Postado por: Victor Tadeu

Muito tem se falado sobre diversidade nos dias atuais, o que é extremamente importante, já que o mundo não é composto por pessoas iguais. Vivemos em um planeta plural, onde existem diversas etnias, gêneros, pessoas com deficiências e classes sociais, assim dando uma infinita possibilidade de artistas explorarem essas diferenças em suas artes.

Na literatura e em vários outros meios de entretenimento, a diversidade conseguiu ganhar mais popularidade recentemente, pois somente na atualidade conseguimos analisar as inúmeras histórias com personagens fora do padrão, porém esperamos que essa quantidade aumente mais ainda.

Felizmente essa é uma luta de anos, mas que aos poucos está conquistando mais espaços, e apesar de algumas pessoas acreditarem que não existem necessidades de ressaltar o quão importante a inclusão é dentro e fora dos livros, trouxemos alguns exemplos dessa notoriedade.

Rick Riordan é um grande exemplo sobre a importância da diversidade dentro dos livros, já que Percy Jackson e os Olimpianos, sua saga literária, é inspirada na mitologia grega e nas histórias que contava para seu filho Haley. Analisando o quão importante estava sendo a narrativa daquele universo para a criança, o autor levou a inclusão de pessoas com TDAH para o protagonista Percy Jackson.

O escritor também é professor e já teve alunos com TDAH, mas somente quando seu filho foi diagnosticado ele percebeu como poderia ser difícil para crianças entenderem o que está acontecendo. Assim, ele criou a história para seu filho, procurando ajudar sua compreensão, onde acabou relacionando o enredo na mitologia.

A série literária já vendeu mais de 50 milhões de exemplares, dentro dos livros encontramos personagens hiperativos, disléxicos, LGBTQ+, negros, asiáticos, latinos, nativos americanos e entre outros. Assim, o autor consegue demonstrar que até mesmo na fantasia necessita-se mostrar a pluralidade existente no mundo.

Por outro lado, o escrito nacional Jim Anotsu recentemente também ressaltou em sua conta do Twitter o quão importante foi apresentar uma pessoa cadeirante em seu livro A Batalha do Acampamonstro.

O autor recebeu a mensagem de uma mãe relatando que seu filho, também cadeirante, gostou muito da história, principalmente de Gustavo, um coadjuvante que utiliza cadeira de rodas. A criança amou tanto aquele universo recheado de possibilidades que se sentiu representada e ainda afirmou que “também poderia ser um escoteiro”.

Jim é traduzido para mais de 13 países, recentemente anunciou trabalhar com o roteiro de um filme. Seu trabalho como autor é de grande importância, principalmente a capacidade que conseguiu encontrar na escrita de mostrar para outras pessoas que deficientes físicos não se limitam à dependência.

Lino também é um excelente escritor, e drag queen, pois demonstra em suas obras que explorar narrativas com personagens diversos é de extrema importância.

O autor estreou a carreira com seu título Transderella, onde acompanhamos uma releitura de Cinderela na qual a protagonista é uma mulher trans e sua fada madrinha é uma drag queen. Através desse enredo é utilizado diversos ganchos para levar questões sociais muito interessantes.

Porém, ele não se limita à representatividade LGBTQIA+, reconhecendo que o mundo é muito mais diverso, ele recentemente lançou Rapunzel e a Síndrome de Down, na qual afirmou ser uma homenagem ao seu primo Lorenzo. Lino tem diversas outras histórias, mas em entrevista ao Desencaixados revelou a importância dessa inclusão na literatura:

“Para escrever é obrigatório saber trocar de pele. Meu sonho é ter uma sociedade que saiba ser mais empática. Trazer em minhas histórias protagonistas que na maioria das vezes são invisíveis é uma visão muito particular, eu não quero seguir alguns padrões que muitos outros já seguem há um tempo. Acho que estou fazendo a minha parte e fico feliz que a resposta vem sendo positiva. Precisamos debater, nos colocar no lugar de outra pessoa. Uma boa história vem com uma reflexão, com um aprendizado. Tem muita gente precisando ser vista, o máximo que podemos fazer é ajudar.”, disse.

A diversidade, representatividade e inclusão é um combo bastante importante e essencial para muitas pessoas. Escritores que se preocupam em trabalhar com personagens fora do padrão precisam ser mais aclamados, pois os mesmos conseguem apresentar diversas possibilidades aos que se sentem representados.

Aproveitando o momento, deixe nos comentários uma indicação de livro que encaixa perfeitamente no assunto.

Desencaixados - 2020 | Alguns direitos reservados