RESENHA: Mulheres Fatais
19 maio

RESENHA: Mulheres Fatais

Resenhas

Julia Giarola

Título: Mulheres Fatais
Autores: São 11 autores
Editora: Editora Illuminare
Gênero: Policial/Thriller
Número de páginas: 64

Adquira aqui: Amazon

Sinopse: Um conjunto de contos policiais com o foco em mulheres que são fatais. Esta é mais uma antologia da Editora Illuminare e reúne 11 autores. Mulheres Fatais foi organizada por Rô Mierling, autora de Diário de uma Escrava.

 

A Editora Illuminare organiza mais uma antologia que dá espaço para novos autores brasileiros. Mulheres Fatais foi organizado por Rô Mierling, autora de Diário de uma Escrava, e reúne 11 autores, cada um contando um conto thriller sobre mulheres em ação em diversos cenários diferentes. A Editora já organizou várias antologias abrindo a porta para muitos escritores iniciantes, além de apresentar temáticas diversificadas e interessantes.

A Editora Illuminare não poderia ter escolhido um tema melhor para esta nova antologia, principalmente considerando nosso clima social atual. Os contos sobre mulheres fortes e até mesmo perigosas explora o orgulho feminino que vem crescendo cada dia mais graças as novas forças do movimento feminista. As histórias do livro conseguem abordar assuntos diferentes dentro desta temática, desde o machismos disfarçado à misoginia e violência contra a mulher.

Esta antologia demonstra claramente as inúmeras qualidades de autores iniciantes, estes que não tem medo de serem irreverentes. Os escritores dos contos deste livro são muitas vezes destemidos e não se prendem aos clichês que muitos veteranos se aproveitam devido ao conforto. Estes novos autores apenas querem contar suas histórias, boas histórias, e este é o ponto alto de Mulheres Fatais.

Vários contos são brutais e criativos, além de mostrarem o talento destes autores para construção de histórias o que ajuda a leitura a fluir muito bem. É claro que algumas histórias apresentam alguns descuidos e são as vezes corridas, mas nada muito alarmante.

Apesar de achar a maioria dos contos interessantes, alguns se destacam. Jeito Fatal, de Amélia Greier, conta a história do relacionamento tumultuoso entre mãe e filha. O conto é muito bem escrito e apresenta elementos que são revisitados durante a trama, além de explorar uma excelente metáfora no final. Outro conto a se dar ênfase é Bela como o demônio, de Gustavo Cruz Jorge, que acompanha um detetive particular que está prestes a solucionar um assassinato, mas tem que esperar a hora certa para atacar a possível culpada pelo crime. O conto têm ótimos diálogos que parecem ter como referência os grandes filmes policiais. O enredo é bem retratado colocando o leitor diretamente na situação desejada. Este conto também explora de maneira interessante o machismo, demonstrando uma linguagem usada pelos homens para transferirem a noção de superioridade sobre a mulher.

“Martha notou as flores que vicejavam em seu jardim. Umas desabrochavam toda a beleza. Alguns botões eram promessas de belezas futuras. Poucas eram arrancadas ainda vistosas. Outras despetalavam-se no pé por maldade do destino. Competiam por espaço e beleza. Mas o destino de todas era fatal: Sempre a sarjeta. (página 16, Jeito Fatal, de Amélia Greier)”

A capa do livro condiz muito sobre alguns contos, as cores e a fonte usada para criá-la ficaram ótimas e chamativas, confesso que o título foi o que me chamou a atenção na obra, mas após ter visto a capa a minha vontade em fazer a leitura aumentou mais ainda. A diagramação interna é boa, a vontade é agradável aos olhos e o tamanho colabora muito para uma leitura prazerosa, nela temos algumas ilustrações que acrescentam muito na obra.

Em uma visão geral, Mulheres Fatais é uma boa antologia apresentando um assunto muito interessante. Há vários contos intrigantes e envolventes que merecem serem lidos e por isso indico este livro a todos!

 

Leia também

Comentários