RESENHA: A Marcha dos Javalis
30 jan

RESENHA: A Marcha dos Javalis

Resenhas

Victor Tadeu

Olá leitores, tudo bem com vocês?
Bom, vocês devem estar pensando porque estou escrevendo hoje no blog, sendo que as sextas é dia da Stefany publicar. Pois bem, hoje a Stefany estava sem matéria e, nessa tarde eu terminei de ler o livro A Marcha dos Javalis, assim concluí que deveria compartilhar um pouco sobre o livro com vocês, ainda hoje.

Autora: Esther Lya Livonius
Gênero: Romance, Ficção
Editora: PandorgA
Números de páginas: 256

A história é passada na maioria do tempo na cidade de Varke, conhecida como cidade do muro. Nela vive várias pessoas que vem lutando contra as leis totalmente rígidas do governo e, além disso, eles são obrigados a viver literalmente limitados.

Zakyia é uma jovem que passou a infância convivendo naquela terra que só ouvia falar de mortes, que no caso o governo dizia ser suicídio. Até o momento a jovem tem uma profunda amizade com Naasir e Wile, mas no início da história Wile morre, deixando Zakyia e Naasir viver aquela cruel realidade.

Alguns anos passam e o sentimento de Asir por Kyia aumenta cada dia mais. Ao contrário de Naasir, Zakyia queria saber um pouco mais sobre as rígidas leis criada pelo governo, ela queria entender o porquê daquelas mortes e faria de tudo para salvar o povo de Varke dos terríveis soldados.

Entre revolta, luta, conquista, mortes e drama, nós iremos conhecer um pouco mais sobre o povo de Varke e nos apaixonar pelo romance de Naasir e Zakyia. Em meio as lutas iremos nos surpreender com as ameaças Major Gowon, um homem que liderava Varke e, ao mesmo tempo colocava terror nos habitantes da cidade. Em meio aos confrontos iremos visualizar nitidamente, que quando temos a razão, não tem ninguém que nos intimide com falsos argumentos. Em meio as conquistas iremos ser um javali.

É um pouco complicado dizer sobre A Marcha dos Javalis sem soltar um spoiler, porque se eu disser algo a mais, será uma puta de spoiler e, como eu não aturo spoiler, irei fazer o máximo para não soltar um.

A Marcha dos Javalis é um livro que na minha opinião retrata um pouco dos militares da sociedade brasileira. Pelo que notei ele tem uma crítica a fazer, mas não irei dizer, quero que vocês descubram isso sozinhos. O livro é bem trabalhado na questão gráfica e na qualidade de escrita.

A autora tem um incrível dom de detalhar e narrar a história, ela sabe o momento certo de surpreender o leitor. Esther Lya consegue fazer o leitor a se questionar sobre as atitudes da Zakyia. Gente, é sério, a Esther é totalmente uma escritora de ser aplaudida de pé pelo mundo inteiro (não estou puxando saco, estou sendo sincero).

A capa do livro é linda, a cor laranja chamou a minha atenção, o javali acima do título ficou perfeito e a fonte do título combinou perfeitamente com tudo. Em relação a diagramação do livro não é diferente, ele é bem trabalhado por dentro. Eu fiquei tão vidrado na história que não consegui identificar nenhum erro, mas se tiver eu tenho a certeza que você também não vai notar.

A única coisa que me tirou um pouco da zona de conforto foi o nome dos personagens. O nome deles é um pouco difícil de ser pronunciado, mas ao rolar da leitura eu me acostumei com todos e coloquei na mente que são nomes árabes, mas tenho a certeza que não tem nada a ver com isso kkkkkkk.

Vi uma pessoa dizendo que o livro lembra a história de Jogos Vorazes, mas eu discordo dessa pessoa. A única coisa que lembra Jogos Vorazes, são as atitudes dos militares, mas isso nem vem ao caso.

Eu recomendo o livro para todo mundo, independente de idade ou gosto literário. Eu só peço a todos que leiam e se apaixonem pelo romance de Kyia e Asir. O livro é lindo e, tenho a certeza que vocês irão gostar de conhecer um pouco sobre Varke e seus confrontos.
 

Quando começar a ler o livro, seja apenas um javali!

Comentários