RESENHA: Como Eu Imagino Você
19 out

RESENHA: Como Eu Imagino Você

Resenhas

Victor Tadeu

Título: Como Eu Imagino Você
Autor: Pedro Guerra
Editora: Gutenberg
Gênero: Romance/Ficção
Número de páginas: 190
SKOOB

Adquira aqui: Amazon l Submarino 

Sinopse: Não consigo definir o formato do seu rosto, muito menos se aquele borrão embaixo é uma barba rala ou não. Percebo que o cabelo é volumoso e tento desenhar na minha mente as ondas que aqueles fios formam. Uma doença rara diagnosticada na infância nunca impediu Helena de enxergar o mundo, e mesmo com todos os obstáculos, ela é uma jovem alegre, independente e muito sensível. Mas é à noite que Lena sente seu coração se encher de dúvidas e agitação ao se “encontrar” com um misterioso rapaz que surge constantemente em seus sonhos. E, apesar de não enxergá-lo com nitidez, ela sabe exatamente como ele é. Um dia, seus pais precisam fazer uma viagem e a jovem é obrigada a ficar sozinha em casa. Quer dizer… não totalmente sozinha. Sua mãe havia contratado um rapaz para cuidar do jardim. E aquilo que parecia ser uma visita indesejada pode trazer uma enorme mudança em sua vida. Para sempre… “Posso vê-lo mais do que a minha capacidade de enxergar permite.Consigo ver que ele é diferente.”

 

Helena é uma garota de 18 anos que foi diagnosticada com uma doença rara quando era criança. Infelizmente a doença é visual e dificulta a visão da menina, ela não é cega e devido a essa ponta de esperança a mesma costuma realizar várias atividades sem depender de familiares, amigos ou um cão guia. Infelizmente ela tem apenas a sua visão periférica e já foi notificada que em breve não enxergará mais, o que deixa seus pais completamente preocupados.

Os pais de Helena, ou se preferir Lena, são biólogos e muito protetores e a garota não gosta de tanta proteção, até porque, ela faz de tudo para demonstrar ser uma pessoa muito independente. Uma viagem a trabalho é programada pela família e a pobre garota não deseja fazer parte dessa programação, ela prefere ficar em casa e provar para sua família de uma vez por todas que não precisa o tempo todo que alguém a vigie. Após muitas reprovações e troca de argumentos os biólogos aprovam a ideia e Helena realiza um dos maiores desejos de toda a sua vida.

A vó da garota havia morrido há pouco tempo e o jardim da casa era o seu xodó, para não deixar aquilo que fora criado com tanto amor morrer um jardineiro é acionado para cuidar do canteiro já quase morto. Um medo percorre na protagonista, ela fica assustada com o fato, pois para ser abusada por um estranho diante da sua dificuldade visual é um ato muito provável, só que tudo corre em perfeitas condições.

Alguns dias atrás Lena vem sonhando com o mesmo homem de sempre, mas infelizmente não consegue distinguir, ou melhor, enxerga o rosto e algumas características dele. Só que, após ter contato com o jardineiro, fazer pesquisas com seu amigo Lucas e realizar algumas consultas, uma visita não deseja acaba tornando mais do que um desejo, e Helena se vê completamente perdida diante de tanta novidade repentina.

Como Eu Imagino Você, de Pedro Guerra é um livro publicado pelo Grupo Autêntica com o selo Editora Gutenberg. A obra conta a história de uma deficiente visual, o que envolve uma grande representatividade e, além disso, tem muito o que falar.

A perda da visão periférica é quando o indivíduo não consegue enxergar nada a sua volta, ou melhor, enxerga somente vultos e tudo embaçado. Uma pessoa portadora dessa problema acaba sobrevivendo somente com a sua visão central e esse problema visual tende atacar gradativamente muita gente do século atual diante de tanta modernidade, simplesmente pelo fato de não exercitar a visão periférica.

Infelizmente Helena não teve a mesma sorte que muitos de hoje em dia, ela não causou seu problema visual, muito pelo contrário, tudo aconteceu devido a uma doença sistêmica rara e precoce. Apesar de ser um fato não muito agradável eu achei muito interessante o autor abordar esse assunto na literatura, até então, eu nunca tinha feito a leitura de um livro com personagem com deficiência visual e isso me agradou muito.

“O problema é meu, a cegueira parcial é minha. Ninguém tem nada a ver com isso — ao menos, não totalmente. Então, por cinco dias, decidi dar férias aos meus pais. (página 11)”

Durante a leitura do livro os leitores são capazes de encontrarem várias referências citadas pelos personagens, pois Helena, o jardineiro — Alex — e seu amigo Lucas são adolescentes bastante cultos e da atualidade. Em certos diálogos citações de livros e séries são feitas por eles, e felizmente eu gosto muito de pontos como esse em histórias, pois assim eu acabo tendo contato indireto com outras obras e, além disso, indicações dessa forma tende a despertar interesse na pessoa que está fazendo a leitura do livro.

Por falar em referências ao fazer a leitura desse livro eu lembrei bastante de uma série original da Netflix que trata assuntos muitos semelhantes ao de Como Eu Imagino Você. The OA é a série que foi lançada o ano passado e conta a história de uma garota que perdeu a visão repentinamente quando criança, além disso, a série envolve mistérios enigmáticos fazendo com que o telespectador delire de tanta originalidade e em Como Eu Imagino Você aconteceu o mesmo comigo.

Helena e Prairie Johnson — personagem com deficiência visual de The OA — são garotas que desejam demonstrar independência e em determinado momento esse desejo acaba tornando uma necessidade de sobrevivência. Em nenhum momento estou acusando o autor de plágio ou algo do tipo, muito pelo contrário, eu adorei essa ideia  semelhante da série, até porque, Pedro Guerra conseguiu envolver acontecimento e teorias “mitológicas” dentro de uma história que envolve romance e representatividade, e isso me chamou muita a atenção.

Ao finalizar a leitura de Como Eu Imagino Você fiquei muito satisfeito com tudo que fora me apresentado, confesso que o livro conseguiu me surpreender de diversas formas.Em vários momentos chorei, sorri, gargalhei e tive inúmeros outros sentimentos fazendo a leitura da obra. O fato do autor mesclar vários gêneros em uma só história foi capaz de me satisfazer de uma forma tão incrível, sem falar que apesar de haver TESE semelhante é uma obra totalmente original do escritor.

Provavelmente está havendo uma revolução dentro da literatura em relação aos gêneros literário, essa é a segunda obra que faço a leitura que contém mais de uma característica de gênero e eu venho notando essa mudança após ter feito da leitura de E Se Ela Soubesse, de Renata Christiny. Felizmente eu estou aprovando gradativamente essa ideia, pois Pedro Guerra e todos os outros autores que escreveram história dessa forma conseguiu desenvolver uma obra sem falhar e maravilhosa, com a capacidade de agradar um grande público de leitores.

Pode ser vergonhoso assumir que esse foi o primeiro livro que fiz a leitura do Grupo Autêntica, mas confesso que já estou esperando ansiosamente outras obras publicadas pela empresa. Como Eu Imagino Você está na lista de livros favoritos lido em 2017, me apaguei muito em Helena, Alex e Lucas, pois são personagens com características próprias e muito bem criado. Pretendo conhecer várias outras histórias tão bem desenvolvidas como essa pela Editora Gutenberg.

“— Concordo com você, além de malvadas, muitas pessoas são cegas, e outras só recusam a ver… (página 31)”

Dando uma pesquisada acabei descobrindo que Porto Tempestade, cidade na qual o livro é passado, é o mesmo local que o autor escreveu outra história. Pedro Guerra têm vários livros publicados e um deles chama Precisava de Você e conta uma história também em Porta Tempestade, mas com personagens diferentes. Não vou negar que fiquei curioso em conhecer essas outras obras escritas por Pedro e espero que também fica a indicação para aqueles que já leram Como Eu Imagino Você e gostaram.

A capa do livro está simplesmente maravilhosa, gostei muito das cores utilizadas pelo capista e as fontes que foram escolhidas para destacar o título. O trabalho editorial interno dessa obra também está impecável, a fonte e seu tamanho são agradáveis aos olhos, assim colaborando para uma leitura ainda mais prazerosa, os capítulos e as partes foram muito bem divididos — as ilustrações também são maravilhosas — e a boa escrita de Pedro colaborou ainda mais para uma obra excelente e completa.

Enfim, indico Como Eu Imagino Você para todos aqueles que desejam conhecer uma história diferente que envolve uma deficiente visual tentando ser independente, além disso, também recomendo para você que gosta de conhecer obras com vários gêneros literários mesclados e bem desenvolvidos. Então… O que será que Helena tanto pesquisou para descobrir o motivo dos seus sonhos? Será que ela encontrou o homem que tanto sonhava? Adquira agora mesmo um exemplar da obra e descubra o mais rápido possível.

Leia Também:

RESENHA: E Se Ela Soubesse?
• SAIBA COMO GANHAR LIVROS.
RESENHA: Olivia – Sobre Pessoas e Universos.
• Livros para ler em 24 horas.

Comentários