RESENHA: Selene e o Dragão – A Última Lua Azul
30 maio

RESENHA: Selene e o Dragão – A Última Lua Azul

Resenhas

Myrna Ariel

Título: Selene e o Dragão
Autora: Marília G. Barbosa
Editora: PenDragon
Gênero: Fantasia / Romance
Número de Páginas: 253
SKOOB

Adquira na Pré-venda: PenDragon
Degustação: Wattpad

Sinopse: Em meio a uma guerra entre humanos e dragões, Selene foge de uma tragédia que destruiu sua vila e se vê frente a frente com um inimigo de sua espécie: um dragão, caído e vulnerável. Contrariando tudo o que conhecia e ainda com a dor da perda pesando no peito, ela toma uma decisão e usa magia para salvá-lo. Agora, Drake, o dragão, e Selene dão início a uma jornada para reconciliar ambas espécies. Porém, percebem que há muito mais em risco ao receberem uma missão de uma Deusa poderosa e temperamental. Todos têm objetivos ocultos, e o sucesso ou fracasso desta missão pode provocar mais consequências do que se imagina.

 

Uma guerra entre duas espécies em que ambas só desejam uma coisa: A morte dos seus rivais. Os humanos e os dragões vivem em uma constante luta onde tudo é um intenso ciclo de vingança. Entre toda essa guerra temos Selene, uma garota que perdeu os pais quando tinha 5 anos, e então teve que morar com os tios em uma vila. Quando ainda pequena, Selene encontrou um livro de magia e quase todos os dias ela se afastava da vila para praticar um pouco, longe dos olhos curiosos e julgadores dos outros. A magia não faz mais parte do mundo dos humanos, os feiticeiros foram desaparecendo aos poucos, assim como os livros foram queimados.

Um dia, enquanto praticava os seus feitiços, a vila onde a garota vivia com os tios pegou fogo e todos morreram. Quando Selene se deparou com aquela cena e escutou os gritos agonizantes das pessoas sendo queimadas, ela se desesperou e saiu correndo pela floresta sem saber o que fazer, até que escutou o barulho de algo caindo no chão. A menina foi conferir o que tinha acontecido e então se deparou com um inimigo da sua espécie, um dragão da noite, mas algo estava errado, o dragão não tentou se livrar da rede jogada pelos caçadores que o fez cair, ele estava parado, como se esperasse a própria morte. Abrindo o seu livro de magia, Selene decidiu que não deixaria aquela criatura morrer, mas o único jeito de sair daquela situação era transformando o dragão em um humano.

“Corria tão rápido que mal via as árvores passando. A umidade nos olhos deixava a visão tão turva que nem via o chão sob meus pés. Eu não parei de correr, mesmo com a dor nos tornozelos e nas pernas, que pareciam se queimar de tanto se moverem. A garganta seca ardia cada vez que respirava, mas não parei, não conseguiria… (Página. 01)”

Ele é tudo o que os humanos temem, mas a garota não se importa. Ela transformou o dragão em um humano e o tirou dali antes que os caçadores chegassem para apanhar sua caça. E é ai que então conhecemos Drake, um dragão da noite em um corpo de humano – preso na pele do inimigo, irônico, não? – e assim temos acesso a sua história e a versão dos dragões sobre essa guerra. Seguindo a Honra dos dragões, Drake agora está devendo dois favores a Selene por ela tê-lo salvo e então decide que irá seguir a garota.

Tudo na vida de Selene foi por água a baixo, até que ela se vê seguindo para o norte ao lado de um dragão. Como se as coisas já não estivessem complicadas de mais, uma deusa temperamental entrega uma missão nas mãos da garota, uma missão que pode mudar todo o destino do conflito entre humanos e dragões. Será que essa guerra em algum momento chegará ao fim? Ou isso é só mais uma missão suicida?

O primeiro livro da série A Última Lua Azul nos apresenta ao um mundo fantástico, cheio de magia, seres místicos e uma batalha entre espécies. O engraçado é que os humanos acham que os dragões são inferiores, quando na verdade eles também sofrem com as perdas que essa guerra proporciona, eles sentem medo, dor, amor… Existe um coração batendo assim como em qualquer humano.

Selene é uma personagem cativante e que desde pequena sofre com as consequências dessa rixa entre espécies, mas isso não fez com que o seu lado de ver as coisas fosse afetado, e depois de conhecer Drake a sua decisão de tentar mudar toda essa situação só se intensifica, como muitas vezes é citado no livro, só é preciso uma pessoa para mudar o mundo.

Marília G. Barbosa tem uma escrita incrível, leve e que flui muito bem. Ela trouxe características únicas para cada personagem, e cada mínimo detalhe foi pensado e aplicado, como o fato de Drake não conhecer muitas comidas, objetos e bebidas dos humanos, então Selene sempre estava ali explicando. Também tem os pontos de vista que são alternados entre Selene e Drake, sendo que alguns são narrados em terceira pessoa levando o leitor saber mais o que está acontecendo com os personagens secundários.

“ – Certo. E mais uma coisa… O que é isso? – Ele perguntou mostrando o copo que segurava, só pelo cheiro já identifiquei a bebida.
– É vinho.
– É diferente e gostoso.
– Só não tome muito. (Página. 78)”

Um dos assuntos abordados no livro que mais chamou minha atenção foi a mensagem de que vingança não leva a nada. Selene descreve tudo como um ciclo, vingança gera mais vingança e tecnicamente é isso que sustenta a guerra entre espécies. Drake é um dos personagens que mais confirma isso, depois de se vingar nada irá mudar a não ser o peso que você carregará na consciência.

A relação de Selene e Drake é uma das mais fofas, o dragão não tinha mais razões para viver e quando é capturado ele não tenta escapar só espera pela morte, até que conhece Selene e percebe que ainda existe esperança para o fim desse conflito, afinal nem todos os humanos são sanguinários. Os caçadores levam tão a sério a caçada e que os dragões são inimigos que qualquer humano pego ajudando o “inimigo” é punido com a morte, mas a garota não se importa, ela só quer fazer o bem e tentar mostrar para as pessoas que eles não são tão diferentes, eles podem ter características ditas como “humanas”.

O livro traz uma mitologia incrível tendo alguns pontos de referência em deuses e titãs que já conhecemos, como a própria Diana que faz da vida de Selene um inferno e ainda praticamente obriga a menina a seguir em uma missão, e quem conhece um pouco de mitologia sabe que as missões impostas por deuses não são nada fáceis e sim quase suicidas. 

A história tem um desenvolvimento fantástico, assim como os personagens, tanto os principais como os secundários. É um livro muito completo, sem pontas soltas, com personagens bem concretos e que aos poucos vamos sabendo mais do passado e o que aconteceu para essa guerra entre espécies começar.

Foi uma leitura incrível onde os personagens conquistam o leitor e te faz entrar na história de cabeça. Achei a escrita perfeita, apesar dos erros de digitalização, mas a versão que eu li foi a em e-book então acho bem provável que esses erros serão revisados na versão física publicada pela PenDragon. Marília está de parabéns pela história e mal posso esperar pela continuação dessa aventura que me tirou noites de sono. É um livro de fantasia com aquela pitada de romance, indico para aqueles que apreciam o gênero ou pra quem quer começar a se aventurar nesse tipo de literatura, mas desde já aviso que é um livro viciante que fara você querer saber mais e mais o que irá acontecer no próximo capítulo. A versão física já está em pré-venda no site da editora PenDragon com uma super promoção para os leitores, 40% de desconto até o dia 20/06.

Comentários