RESENHA: Boneco de Pano
13 set

RESENHA: Boneco de Pano

Resenhas

Victor Tadeu

Título: Boneco de Pano
Autor: Daniel Cole
Editora: Arqueiro
Gênero: Crime/Thriller/Ficção
Número de páginas: 336
SKOOB

Adquira aqui: Amazon l Submarino l Saraiva

Sinopse: VOCÊ ESTÁ NA LISTA DE UM ASSASSINO. E ELA DIZ QUANDO VOCÊ VAI MORRER.
O polêmico detetive William Fawkes, conhecido como Wolf, acaba de voltar à ativa depois de meses em tratamento psicológico por conta de uma tentativa de agressão. Ansioso por um caso importante, ele acredita que está diante da grande chance de sua carreira quando Emily Baxter, sua amiga e ex-parceira de trabalho, pede a sua ajuda na investigação de um assassinato. O cadáver é composto por partes do corpo de seis pessoas, costuradas de forma a imitar um boneco de pano.
Enquanto Wolf tenta identificar as vítimas, sua ex-mulher, a repórter Andrea Hall, recebe de uma fonte anônima fotografias da cena do crime, além de uma lista com o nome de seis pessoas – e as datas em que o assassino pretende matar cada uma delas para montar o próximo boneco. O último nome na lista é o de Wolf.
Agora, para salvar a vida do amigo, Emily precisa lutar contra o tempo para descobrir o que conecta as vítimas antes que o criminoso ataque novamente. Ao mesmo tempo, a sentença de morte com data marcada desperta as memórias mais sombrias de Wolf, e o detetive teme que os assassinatos tenham mais a ver com ele – e com seu passado – do que qualquer um possa imaginar.
Com protagonistas imperfeitos, carismáticos e únicos, aliados a um ritmo veloz e uma deliciosa pitada de humor negro, Boneco de Pano é o que há de mais promissor na literatura policial contemporânea.

Após meses em tratamento psicológico para tentar reestabelecer a sua vida pessoal e profissional, o detetive William Fawkes volta ao trabalho diante de um caso totalmente perturbador. O motivo de ter sido afastado foi devido ao famoso caso de “O Cremador”, um assassino que matou em cerca de 27 mulheres e o resultado jurídico dessa chacina foi contra as suas vontades e perspectiva, o que resultou em muita polêmica e o afastamento do detetive.

Agora William — se preferir pode chamá-lo de Wolf — volta ao trabalho com uma grande responsabilidade em mãos. Acaba de ser encontrado um boneco humano formado por 6 cadáveres em um apartamento muito próximo ao seu, o maior problema é que a cabeça do boneco era do O Cremador sendo que o mesmo havia sido preso após a decisão dos juízes.

Uma onda de preocupação e investigação é ativada no mesmo instante, nenhum profissional consegue entender como a cabeça de uma pessoa presa havia parado em um boneco humano — morto — formado por 6 pessoas. Como se todo esse caos não fosse tudo, a ex-mulher de Wolf, Andrea Hall recebe anonimadamente fotos da cena do crime — nenhuma fonte estava sendo fornecida, para manter tudo em sigilo —, além disso, uma lista com o nome de seis pessoas e a data que o assassino pretendia matar cada uma.

Diante de informações limitadas e uma situação totalmente indesejada, Detetive Wolf e seus companheiros de trabalho tentarão encontrar quem está por trás de toda esse enigma criminal, e ao mesmo tempo vão fazer de tudo para que mais pessoas sejam eliminadas dessa lista muito perturbadora e agoniante.

Boneco de Pano é o primeiro livro da série do detetive William Fawkes, a série está sendo escrita por Daniel Cole e publicado pela Editora Arqueiro. A obra dividiu muitas opiniões e estou aqui para compartilhar a minha experiência com essa história criminal.

Provavelmente essa será uma resenha que desanimará vocês com a obra, mas desde já eu peço para ninguém desistir de fazer a leitura, pois essa foi a minha experiência em relação ao livro. Conheço muitos leitores que adoraram a leitura e em nenhum momento se arrependeram — no meu caso foi o contrário —, então saiba levar as críticas como opinião relativa vai de gosto para gosto e leitor para leitor.

Eu sempre digo aos meus amigos para não criar expectativas em nada na vida, seja no meio profissional, pessoal ou até mesmo diante de uma leitura. Só que infelizmente essa dica serviu para mim mesmo, criei muitas expectativas com Boneco de Pano e quase nenhuma delas foram atendidas. Devido a sinopse e o investimento que a editora teve com a marketing influenciou muito o meu desejo de conhecer a história, assim me deixando um pouco decepcionado com o potencial da história.

“Intrigado, ele se aproximou para ver melhor. Gigantescos pontos cirúrgicos alinhavam as partes desconexas de corpos diferentes. (página 22)”

Esse ano eu comecei ter um gosto muito grande por história que envolve crimes, começou com Bom Dia, Verônica, As Duas Faces de um Homem e por aí não acabou mais. O meu conhecimento pelo gênero e seus subgêneros são muito míseros, só que isso não me impede de distinguir se uma história foi bem desenvolvida ou não, e infelizmente Boneco de Pano foi a minha primeira decepção com a categoria.

O início da história — tirando o prólogo, pois achei muito confuso — é muito instigante, fiquei bem animado com a história, todo o clima foi bem pensado e escrito, o fato de deparamos com um crime quase impossível de ser resolvido também é capaz de deixar o leitor muito animado. Só que em um determinado momento, essa trama muito bem elaborada toma rumos diferentes e acaba mudando o foco da história.

A história é contada na 3° pessoa e apresenta perspectiva de outros personagens além do detetive Wolf, e devido isso o rumo muda mais ainda e acaba deixando o livro bem dividido entre crimes, investigações e dialogo de personagens. Sinceramente, é uma divisão muito bacana, mas não teve nenhuma influência na história em si, somente colaborou para que eu e outras pessoas achassem a obra um pouco “chata”.

“Ouvindo isso, Wolf puxou-a pelo braço e a levou para um canto mais discreto, o mais longe possível dos guardas à portado prédio. Ela tirou da bolsa um envelope pardo bem recheado. (página 43)”

Em diversos momentos eu pensei em abandonar a leitura por causa da confusão que eu estava fazendo em minha mente, principalmente pelo fato do número de personagens e suas informações. Infelizmente não tive afinidade ou sentimentos por nenhum deles, eu acabei lendo o livro por ler, pois nem a lista dos nomes que seriam os próximos assassinados me prendeu na história, e para vocês terem uma ideia faz quase 2 meses que eu estava tentando finalizar a leitura de Boneco de Pano.

O final da história não é ruim, o que me leva a dar outra oportunidade para o autor e fazer a leitura do próximo livro da série — devido as críticas não sei se ainda será publicado —. É válida relembrar que essa foi a minha experiência com a obra, da mesma forma que muitas pessoas não gostaram, outras adoraram, por isso levem tudo na relatividade e tire as suas próprias conclusões.

Leia também

Comentários