RESENHA: Tudo Que Faltou Acontecer
19 mar

RESENHA: Tudo Que Faltou Acontecer

Resenhas

Victor Tadeu

Título: Tudo Que Faltou Acontecer
Autor: Thiago Teodósio
Editora: Coerência
Gênero: Romance/Romance
Número de páginas: 305
SKOOB

Adquira aqui: Loja Coerência

Sinopse: Com apenas 12 anos, Henri notou que se sentia atraído por meninos. Infelizmente, a autoaceitação foi um pouco complicada, principalmente com a opressão vinda de um colega da escola e de alguns familiares. O garoto sempre teve em mente que nunca revelaria sua sexualidade, porém, após pedir tantas respostas a Deus e se esconder dentro de uma sociedade intolerante, aos 16 anos, ele acaba sentindo a necessidade de se arriscar para entender aquilo que sempre procurou esconder dentro de si mesmo.

Já esgotado de tanta inconformidade, Henri divide sua angústia com suas amigas, Hebe e Dyenifer. E a partir do momento em que ele passa a aceitar-se, toda a situação começa a melhorar, quer dizer, nem tudo. O ensino médio pode ser complicado para os adolescentes, mais ainda se faz parte de uma minoria. Procurando não ser atingido pela homofobia cometida por algumas pessoas, Henri, com os sentimentos à flor da pele, começa a viver intensamente e com mais liberdade, sempre ao lado das pessoas que ama, como sua avó e suas amigas. Até que chega Benício para abalar seu coração.

Com base em uma grande lição de vida, você está convidado a fazer a leitura desta obra o mais rápido possível e, assim, conhecer um pouco mais sobre a vida de um garoto homossexual durante a adolescência.

Desde pequeno Henri percebia dotar uma certa diferença dos outros garotos que convivia, muitos dos assuntos eram sobre o gosto que eles têm por mulheres, mas o menino já percebia que não enquadrava naquele assunto. Aos 12 anos de idade ele descobriu que tinham gosto pelos homens, mas infelizmente não entendia porque todos diziam que aquilo era tão errado, por isso, sempre que possível se ajoelhava e questionava à Deus se era certo ou não.

Anos passaram, agora Henri já está com 16 anos e pronto para contar à algumas pessoas sobre a sua sexualidade, ele já tinha se orientado homossexual, mas diante de tanto preconceito ele ficava meio receoso. A vontade de admitir o seu verdadeiro eu para seus amigos foi maior, por isso, ele acabou contando para as suas melhores amigas; Hebe e Dyenifer. De imediato ambas demonstraram nenhum repulso e deram total apoio para ele.

O problema para o pequeno não era mais a sua orientação sexual, mas sim o fato de ter beijado somente uma pessoa. Henri tinha dado o primeiro beijo em um homem, fora isso nunca mais beijou outras pessoas e sentia um pouco inconformado por isso. Com os hormônios à flor da pele, ele desejava ter essa experiência novamente, mas agora com um pouco mais de maturidade e menos medo de espalharem.

Desenvolvendo uma amizade com um homem também homossexual que fora apresentado por sua amiga, Henri começa a ter contato com um cara mais velho do que ele. Ainda com 16 anos ele sente que seu coração está divido entre a família, amigos, escola e o cara que lhe causa frio na barriga. Apesar de esconder a sua sexualidade para muitas pessoas, principalmente para seus amigos, ele começa a viver intensamente e de forma libertadora.

Publicado pela Editora Coerência o livro Tudo Que Faltou Acontecer, de Thiago Teodósio é uma história com a temática LGBTQ+ que foi lançado recentemente. Nós, do Desencaixados ficamos responsáveis por escrever a sinopse do livro, por isso, fizemos a leitura do um pouco antes da data de lançamento. Como estamos sempre dando voz às minorias, hoje iremos apresentar para vocês a nossa visão sobre a obra.

Diante de uma sociedade muito intolerante, os LGBTQ+ acabam ficando sem muitas opções em alguns entretenimentos, mas felizmente com alguns movimentos muito eficaz a internet está dando voz aos não tão abrangidos na cultura pop. Consequentemente esse quesito influência na representatividade e muitos acabam não sendo representados dentro da literatura, a arte que muitas pessoas consideram muito inteligente e libertadora.

Após muito gritar, os autores estão dando os reconhecimentos merecidos para todas as pessoas, muitos utilizam o dom da escrita para fazer crítica social e alertar os leitores, mas nem todos dotam dessa vontade e preferem ser inclusivos diante dos heterossexuais. Esse é o caso de Tudo Que Faltou Acontecer, o autor não escreveu uma história de muita intolerância, demonstrando a realidade de muito LGBTQ+, muito pelo contrário.

“— Ai gato. Eu preciso me trancar no quarto e assistir a uma vídeo-aula de inglês. Não consegui entender nada da matéria de ontem.
 — Dieny, eu posso ajudá-la. Não sei muito da voz ativa, mas da passiva, meu amor… (página 105)”

Thiago Teodósio optou por não escrever uma história pesada, já vimos muitos exemplos de autores nacionais que demonstram a realidade das minorias pela literatura, como; Dielson Vilela (O Meu Melhor Amigo é Gay), Renan Mierling (Não Tão Primos), Lilian Farias (Mulheres Que Não Sabem Chorar) e muitos outros. Ele já preferiu ir para o lado mais romântico, assim, desenvolvendo uma história que pode ser considerado clichê por muitas pessoas.

Devido ao fato da história ter um grande foco no amor entre Henri e seu pretende, ela é recheada de fatores que contribuem para uma história clichê. O protagonista tem duas amigas na qual eles usam gírias referências o tempo quase todo, no ambiente escolar existe a rivalidade entre colegas de classe, o modo que o garoto reage diante do seu pretendente é em semelhante aos clichês heterossexuais. Até então não essa ideia não é negativa, ela é inclusiva, pois nem todos os homossexuais sofreram durante a sua auto aceitação, por isso, ela é capaz de representar algumas pessoas e servir de clichê para outras.

A história em si carrega uma grande quantidade de referências da cultura pop, como: Britney Spears, As Branquelas, Glee e muitas outras. Além disso, o autor também conseguiu fazer referências que marcaram uma época, como: tênis do Senninha, fim do mundo em 2012 e entre outras. Essa ideia traz um ar nostálgico para dentro da história e elas mesmas também incluem o humor saudável e totalmente leve dentro do livro.

A escrita de Thiago Teodósio é muito fluída e colabora para uma leitura engrenada, mas diante dos acontecimentos senti uma grande ausência das perspectivas de outros personagens. Acompanhamos Henri vivendo o seu novo estilo de vida, mas não conseguimos ter acesso ao que as outras pessoas pensam sobre isso. Apesar de não ser um problema, essa falta pode causar certo incomodo aos leitores e isso pode colaborar para a divisão de opiniões.

Os personagens da história carregam certa influência de personalidade de pessoas que conheceram o autor, pois a obra é um pouco baseada na vida de Thiago, mas dentro dela ele contou algumas coisas que faltaram conhecer. Foi de incrível coragem o escritor expor a sua vida dessa forma, até parabenizamos ele por compartilhar um pouco da sua convivência com a orientação sexual na adolescência.

“Quando conhecemos alguém, não devemos mudar nosso jeito, seja lá qual quem for. Porém o que temos aqui é uma situação na qual se o rapaz realmente estiver interessado no garotinho, este não deve estragar tudo. (página 123)”

O trabalho editorial dessa obra está incrível, a fonte e o tamanho dela estão essenciais para as vistas, o espaçamento e a divisão de capítulos estão colaborando para uma leitura agradável e sem altos e baixos. A capa do livro é muito fofa e relata bastante sobre a história, as ilustrações internas também fazem uma referência perfeita com a obra. Mais uma vez a Editora Coerência acertou em cheio com o trabalho.

Tudo Que Faltou Acontecer, de Thiago Teodósio é um livro leve e inclusivo, ele é recomendado para todas as pessoas, principalmente para os pré-adolescentes que estão começando a orientar a sua sexualidade, mas ele também é indicado para todos os heterossexuais, pois trata de uma história romântica e de arrancar sentimentos. Mas e aí… Será que Henri alcançou todas a suas vontades e soube lidar com a sexualidade?

Comentários