CRÍTICA – Voldemort: A Origem do Herdeiro
13 jan

CRÍTICA – Voldemort: A Origem do Herdeiro

Filmes

Julia Giarola

Filme: Voldemort: A Origem do Herdeiro
Título original: Voldemort: Origins of the Heir
Data de lançamento: 13 de janeiro de 2018 
Duração: 52min 40s
Direção: Gianmaria Pezzato
Gênero: Fantasia, Aventura
Nacionalidade: Reino Unido

Sinopse: Um filme independente criada por fãs da saga Harry Potter. Depois de sua formatura na Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts, Tom Riddle desaparece. Ele volta dez anos depois, com novos poderes e um novo nome. Sua jornada em busca dos segredos da magia negra mudou profundamente ele, e dois velhos conhecidos vão atrás para detê-lo antes que ele atinja seu objetivo: a imortalidade.

A dedicação dos fãs não tem limites. Mesmo após anos depois do lançamento do último filme da saga, as histórias e discussões sobre o incrível universo de J.K. Rowlings continuam vivas graças à devota base de fãs. Entre fanfics e novo spin off (Animais Fantásticos e Onde Habitam) os amantes de Harry Potter surpreendem nas conquistas, agora produzindo um longa-metragem independente criado inteiramente pelos fãs da saga. Liberado hoje (13/01/2018) às 18h00 no YoutubeVoldemort: A Origem do Herdeiro é o esperado (e não-oficial) filme sobre a origem do icônico vilão, Voldemort, seguindo sua trajetória após se formar em Hogwarts. Com duelos divertidos e atuações excêntricas, este é um presente dos fãs para os fãs.

Mostrando o intenso conhecimento sobre o mundo criado por J.K. Rowlings e explorando bem o material, Voldemort: A Origem do Herdeiro é uma conquista impressionante que irá agradar muitos fãs da saga. Destacando referências dos livros e informações mais relevantes sobre a história de Tom Riddle, o filme mostra a importância da devoção da base de fãs já que estes serão os que mais irão aproveitar o filme. Apesar de poder agradar também parte da audiência casual, esta produção independente tem um público alvo mais restrito que restringe bem sua qualidade.

Apesar de relevar aspectos interessantes sobre os conflitos de Tom Riddle em sua ascendência, o filme realmente é amador. As atuações forçadas e o áudio estranho com certeza irão afastar o público geral que está acostumado com espetáculos. A falta de sofisticação das falas comparadas com a saga original de Rowlings podem pesar a trama que toma uma direção intrigante. Voldemort: A Origem do Herdeiro tem ritmo e juntamente com as características do cinema amador pode se tornar a fan fiction definitiva e um favorito dos fãs.

Percebendo então o peso entre as diferenças principais do cinema profissional e amador, vale ressaltar que este é um filme divertido, principalmente para os amantes do mundo mágico de Harry Potter. Tomando decisões inesperadas e interessantes quanto a direção e edição, o aspecto mais forte é sim sua parte técnica destacando a trilha sonora sinistra e a bela fotografia. O bom uso de efeitos práticos mostra como os filmes independentes não utilizam o baixo orçamento como uma desculpa, em vez disso fazem o máximo com o que têm. Cenas como as de duelos de varinhas possuem um dinâmica única bem característica do filme, assim como um toque especial de terror que combina muito bem com o tom sombrio do protagonista/antagonista.

Colocando todos os fatores de lado tais como falas forçadas e atuações medianas, Voldemort: A Origem do Herdeiro é sim um filme divertido. Mesmo sendo claramente uma produção amadora, esta é uma prova de amor ao material original, se apresentando como uma impressionante fanfic. Se você é fã da saga de J.K. Rowlings, não deixe de conferir este incrível feito dos fãs e aproveite o filme pelo que é.

Nossa nota é:

Assista o filme:

Leia também

Comentários