteiro, mas felizmente os absorve com a atitude irreverente. Se você gostou do primeiro Deadpool, então com certeza vai adorar esta sequência que faz tudo que uma sequência deve fazer: explorar o que deu certo e melhorar o que não deu. O Mercenário está de volta com tudo, então não deixe de conferir esse lançamento!

Nossa nota é:

Assista ao trailer:

Leia também

Comentários