RESENHA: E Se Ela Soubesse?
17 jul

RESENHA: E Se Ela Soubesse?

Resenhas

Victor Tadeu

Título: E Se Ela Soubesse?
Autora: R. Christiny
Editora: Editora Rouxinol
Gênero: Suspense/Mistério
Número de páginas: 300
SKOOB

Adquira aqui: Editora Rouxinol

Sinopse: Tenho algo para lhe contar. Calma, não se assuste, antes de tudo, preciso que se sente.Eu sei que isso pode fazer com que eu nunca mais a veja, mas preciso lhe dizer que eles têm razão; eu o matei. Sim, mãe, em minhas roupas está seu sangue, cada camisa minha tem o cheiro de outras vidas que eu tirei impiedosamente. Sei que não estava preparada para saber tudo isso, porém, precisava dizer a alguém o quanto eu ria enquanto passava lâmina por aquele corpo imundo. Espere… Não fuja, ainda não acabei. Há outra coisa que preciso lhe dizer. Estou sendo atormentado, mãe, ele voltou das cinzas, eu vejo seu corpo ensanguentado por toda parte, mas sabe qual é a pior parte? Ele quer se vingar. Sei o quanto isso é horrível, mas não me arrependo do que fiz.
Antes que eu me esqueça, você precisa saber que eu vi uma linda mulher aqui, ela também pareceu ter gostado de mim, nossos olhos se encontraram e eu senti algo estranho, algo…bom. Mas ouça, mãe: Ela não sabe os reais motivos de eu estar em um manicômio. Esse será um segredo nosso, preciso que não conte nada a ninguém, e acima de tudo, preciso que não conte nada a ela. Acha que pode fazer isso?

 

Após ser acusado de um grave assassinato, James Marconi passa os seus dias trancado dentro de um manicômio vivendo a base de comprimidos e torturas. Sendo obrigado a conviver com pessoas totalmente alucinadas e “loucas”, o pobre criminoso nunca consegue se controlar ao ser mencionado tudo que envolve o seu passado, principalmente quando se trata da sua filha.

Levando uma vida totalmente solitária e sofrida, James consegue confiar somente em uma enfermeira dentro da sua nova casa. A recepção que sempre recebeu da enfermeira Janes é diferente de qualquer outra pessoa dentro do manicômio, e foi a partir desse carinho que ele aprendeu a ter confiança em um local que exalava ódio. Só que esse sentimento começa a sair dos trilhos quando Anna Godoy chega para analisar o caso do assassino.

A Srta. Godoy trabalha para FBI e foi encaminhada para desvendar todo o passado que Sr. Marconi sempre escondeu do manicômio, todas as vezes que era tocado no assunto terminava de forma trágica tanto para James ou para os seguranças, e devido esse motivo Anna estava disposta a ajudá-lo da melhor ou pior maneira possível.

No início foi um pouco complicado fazer o assassino contar alguma coisa, foi preciso usar cadeira elétrica e muitos remédios para mantê-lo sob controle, só que todas as tentativas foram em vão. James não conseguia dominar o corpo quando o seu silêncio era a resposta, pois sempre era descarregado muita eletricidade em seu corpo e apesar de todo o sofrimento ele preferia sofrer fisicamente do que relembrar tudo o que aconteceu.

Vendo que a agressão não resultaria em nenhuma resposta Anna Godoy muda o seu formato de trabalhar no caso. Ela tenta deixar James o mais confortável possível, fazendo-o ter confiança nela, e todo esse esquema de apoio e conforto foi o necessário para aproximar uma sargento e um criminoso. Por um lado Sr. Marconi estava sendo dominado pelo encanto da sargento, e por outro Srta. Godoy mal esperava pelo que estava para acontecer.

E Se Ela Soubesse?, de Renata Christiny e recentemente publicado pela Editora Rouxinol, foi um dos ebooks mais desejado da Amazon na sessão de suspense. O sucesso foi tão grande que a autora foi capaz de vender uma tiragem em questão de um mês, assim concluindo que James e Anna estava trazendo grandes resultados na vida da escritora. Esse é o primeiro livro da trilogia Não Conte a Ela.

Manicômio é um cenário não muito abordado por autores que preferem tratar de histórias que têm personagens com graves problemas mentais, talvez o motivo seja o tamanho do sofrimento que os internos já passaram durante anos dentro de um dos terríveis hospitais psiquiátricos. O passado histórico de manicômios é repleto de tortura e desumanidade, muitos acreditavam que pessoas com determinada incapacidade mental seriam capazes de suportas devidas dores, mas felizmente esse evento de ódio gratuito dentro de instituições do tipo vem diminuindo conforme os anos estão passando.

Em 1999 no Brasil foram internadas 276 mil pessoas — 34 mil por mês — em redes públicas com “capacidades” de atender pacientes com problemas mentais. O número de internados aumenta a cada ano que se passa e infelizmente denúncias de abusos físicos, higiênicos e de poder está cada vez mais frequente nas delegacias. É válido lembrar que não são todos os manicômios que tratam seus pacientes com tamanha crueldade, mas uma grande porcentagem já foram denunciadas e registados em emissora de TV aberta, mostrando indivíduos vivendo em precaridade chegando a defecar e outro se alimentar das fezes.

A série norte-americana American Horror Story em sua 2° temporada chamada Asylum, ou seja, é passada em um manicômio e apesar de a série focar no “horror” ela demonstra claramente o pesadelo que é viver dentro de uma instituição para pacientes com problemas mentais. É muito comum encontrarmos instrutores sem paciência e incapazes de manter o respeito entre os internados, chegando até mesmo fazer chantagens para ver a humilhação daqueles que foram abandonados pelos familiares.

“Aquilo me desconcertou, eu não fazia ideia de como os dias passaram tão rápido. No começo, eu marcava os dias na parede com caneta para não me perder, mas então me tiraram isso também. (página 13)”

Em E Se Ela Soubesse? não é muito diferente de algumas histórias de pessoas que foram registradas com problema mental. O cenário inicial é um manicômio produtor de ódio e tortura, e é nele que James vive há alguns anos e devido ao uso excessivo de remédios para manter tudo sob controle ele alucina e chega acreditar que estar poucos meses preso na instituição. Apesar de não ser algo considerável agradante, foi bom a autora abordar de forma “sútil” o que é realmente praticado por “profissionais” do caso. Infelizmente muitos pacientes já foram diagnosticados sem ficha criminal, e devido aos fortes remédios que foram ingeridos para tranquilizá-los faziam os mesmos acreditarem que realmente cometeram um crime considerável como uma doença mental.

Conforme eu fui fazendo a leitura do livro, eu tive uma crise choro ao ficar analisando o caso do personagem principal — James — até porque nós não sabemos o motivo dele ter sido acusado de assassinato, e apesar de qualquer crime feito por qualquer pessoa a tortura não é forma de resolver, remédios que atacam o cérebro e o subconsciente de determinados indivíduos não chega a nenhum resultado além de descarga de ódio. E a forma que o protagonista era tratado, o modo que ela pensava sobre tudo o que envolvia-o me deixava muito constrangido, porque eu sei que muitas pessoas passaram pelo mesmo que ele vivenciou.

A meu ver Renata Christiny conseguiu transmitir a experiência de viver dentro de um manicômio muito bem, a essência e o clima da história dá uma intimidade enorme para o leitor entrar na vida de James. Os planos para se livrar do local e as formas que ela visualizava todos que presenciavam dá para entendermos que MUITOS pacientes já passaram pelo mesmo, e que ele é mais um entre tantos outros.

“Continuei calado, o que resultou em outro choque. Era como se eu estivesse ligado diretamente a rede elétrica do prédio, e talvez fosse mesmo isso. Eu não fazia ideia da intensidade que tinha esse choque. Era horrível, uma das dores mais irritantes que eu já havia sentido. (página 31)”

Como na capa é dito, a história do livro é sobre um sentimento inevitável que James Marconi sente por Anna Godoy e apesar de o gênero ser suspense e ter um cenário oprimido o foco é tratar sobre sentimentos. Sr. Marconi consegue mudar seus sentimentos de uma hora para a outra sem se incomodar com as consequências, e por outro lado ao decorrer da história somos apresentados personagens que também têm os sentimentos à flor da pele. Janes — enfermeira que James gostava — dava total atenção para o paciente e devido esse carinho ele tinha muito controle quando eles conversavam. Sinceramente, eu consigo enxergar esse fator como um apelo social, porque nem tudo precisa ser tratado na base da violência como algumas pessoas pensam, um tratamento psicológico ou até mesmo uma conversa tranquila é o caminho para muitos problemas.

Apesar de eu ter ficado emocionado em algumas cenas da história, ela não deixa de ser um suspense muito misterioso. Os plot twits foram bem desenvolvidos pela autora, em nenhum momento eu encontrei ponta solta e os diálogos dos personagens não são forçados, ou seja, a Renata Christiny tem uma escrita maravilhosa capaz de fazer o leitor ficar vidrado na trama e obcecado pela história.

A divisão de capítulos também é outro ponto positivo do livro, pois os capítulos sempre acabam em momentos de suspense levando o leitor a ler o próximo, assim pegando um ritmo maravilhoso durante a leitura. Outro fator que reparei foi que a quantidade de página dos capítulos de acordo com o ritmo da história, se era um momento de tensão os capítulos são curtos, em momentos de delírios e reveladores são maiores e assim por diante. Os personagens criados é mais um ponto muito relevante da obra, todos os personagens sem exceção tem um passado instigante e muito bem esclarecido, assim fugindo totalmente do superficial e incrementando para uma história mais completa.

Durante a leitura eu só tive um pequeno incomodo com a escrita da autora ao falhar com vocativo, eu fico muito incomodado quando a vírgula é passada despercebida, acho que a autora poderia puxar um pouco o pé da revisora, pois vírgula muda totalmente o sentido da frase principalmente quando se trata de vocativo. Como ela está publicando pela Editora Rouxinol nesse mês (Julho de 2017) creio eu que a história terá uma revisão melhor.

Renata Christiny diferente de outros autores criou a história nos Estados Unidos e adotou a cultura norte-americana, eu fiquei muito feliz em saber que ela conseguiu agregar uma cultura um pouco diferente da dela de uma maneira tão clara, gostei muito de saber não teve falhas ou controversas com o estilo de vida escolhido

Infelizmente não posso opinar a diagramação do livro, pois a nova tiragem será em uma editora na qual nunca tive contato com os exemplares — apesar de gostar muito dos lançamentos —, mas o trabalho de capa tá maravilhosa, ela condiz muito com a história e eu acho que essa capa tem MUITO o que revelar do segundo livro. Eu estou louco para continuar lendo a trilogia, até porque o final de E Se Ela Soubesse? é muito atentador e acaba em um momento de total suspense.

Enfim, indico a obra para todos aqueles que estão procurando um romance totalmente fora do comum e recheado de suspense. Além disso, recomendo o livro para quem tem interesse em saber mais como internados em manicômios costumam reagir após o uso excessivo de remédios “tranquilizantes”. Então não percam tempo e façam a leitura de E Se Ela Soubesse?, de Renata Chirstiny o mais rápido possível e saiba mais sobre James Marconi e Anna Godoy.

Leia Também

• PROMOÇÃO: Livros por 10,00 reais.
• SAIBA COMO GANHAR LIVROS.
• SORTEIO: 60 livros + publicação gratuita.
• Livros para ler em 24 horas.

Comentários

  • Morgana Brunner

    Oiii tudo bem?
    Esse livro realmente parece ser cheio de mistérios e terror psicológico, acho que piraria em realizar a leitura, queria dizer que seu blog é extremamente lindo e apaixonante e suas fotos são maravilhosas. Pretendo ler com toda certeza esse livro, despertou minha atenção e medo ahahahha
    Beijinhos

    • Desencaixados

      Olá,

      Morgana, realmente é um terror psicológico e deixa qualquer um totalmente pirado, só que a história é muito boa e ao mesmo tempo deixa o leitor apaixonado. Muito obrigado pelos elogios, isso me deixa muito feliz e motivado a continuar com o site, e espero de coração que você faça a leitura do livro e aguardo as suas impressões! ♥

  • Maria

    Como não querer ler esse livro depois dessa resenha?! Acho que já tinha visto a capa do livro, mas não sabia do que se tratava. Pelo seu post parece ser uma história que prende o leitor.

    • Desencaixados

      Olá,

      Realmente, a história prende o leitor do inicio ao fim e fiquei muito feliz em saber que você gostou da minha resenha. Depois que você ler o livro me conte o que achou?! :D

  • Ana Souza

    Nossa, que diferente essa história!
    Fiquei realmente curiosa. Além da capa que achei mega misteriosa e instigante….
    Gostei muito de conhecer o livro através de sua resenha!
    Obrigado pela dica!!

    beijinhos!!

    #Ana Souza
    https://literakaos.wordpress.com/

    • Desencaixados

      Olá,

      Fiquei megamente feliz em saber que você gosta de conhecer livros através das minhas resenhas, comentários como esse me motiva muito. E Se Ela Soubesse é uma história cheia de mistério e muito instigante mesmo, quando você fizer a leitura me conte o que achou! ;)

  • Oie!
    Gente, que história!
    Ainda não conhecia esse livro, mas fiquei bem empolgada, com certeza será uma ótima leitura daquelas que não consigo mais parar.
    E essa capa é bem sinistra.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    • Desencaixados

      Olá,

      Muitas pessoas ficaram com medo de capa e pelo contrário você gostou, fiquei bem feliz em saber que você achou a história muito instigante. Caso você faça a leitura depois me conte o que achou! ♥

  • Olá, Victor.
    Sua resenha ficou bem completa. Dá para ter uma noção bem grande do que encontraremos no livro.
    Claro que fiquei super curiosa para saber a verdade sobre o que James vai confessar.
    Concordo com você quanto ser um tema delicado colocar manicômios em narrativas desse tipo, era totalmente cruel a forma como os internos eram tratados.
    Abraços.

    • Desencaixados

      Fico feliz em saber que você achou a resenha completa e concorda com a forma que os internados tão tratados. Espero que você faça a leitura e goste! ♥

  • Suzana Chaves Linhares

    Olá! Não conhecia o livro e quero lhe parabenizar pela resenha! É o tipo de história que eu gosto, com essa pegada psicológica forte e que mexe com o leitor! Fiquei curiosa para sabe sobre o final da história, beijos!

    • Desencaixados

      Olá,

      Realmente, tudo que envolve psicologia mexe com qualquer pessoa e leitor, principalmente quando se trata de um terro psicológico. A história é muito boa, o final é surpreendente e espero que você faça a leitura, se fizer depois me conte o que achou! :D

  • Iris

    Oi, tudo bem?
    Não conhecia o livro e confesso que achei o enredo bem tenso!!! Fiquei com muita pena do James ser mantido trancado no manicômio é tenso!!
    Bjs!
    http://www.fadasliterarias.com.br

    • Desencaixados

      Olá,

      É uma pena mesmo, mas lendo a história eu tenho a certeza que você vai mudar suas, ideia espero que você faça a leitura! :D

  • Entre Livros e Amores

    Olá
    Já tinha visto essa capa, mas não havia procurado saber do que se tratava, podia jurar que era terror e como uma medrosa de carteirinha passei longe. Mas tenho que confessar que fiquei muito instigada para fazer a leitura desse livro, amo um bom suspense que me coloca para pensar. Ao mesmo tempo acho que vou me sentir meio “assim” com as torturas que o personagem sofre. Sua resenha está maravilhosa e com toda certeza vou procurar o livro para fazer a leitura. Parabéns pela resenha.

    • Desencaixados

      Olá,

      Pelo visto a galerinha está achando que é um terror mesmo, não é? kkkkkkk
      Já que você gosta de suspense que te coloca para pensar e refletir um pouco sobre a vida, eu super te recomendo E Se Ela Soubesse?, fiquei muito feliz em saber que você gostou da minha resenha e espero de coração que você faça a leitura do livro, pois é uma história MUITO boa! ♥

  • Beta Oliveira

    Gostei muito da sua resenha – e olha que este é definitivamente um estilo de livro que não costumo ler. Assim como a Entre Livros e Amores, eu iria correr dele pela impressão de ser livro de terror. Você soube apresentar os principais pontos trabalhados na trama, instigar a nossa curiosidade sem contar demais. Parabéns.

    • Desencaixados

      Olá, Beta!

      Fico feliz em saber que você não deixou se levar pela primeira impressão, mas o livro é um mistura de suspense, romance e drama. Fico muito feliz em saber que você gostou da resenha, espero que você faça a leitura da obra e goste! :D

  • Anastacia Cabo

    Oie, tudo bem?! Que livro maravilhosooooo!!! me encantei por essa história e já quero conferir tudo!
    Bjs

    • Desencaixados

      Olá,

      Fico feliz em saber que você gostou! ♥

  • Livros Encantos

    Ola adorei a temática do livro, pelo visto o livro consegue abalar nosso emocional ao nos imaginar do lugar do protagonista e todo seu sofrimento, estou muito curiosa com o livro e a forma como foi desenvolvido. Vou aguardar a versão física para ler. ótima resenha. beijos

    Joyce
    Livros Encantos

    • Desencaixados

      Olá,

      A temática é muito boa mesmo, e se você tiver dó de personagens, pode preparar os lencinhos. O livro muito bom, depois que você fizer a leitura, volte aqui e me conta o que achou! :D

  • Olá Victor!!!
    Simplesmente só quero dizer uma coisa: “Uau!!!”
    E é fato, pois esse livro já foi para minha lista de leitura porque o enredo dele é maravilhoso e traz uma história, incrível e fora da minha zona de conforto o que me chama mais atenção.
    Amei a resenha <3

    lereliterario.blogspot.com