Postado por: Amanda Barros

Título: Tigertail
Título original: Tigertail
Data de lançamento: 10 de abril de 2020 (Netflix)
Duração: 1h 31min
Direção: Alan Yang
Gênero: Drama
Nacionalidade: Estados Unidos
Sinopse: Um operário de Taiwan sai de sua terra natal buscando oportunidades nos EUA. Agora num novo lar, ele precisa equilibrar seus relacionamentos familiares, novas responsabilidades e traumas passados.

O filme Tigertail é a mais nova produção do diretor Alan Yang e conta a história de Grover (Tzi Ma/Lee Hong Chi) um jovem operário taiwanês que quer melhorar de vida e se vê com o problema de ser apaixonado por uma garota rica, a qual ele acredita que a família nunca vai aceitar que se case com ele.

O longa conta ao espectador a história de Grover em tempo psicológico e de acordo com a narração do protagonista. Além disso, é possível acompanhar a história em três idiomas diferentes, taiwanês, mandarim e inglês. Isso mostra bem como a vida de um imigrante pode mudar e como a comunicação através da fala é crucial para os relacionamentos familiares.

O drama mostra a vida e as escolhas do protagonista e como isso afeta quem está ao seu redor e as suas futuras relações. Ele narra os acontecimentos e arrependimentos da sua vida e se questiona sobre o que poderia ter lhe acontecido se tivesse ido por um caminho diferente. Nesse meio tempo, ele acompanha as mudanças na vida de sua filha, Angela (Christine Ko), alguém com quem ele não consegue estabelecer uma grande conexão e tampouco ajudá-la.

O filme intimista do vencedor do Emmy, Alan Yang, além de ser dirigido é produzido e também roteirizado por ele. Como é uma história autoral, o diretor coloca sua visão pessoal na história e faz isso através de sutilezas que levam a uma reflexão sobre escolhas, relações familiares, e como nossas experiências e criação dos pais interfere nos relacionamentos futuros.

A atuação de Tzi Ma (A Despedida) e Christine Ko (The Great Indoors) leva o espectador, através de seus diálogos engessados, à sensação de desconforto que pai e filha têm um com o outro por não compartilharem uma relação harmoniosa. A utilização dos idiomas é um detalhe perspicaz, pois percebe-se que ambos estão à vontade e conectados quando eles conversam em mandarim, como se a história que os precede também os ligasse.

Lee Hong Chi (Cities Of Last Things) interpreta o jovem Grover, um rapaz cheio de sonhos que aposta tudo que tem em um casamento que pode dar a ele e à sua mãe uma vida mais tranquila. Hong Chi assume bem o papel do rapaz que tem que tomar decisões tão definitivas com pouca idade, além de interpretar bem o homem apaixonado que se vê sem perspectiva daquele relacionamento dando certo e resolve seguir por um caminho que considera mais seguro. Entretanto ele percebe que mesmo que tente não consegue se conectar com a mulher que decidiu ficar.

O filme opta pela trilha sonora melancólica, apenas com a adição de músicas mais animadas que embalam o casal apaixonado das lembranças de Grover. Além disso, a fotografia do filme usa um tom vintage para retratar as lembranças do protagonista e isso coopera para que o espectador se sinta transportado para a época em questão, ademais a cena de encerramento é de uma beleza simplista impecável.

Um dos pontos fracos de Tigertail é o fato do desenvolvimento do relacionamento entre pai e filha ser deixado para as cenas finais, o que permite que a conexão seja muito maior com o protagonista do que com Angela, mas Christine Ko consegue lidar bem com o espaço que lhe é dado. Além disso, o filme trata com uma profundidade menor do que deveria acerca da imigração de asiáticos para os Estados Unidos. Certamente é um filme para refletir sobre escolhas, consequências e felicidade, mas que se atém aos dramas familiares.

Nossa nota é:

Assista ao trailer:

Desencaixados - 2020 | Alguns direitos reservados