RESENHA: Mônica
30 jan

RESENHA: Mônica

Resenhas

Victor Tadeu

Título: Mônica
Autor: Wagner Ribeiro
Editora: Memento Futura
Gênero: Romance/Fantasia/Ficção
Números de páginas: 140
Sinopse: Em pleno regime militar brasileiro, Mônica Alencar Deveraux, jovem inteligente e doce, é presa injustamente e, antes de morrer, é transformada pelo Povo Antigo (sonhos e pesadelos que ainda vivem em florestas e vales esquecidos, e mesmo aqui, nos escuros interstícios da cidade) em uma poderosa Criatura da Escuridão. Hoje, agente federal e uma arma estratégica no jogo de poderes, Mônica descobre a Amizade e o Amor, mas vê a si mesma como um monstro, apesar desta brasileira ser tão bela e sedutora. Ela deve se permitir Amar?

Após ser morta pela ditadura militar brasileira, nos anos sessenta, e transformada em um “monstro” pelo Povo Antigo, que são entidades ancestrais que vieram antes mesmo que os deuses mais antigos, a jovem Mônica Deveraux volta totalmente sedutora. Agora atuando como uma agente federal, pois o nosso governo a usa como uma arma estratégica nas mais difíceis missões. Mônica é selecionada para investigar um político corrupto, usando uma falsa identidade. Tudo corre bem, até que Deveraux conhece o também agente federal Eduardo Weltman, e as coisas para ela começam a ter um novo sentido, pois a atração entre eles é inevitável. Mas quando tenta se aproximar de Mônica, no bar do hotel onde a equipe de investigadores está hospedada, Eduardo desperta o lado mais obscuro dela, que mal consegue controlar o “monstro” sedento de sangue que carrega em sim, e foge de Eduardo. E a trama se desenrola a partir daí entre o suspense, a ação e um bom romance, onde conheceremos o que Mônica Alencar Deveraux é por trás de um rosto sedutor e um corpo perfeito.
Mônica, é um livro pequeno, mas com uma história bem criativa. Nele conheceremos Mônica Alencar Deveraux, uma personagem MUITO forte e totalmente independente. O autor Wagner Ribeiro, já me conquistou criando uma personagem tão marcante como Mônica, não é em todos os livros que conhecemos uma mulher com gênero forte.

A escrita do Wagner é bem leve, qualquer pessoa é capaz de compreender e viver as cenas descritas no livro. Todos os personagens foram bem construídos, nenhum deles foram escritos banalmente, cada um teve sua função no livro, principalmente Mônica (gente, eu adorei ela ♥). A única coisa que eu tenho a reclamar em relação a escrita do autor, é que no início eu fiquei bem confuso, custei entrar na história.

No meu ponto de vista, poderia ter alguns capítulos anteriores, ou até mesmo um prólogo que facilitasse o entendimento do leitor, fora isso eu não tenho nada a reclamar.

Em relação a edição do livro, bom, teve algumas coisas que me incomodaram e que podem ser melhoradas. Antes, quero explicar que “A Memento Futura é um Selo de Ficção Especulativa criado pelo autor Wagner RMS para publicar suas obras e para — ele tem esperança — no futuro emprestar a outras autoras e autores iniciantes nacionais, do gênero especulativo, os conhecimentos e contatos adquiridos por Wagner para a confecção, publicação e divulgação de suas obras. A Missão da Memento

Futura é levar aos brasileiros obras de ficção que reforcem sua percepção de seu valor, de suas capacidades técnicas, intelectuais, físicas e criativas, e de que o Brasil pode ser e será palco de eventos tão incríveis quanto os que encontramos nas histórias de ficção que nos acostumamos a ler e ver acontecendo, por exemplo, na Inglaterra, no Japão, nos Estados Unidos, etc. Assim, as obras do Selo

Memento Futura devem mostrar aos brasileiros que o Brasil e seu Povo são Fantásticos, e o Fantástico acontece aqui, e/ou com brasileiros”. Com a explicação, fica fácil saber que o autor trabalhou duro na edição do livro, e o que tenho a dizer, não é para desmerecer o autor e sim para ajudá-lo. Vamos lá, a capa do livro pode ser bem melhorada, podemos ver que possivelmente o autor, ou, quem criou a capa, foi no banco de imagens, pegou algumas fotos e png’s aumentou a opacidade de algumas e mesclou, colocando uma atrás da outra e por aí vai. Digo isso, porque a história que o livro nos conta, é tão magnífica, que uma edição bem caprichada chamaria a atenção de vários leitores, além disso, conquistaria várias pessoas. Uma coisa que também poderia ser melhorada, é a diagramação do livro, digo em relação ao texto, não as imagens ilustrativa; no livro tem linhas puladas que separa os parágrafos, isso não me incomodou, mas vejo que alguns leitores sentem incomodados por isso, então para evitar problemas com alguns leitores, uma ajustada nesse probleminha séria uma ótima ideia. Fora isso, tenho nada a reclamar, a fonte está legal, o tamanho está perfeito e o tamanho dos capítulo não são cansativos.

Tenho que parabenizar o autor por batalhar sozinho, sem nenhuma editora. Sou aquele tipo de pessoa que admira o trabalho independente de uma pessoa, como os autores independentes espalhados pelo Brasil. Já vi um que anda pelas ruas de São Paulo apresentando sua obra a todos que passam por ele. É de admirar pessoas como os autores independentes. Palmas a todos!

Aguardo ansiosamente a continuação da história, não vejo a hora de saber o que acontece com os personagens, eu li o livro em 2 madrugadas, mas estou escrevendo hoje, porque o meu tempo está MUITO curto.

A trama da história é muito boa, ela é recheada de suspense e ação. Então indico a obra para quem curte uma boa ação, cheio de revoltas e descobertas. Não só para os fãs de ação, mas também para quem curte um romance de tirar o fôlego. Não percam tempo e venham conhecer o lado obscuro de Mônica.

Comentários