RESENHA: Garotas Tristes
28 jan

RESENHA: Garotas Tristes

Notícias, Resenhas

Victor Tadeu

Título: Garotas Tristes
Autora: Lang Leav
Editora: Globo Alt
Gênero: Ficção
Número de páginas: 414
SKOOB

Adquira aqui: Amazon

Sinopse: Poético e perturbador, Garotas tristes é um intrigante romance em que amor, segredos e tragédias colidem.

Seu primeiro amor não é a primeira pessoa a quem você dá o coração: é a primeira que o quebra.

O luto toma conta da cidade quando Ana tira a própria vida, mas é Audrey, uma colega de classe pouco próxima da garota, que o sente mais profundamente: uma mentira inventada por ela pode estar por trás do suicídio. Lucy e Candela, suas melhores amigas, ajudam-na a manter a história em segredo, sem saber que a trama toda foi inventada por ela.

Após o ocorrido, a vida das garotas entra numa espiral decadente. Entre os ataques de pânico constantes de Audrey, a nova rotina obscura de Candela e a tentativa de mediação de Lucy, uma amizade até então estruturada começa a ruir. Um novo romance parece ser exatamente o que Audrey precisa, mas o misterioso Rad não pode ser o par ideal. Ou pode?

Enquanto tenta equilibrar um romance inadequado, o começo de uma carreira e o próprio egoísmo, Audrey tem que lidar com as consequências de seus atos: a ansiedade constante e a forma como sua mentira afetou todos ao seu redor.

Audrey, Lucy e Candela são três melhores amigas que tem a vida transformada por um acontecimento em sua cidade: Um suicídio. A partir do velório de Ana, as três meninas passam por várias situações que as fazem questionar o modo como enxergam o mundo. Quando Audrey recebe a notícia da morte de Ana ela tem seu primeiro ataque de pânico.

As três estão no quarto de Candela quando Audrey conta uma mentira maldosa sobre Ana sem saber que atrás da porta Eve, irmã mais nova de Candela, escutava tudo. A menina logo conta para sua mãe que conta para uma amiga e assim, em um piscar de olhos, toda a cidade fica sabendo. Dias depois, Ana é encontrada em sua banheira com os pulsos cortados.

Na recepção do velório,, um jovem chama a atenção de Audrey, e logo depois, uma briga estoura fazendo com que a garota tenha seu segundo ataque de pânico, em que o mesmo jovem, de nome Rad, se oferece para tirá-la dali. De forma inocente os dois estabelecem uma conexão forte, e isso gera boatos na cidade.

Um romance improvável e um segredo trazem consequências inimagináveis para a trama que se passa em Sydney, Austrália. Tudo acontece quando as meninas estão terminando o ensino médio, uma época já difícil para qualquer adolescente, e cada uma reage de forma diferente aos acontecimentos. Enquanto Lucy e Audrey usam do ocorrido para amadurecer, Candela usa como justificativa para suas rebeldias.

Garotas Tristes escrito por Lang Leav, é um livro que trata sobre assuntos sérios, na qual alguns adolescentes estão inclusos (em sua grande maioria não estão) a passar por eles. Em território brasileiro a Globo Alt está responsável pela distribuição, cujo o lançamento foi realizado em outubro deste ano.

A história é contada do ponto de vista de Audrey então, o leitor descobre junto com ela todos os acontecimentos. O ritmo no início é acelerado, o que deixa a história meio confusa e corrida nos primeiros capítulos, mas ao longo da narrativa, aos poucos, tudo é explicado e o ritmo desacelera.

O desenvolvimento é baseado na angústia de Audrey por carregar o segredo e, consequentemente, a culpa da morte de Ana. Em nenhum momento a leitura fica maçante ou repetitiva. A autora mostra as consequências de uma mentira inocente de forma surpreendente o que prende o leitor ao livro. Há vários saltos no tempo e só é possível perceber quanto tempo se passou ao final do livro, mas isso não interfere no entendimento da história.

O livro é cheio de frases poéticas profundas e melancolia o que requer paciência para entender o que cada frase significa. As hipóteses definem o livro, já que ao longo dele os personagens discutem como seria a vida se certas situações não tivessem acontecido. A mentira praticamente desencadeia tudo na história, sem ela, possivelmente nada teria acontecido.

O assunto subentendido no livro todo é como a superficialidade e o egoísmo humano podem mudar as pessoas. É interessante trabalhar esse assunto principalmente com o público adolescente já que essa questão de se importar com o que os outros dizem e o que você diz sobre o outro são corriqueiras no mundo jovem. A leitura desperta no leitor uma consciência de empatia, de pensar antes de falar, pois as palavras têm muito poder.

O trabalho editorial de Garotas Tristes é muito bom, a Globo Alt tem o grande costume de trabalhar com materiais de qualidade para a construção do livro em edição física, e esse costume permanece nos exemplares do título. A capa desenvolvida por Brunna Mancuso condiz muito com a história, inclusive o conceito dela é muito atraente.

O drama Garotas Tristes é um romance que foge do clichê indicado para leitores que buscam algo diferente do comum para ler. É surpreendente e explora a imaginação do leitor quando foge das expectativas de forma que a narrativa se destaca entre outras.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *