Quem é o personagem LGBT de Stranger Things prometido pelos diretores?
06 jul

Quem é o personagem LGBT de Stranger Things prometido pelos diretores?

Coluna, Notícias

Victor Tadeu

A representatividade é um fator muito importante para diversas pessoas que vivem à margem da sociedade, ou seja, de alguma forma são esquecidas ao se tratar de igualdade. Por isso, muitos movimentos sociais estão presentemente lutando para as comunidades enxergarem a forte diversidade dentro do mundo.

Visando a necessidade de levar alguém aos meios de comunicação para representar uma minoria, diversos filmes, séries e livros estão apresentando histórias demonstrando a vivência dessas pessoas. Observando o quão desenvolvido é Stranger Things, uma série originalmente distribuída pela Netflix, diversas especulações sobre um personagem integrado na comunidade LGBTQIA+ foram levantadas desde a 1a temporada. [ESSA MATÉRIA PODE CONTER SPOILERS]

Todas as teorias começaram quando Will (Noah Schnapp) presenciou uma cena bastante tensa e realista, onde alguns alunos começam dizer ofensas para o seu quarteto de amigos, só que ele acaba sendo alvo de frases homofóbicas, deixando diversos expectadores divididos em relação à orientação sexual do personagem.

Durante uma transmissão ao vivo em 2016 ele foi questionado inúmeras vezes sobre a sexualidade do seu personagem, aparentemente não encontrando razão para tantos questionamentos, ele respondeu dando ênfase na essência da série.

“Para mim, Will ser gay ou não está fora do ponto. Stranger Things é um programa sobre um grupo de crianças tentando encontrar uns aos outros, porque eles foram intimidados de alguma forma ou são diferentes. Será que ser sensível, solitário, ou um adolescente que gosta de fotografia, ou uma menina com cabelo vermelho e óculos grandes, torna você gay?”, desabafou.

Após esse pronunciamento os fãs deixaram de questionar Noah Schnapp, mas acabaram mudando o foco das teorias durante a 2a temporada, principalmente quando o personagem Billy foi introduzido na história. Ele é vivido por Dacre Montgomery e carrega um passado bastante comprometedor, passado esse responsável por suas atitudes.

De forma bastante grosseira, escrota e totalmente sem noção, o personagem segue a série deixando diversos expectadores levantando teorias sobre sua origem, porém alguns também arriscaram indicar que ele seja um homem gay e que isso seria trabalhado nos episódios da próxima temporada.

Somente neste ano (2019) os assinantes da Netflix puderam conferir a sequência de Stranger Things, demorando exatos 2 anos de produção para voltarmos nos aventurar nos enigmas sinistros de Hawkins. A temporada já foi lançada e mais uma vez o título demonstrou como as especulações estavam erradas.

Por outro lado, a representatividade tão aguardada pelo público e prometida pelos produtores foi apresentada na 3a temporada e de forma totalmente surpreendente. Muitos estavam esperando um personagem já conhecido e querido por todos assumindo a sua sexualidade publicamente, mas exatamente isso não acontece.

A nova e brilhante personagem Robin acaba conversando com Steve durante um momento de revelações e diz para o colega de trabalho ser lésbica, isso causou bastante surpresa já que muitos acreditavam que ambos ficariam juntos como namorados no final da temporada. Só que, o fato dela ser uma mulher lésbica não anula a possibilidade de um personagem homem gay aparecer no enredo, já que os Irmãos Duffers afirmaram há muito tempo trabalharem na representatividade LGBTQIA+ dentro de Stranger Things.

É válido relembrar que ainda na 3a temporada Will volta ser alvo de comentários incitando que ele seja homossexual, mas isso acaba sendo bastante vago. Além disso, o personagem tem um ritmo totalmente diferente dos seus outros amigos e diante da cena que ele recebe esses comentários a interpretação é bastante dupla, novamente dividindo as opiniões do público.

Portanto, além de Robin, até o momento não existe outro personagem assumido na comunidade LGBTQIA+, mas isso pode ser melhor explorado na 4a temporada. É válido ressaltar que Stranger Things é ambientado em 1980 e naquela época a sexualidade era um tabu bastante presente e ninguém comentava abertamente e de forma respeitosa sobre isso. Caso orientações sexuais entre em pauta na história pode ser aprofundada de diversos modos.


Nos comentários compartilhe a sua visão e teorias sobre os personagens, além disso, clique aqui para saber tudo sobre a série.

Comentários