RESENHA: Miga, Sua Louca!
19 set

RESENHA: Miga, Sua Louca!

Resenhas

Victor Tadeu

Título: Miga, Sua Louca!
Autoras: Julianna Costa e Luiza Costa
Editora: Universo dos Livros
Gênero: Ficção
Número de páginas: 240
SKOOB

Adquira aqui: Amazon l Submarino l Saraiva

Sinopse: Deixe eu te apresentar a Yara.
Ela parece meio certinha e meio louca. Um pouco de tudo. Ou talvez nada disso.
Na verdade, ela é só mais uma adolescente buscando descobrir sua própria identidade. O problema da Yara é que, nessa busca, ela vai encontrar o André, o Danilo, o Diego, o Rodrigo…
Pois é, pessoal. A Yara é meio nervosa. E meio desesperada. E meio tímida. E meio inexperiente.
Mas não precisa se preocupar com ela, porque a Yara pode ser meio tudo isso, mas ela não está sozinha: ela tem a Alexia.
Alexia é a metade que falta da Yara: sua melhor amiga, com experiências, dicas e surtos para compartilhar. E enquanto Yara enfrenta todo tipo de complicação – seja a indecisão sobre qual universidade cursar, os problemas com a mãe ou o interesse recém-descoberto pelo melhor amigo – Alexia vai ficar por perto, guiando sua amiga maluca (com sugestões nem sempre convencionais) em um dos momentos mais delicados de sua vida.
Por meio de uma troca de cartas entre essas duas grandes amigas, Miga, sua louca mistura ficção com conselhos práticos para a vida real em uma narrativa jovem e antenada para um público que, assim como a Yara, não faz ideia de como entrar para a vida adulta.

Yara é uma garota que já está no ensino médio e infelizmente se sente estranha diante de todas as meninas da escola. A puberdade é um assunto muito explorado em sua idade, esse é o momento em que descobertas acontecem e experiências são realizadas, qualquer novidade desenvolvida em seu corpo ou qualquer novo relacionamento as meninas costumam compartilhar uma com as outras. Só que, infelizmente Yara não se vê enquadrada nesse ciclo.

A pobre menina desde o início da sua puberdade percebe que é a última realizar tudo, foi a última a menstruar, a última a beijar na roda de amigas e provavelmente esse atraso permanecerá em sua vida até a morte. Yara sempre corre das conversas em grupos, ela tenta evitar tocar em assuntos que envolvem suas primeiras vezes, até porque ela não teve a primeira vez em tudo.

Alexia é totalmente o oposto de Yara, ambas são melhores amigas de anos e sempre ajudou uma a outra. A amizade delas é invejável, com um relacionamento maravilhoso uma tenta auxiliar a outra em tudo que pode, principalmente em conselhos. Ou seja, Alexia é quase um obro amigo de Yara, mas o problema é que as duas estão afastadas e não tem contato físico, somente por cartas.

Tentando se enquadrar nos padrões das colegas de turma, Yara recorre a Alexia enviando cartas pedindo socorro para saber lidar com as situações atuais. A vida adulta está se aproximando e ela ainda não teve todas as experiências para tornar uma pessoa mais confiável e através das cartas trocas, você vai acompanhar toda esse diálogo entre uma pessoa inexperiente com uma totalmente experiente.

Miga, Sua Louca!, é um livro escritor por Julianna Costa e pela youtuber Luiza Costa. A obra foi publicada pela Universo dos Livros e contém assuntos juvenis muito importante, além de ser uma ficção também pode ser considerado uma autoajuda. Por isso confira alguns motivos para você fazer a leitura dele.

Provavelmente a fase de adolescência é uma das mais marcantes na vida de uma pessoa, pois é durante ela que fazemos descobertas incríveis e que muitas das vezes têm péssimos ou agradáveis resultados. Algumas pessoas costumam titular essa faixa etária de “aborrecentes” ou algo do tipo, simplesmente para simbolizar o tanto de coisas “erradas” que passam em nossas mentes e como fazemos de tudo para realizá-las.

          “… Isso é cegueira de paixão mesmo, também conhecida como trouxice. (página 22)”

É durante esse período que começamos a fazer amizades que levamos para toda a vida, os hormônios ficam à flor da pele, a curiosidade fica cada vez maior e várias outras mudanças de comportamento ou do corpo aparecem. Dentro de ciclos sociais de adolescentes — às vezes até adultos passam por isso —, sempre tem uma pessoa que já fez de tudo e começa a recomendar para outras, além disso, dentro desse mesmos ciclos têm outra pessoa que não teve muitas experiências e aí surge a pressão psicológica e os apelidos tolos.

Em Miga, Sua Louca! iremos acompanhar a vida de uma garota que está começando a ter suas experiências íntimas e particulares, parece que a obra fala somente de primeiras vezes, mas não. Na história é muito bem relatado como terceiros conseguem te influenciar a acelerar suas vontades e quais os cuidados você necessitar ter, assim, ao mesmo tempo te ensinando a arcar com as consequências de qualquer ato realizado.

É com um humor muito simples e diário que Yara e Alexia apresentará suas vidas em forma de ajuda para os leitores. Como apresentado Yara está começando a descobrir “o bom da vida” e Alexia é sua instrutora e conselheira, a conversa é feita através de cartas e nós acompanhamos tudo que acontece durante esse período. A conversa de ambas não parecem ser, mas são conselhos para meninas da mesma idade, pois no Brasil é muito nítido percebermos como os jovens estão sendo facilmente controlados por amigos ou internet. Primeira relação sexual, primeira menstruação, primeiro beijo, troca de fotos íntimas, primeiro relacionamento, primeira briga, estudos e entre outros assuntos serão tratados no livro de forma sútil, estudiosa e com conselhos muito engraçados.

O formato de comunicação das personagens me agradaram muito, tudo é feito através de cartas e esse é um grande ponto positivo dentro da história. Fiquei bastante feliz em saber que as autoras optaram em deixar a tecnologia um pouco de lado, assim dispensando celulares, computadores ou notebooks para as protagonistas trocarem as mensagens. O fato de ser carta deu um ar retrô dentro da história e colaborou muito para o leitor fazer parte da obra, pois as mensagens das cartas contam situações que haviam acontecido durante semanas, isso me fez sentir uma das personagens, pois a curiosidade em saber o que tinha acontecido com Yara era muito grande. — a sensação é de ser Alexia durante o tempo todo.

“As pessoas té dão o valor que você se dá, e pressão não combina com amor, amiga: liberdade combina. Não fica com quem não quer ficar com você!  Ninguém merece ficar sozinho em um relacionamento a dois. (página 67)”

Os personagens criados por Julianna Costa e Luiza Costa são maravilhosos, cada um têm suas personalidades e nenhum me decepcionou em relação ao desenvolvimento. As duas protagonistas Yara e Alexia me agradaram muito, até então não sei de onde as autoras pegaram as características delas, me parece que uma foi Yara e a outra Alexia, assim me levando a entender que certos fatos foram baseados em experiências delas. — caso eu esteja errado, por favor, entrem em contato comigo e me avisem.

A escrita das autoras são excelentes e fiquei muito feliz em perceber que elas tiveram uma grande preocupação quando dividiram as perspectivas das protagonistas. A forma que Yara escrevia sua carta, era totalmente diferente de Alexia, assim colaborando muito para um desenvolvimento maravilhoso e demonstrando o quão profissionais elas foram, até porque esse é um dos problemas de muitos autores que optam por dividir perspectivas em histórias.

O desenvolvimento da obra é incrível, Yara é uma personagem que não é perfeita e isso me agrada muito. Ela erra, acerta, briga e faz as suas próprias vontades, além disso, a mesma sabe reconhecer todos os problemas que causou para sua vida, o que torna o conselho de Alexia mais real e funcional para pessoas que estão diante da mesma situação. Além disso, muitas pessoas dizem que a história é para meninas, muito pelo contrário, é necessário para todos, principalmente para meninos que estão com os hormônios à flor da pele e prestes a usar meninas como objeto sexual.

A capa do livro é muito bonita, nela temos duas meninas que provavelmente é Yara e Alexia. aliás, fiquei muito feliz em saber que a capista conseguiu combinar verde, rosa e preto que para mim são cores bem difíceis de serem mescladas. O trabalho da capa é bem juvenil, o que é uma porta aberta para o público-alvo da história.

        “Confie ao menos uma vez na vida e tente pensar pelo lado bom, amiga. (página 109)”

Não só o trabalho externo, mas o interno também está impecável. As ilustrações da diagramação é um grande ponto positivo, sem falar que a fonte e seu tamanho também estão ótimas para uma leitura mais agradável. A Universo dos Livros sempre me agradou em diagramação, fico muito feliz que mais uma vez eles não me decepcionaram e pretendo que esse padrão seja sempre usado pela equipe editorial.

Indico Miga, Sua Louca! para todos os jovens e adolescentes, principalmente para meninas que se encontram diante de pressão psicológica da parte de amigas. Aproveite a ideia da obra e faça a leitura com uma amiga muito semelhante a Alexia, assim espero que será uma experiência muito legal para as duas.

Leia Também:

• RESENHA: Ariel e a Pérola da Sabedoria.
• RESENHA: Dezesseis.
• Conheça o Livro A Bela e a Fera: Perdida em um Livro.
• 5 Motivos para ler A Bela e a Fera.

Comentários

  • Dieison Engroff

    Que resenha incrível! É por isso que eu amo esse blog. Gostei de saber que o livro é de cartas e, como você disse “esse é um grande ponto positivo dentro da história”. Legal a iniciativa das autoras.

    agora fiquei curioso pra ler esse livro, vou até encomenda-lo na internet. parabéns pela resenha e pelo blog. Um abração, Dieison do RS.

    • Desencaixados

      Olá, Dieison!

      Ficamos felizes em saber que o nosso trabalho te agrada tanto. Espero que várias outras resenhas também possam de agradar! ♥