CRÍTICA: Sex Education – 1ª Temporada
21 jan

CRÍTICA: Sex Education – 1ª Temporada

Notícias, Séries

Julia Giarola

Série: Sex Education
Título Original: Sex Education
Ano de Lançamento: 2019
Duração: 8 episódios
Criadores: Laurie Nunn
Gênero: Comédia, Drama
Nacionalidade: Reino Unido

Sinopse: Otis (Asa Butterfield) é um adolescente socialmente inapto que vive com sua mãe, uma terapista sexual. Apesar de não ter perdido a virgindade ainda, ele é uma espécie de especialista em sexo. Junto com Maeve, uma colega de classe rebelde, ele resolve montar sua própria clínica de saúde sexual para ajudar outros estudantes da escola.

Quando se trata de séries, a Netflix vem criando um portfólio notório pela quebra do formato clássico de séries televisivas. Mesmo explorando diferentes gêneros, a plataforma se destacou, principalmente pela falta de inibição quando se trata de assuntos socialmente censurados. Com sucessos tais como Orange Is The New Black, Grace and Frankie e Big Mouth, tais abordagens criaram um diálogo ao redor do que antes era considerado tabu. Nesta linha, Sex Education – a mais nova série da Netflix – levanta a questão do sexo, incluindo sua discussão como uma premissa da série.

Ao inserir o tópico delicado em sua própria base, Sex Education é uma série que lida com o sexo de uma maneira criativa e meta. Assim como Big Mouth (confira nossa crítica aqui), a nova comédia da Netflix abre um diálogo sobre a descoberta do sexo, não exclusivamente, mas como foco, durante a puberdade. Colocando o protagonista em uma posição de terapeuta sexual clandestino em sua escola, a série abrange não somente as bases de relacionamentos, mas também como estes se relacionam com o sexo.

Ao abrir um espaço para tal discussão, Sex Education também cria uma discussão saudável sobre exploração e liberdade sexual, algo que ainda é relacionado com posicionamentos políticos extremamente liberais. Em vez de representar o assunto desta maneira, a série prefere elaborar um lugar seguro onde essa abordagem pode ser feita. Se mascarando com uma fotografia pastel e vibes dos populares filmes de John Hughes, a comédia toma um rumo muito maduro que ajuda a lidar com o tópico principal. É este clima dos anos 80 que faz de Sex Education uma série acessível, que prepara terreno para deixar sua mensagem.

Tratando do mito envolvendo sexo com muito delicadeza, a série mostra não apenas relacionamentos complexos, mas também como estes são afetados ou podem afetar o sexo. O elemento comédia ajuda a retirar a tensão que envolve o tópico e representa uma realidade interessante onde exige uma maturidade para tal exploração sexual, sem julgar ou questionar os personagens.

Em meio de um tema delicado, Sex Education também ganha pontos ao explorar personagens complexos e relacionamentos reais. A atenção ao desenvolvimento do arco de cada um dos personagens, mostra como a série está sobre controle, mas ainda respeitando cada arco individualmente. Apesar de as vezes ter dificuldade e, alternar entre a comédia e o brutal drama, a série ainda consegue abordar assuntos delicados como muita sofisticação.

Se apoiando nos relacionamentos e, consequentemente, na dinâmica dos atores, Sex Education apresenta um show de atuações que vale a pena maratonar. Os personagens simpatizantes envolvem a audiência de uma maneira incrível, conseguindo o equilíbrio entre a comédia e a realidade. A química entre o protagonista Otis (Asa Butterfield) e seu melhor amigo Eric (Ncuti Gatwa) – que é uma das revelações da série – é contagiante e divertida de assistir, assim como a dinâmica de Otis com sua mãe Jean, interpretada por Gillian Anderson que mostra seus impecáveis talentos cômicos durante os 8 episódios.

Quebrando esteriótipos, Sex Education consegue inserir enorme diversidade ao retratar minorias sem esforço ou sem tokens. O cuidado ao representar personagens femininas complexas, relacionamentos inter-raciais e a comunidade LGBTQ com sutileza, quebra o formato de torná-los assunto, apenas os inserindo na história como algo natural. Sem dúvida uma série para todos. Não deixem de conferir!

Nossa nota é:

Leia também

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *