Postado por: Amanda Barros

Título: Parasita
Título original: 기생충
Data de lançamento: 7 de Novembro de 2019
Duração: 2h 13min
Direção: Bong Joon Ho
Gênero: Drama/Suspense/Comédia
Nacionalidade: Coreia do Sul
Sinopse: Toda a família de Ki-taek está desempregada, vivendo num porão sujo e apertado. Uma obra do acaso faz com que o filho adolescente da família comece a dar aulas de inglês à garota de uma família rica. Fascinados com a vida luxuosa destas pessoas, pai, mãe, filho e filha bolam um plano para se infiltrarem também na família burguesa, um a um. No entanto, os segredos e mentiras necessários à ascensão social custarão caro a todos.

O filme que se tornou a maior surpresa do ano de 2019 veio da Coreia do Sul, Parasita do diretor Bong Joon Ho cativou público e crítica, além de ser o grande vencedor do Oscar 2020. O sucesso do longa não se deve ao mero hype de ser um filme cult que alcançou grande público, tampouco da visibilidade que o país de origem da produção alcançou em tempos de K-Pop e democratização de conteúdos através da internet.

O enredo conta a história da família Kim, encabeçada pelo patriarca Ki Taek (Song Kang Ho) que tenta junto com seus filhos e mulher se sustentar com o mínimo em um porão. Os filhos não conseguem entrar na faculdade por falta de dinheiro e assim situação dos quatro não melhora, até que Ki Woo (Choi Woo Sik) recebe a proposta de um amigo para ser tutor de uma moça rica que pertence à família Park, e assim cada um deles inventa mentiras para conseguir os tão sonhados empregos.

Um dos aspectos mais importantes da história é a mistura de gêneros como a comédia, drama, suspense e até mesmo um thriller, o roteiro soube transitar muito bem entre eles adicionando pitadas de cada um no momento certo. Ainda que a narrativa siga a receita de começo, clímax e fim, é possível perceber que tudo foi muito bem pensado a ponto de não permitir que o espectador consiga prever os acontecimentos, indo de um drama muito bem articulado a um suspense frenético e inesperado.




O filme saiu arrastando quase todos as premiações às quais foi indicado, inclusive o SAG Awards de melhor elenco, o maior reconhecimento do evento e muito merecido, pois um dos maiores trunfos de Parasita é seu elenco extremamente talentoso e versátil, com grande destaque para Song Kang Ho (Drug King) e Choi Woo Sik (Okja), mas principalmente o primeiro por sua atuação, muitas vezes sem texto, que conseguiu demonstrar cada sentimento e conflito de Ki Taek.

Nos quesitos mais técnicos o longa também não falha, o uso da fotografia para representar a diferença entre a vida das famílias e o sentimento que permeia cada uma delas é feito com precisão, além da utilização do movimento de subida e descida para representar as diferenças entre classes sociais e a ascensão da família Kim com ajuda da família Park. A trilha sonora também é ponto marcante na narrativa (com uma das músicas cantada por Choi Woo Sik que se junta à trilha instrumental original) e guia cenas inteiras de maneira mais do que eficiente.

Parasita se tornou uma das maiores descobertas do ano, principalmente para quem nunca tinha experimentado os plot twists coreanos, mostrou a grande possibilidade de um roteiro cheio de surpresas com uma reflexão social consistente e pôs em xeque o próprio julgamento do espectador sobre o certo e errado. Como bônus o longa abriu espaço para o mundo conhecer produções que ultrapassam a fronteira do letreiro de Hollywood.

Nossa nota é: 

Assista ao trailer:

Desencaixados - 2020 | Alguns direitos reservados