CRÍTICA – Oito Mulheres e um Segredo
10 jun

CRÍTICA – Oito Mulheres e um Segredo

Filmes

Julia Giarola

Filme: Oito Mulheres e um Segredo
Título original: Ocean’s 8
Data de lançamento: 7 de junho de 2018
Duração: 1h 50min
Direção: Gary Ross
Gênero: Comédia, Policial
Nacionalidade: EUA

Sinopse: Recém-saída da prisão, Debbie Ocean (Sandra Bullock) planeja executar o assalto do século em pleno Met Gala, em Nova York, com o apoio de Lou (Cate Blanchett), Nine Ball (Rihanna), Amita (Mindy Kaling), Constance (Awkwafina), Rose (Helena Bonham Carter), Daphne Kluger (Anne Hathaway) e Tammy (Sarah Paulson).

É muito interessante sempre olhar para os filmes com uma visão parcial e isolada, porém contexto representa uma parte essencial da indústria cinematográfica em geral. Enquanto um filme, hoje, pode ser considerado “ultrapassado” e repetitivo, antigamente pode ter sido uma conquista enorme, trazendo a indústria ao ponto que chegou. Influenciando novos cineastas talentosos e abrindo caminho para representação, o fato de expandir essa análise de longas além de seu tempo contido dentro do cinema pode prejudicar algumas perspectivas. Oito Mulheres e um Segredo sofre com esta questão já que, isolado em um vaco é um filme bastante divertido, mas em um contexto amplo, simplesmente falta originalidade.

Servindo como uma sequência para a popular franquia estabelecida por Steven SoderberghOito Mulheres e um Segredo segue nos passos dos filmes que o precederam: conceito interessante que não apresenta riscos, e muito estilo. O maior problema, porém, é que o roteiro leva esta questão muito a sério, seguindo praticamente um manual de como reproduzir a estrutura dos outros filmes, mostrando algo que já vimos antes. Com esta aposta, o longa com certeza garantiu a diversão, apostando em um incrível elenco para carregar a trama já vista. Isso tudo seria o bastante para analisar este lançamento em um vaco, onde o contexto da franquia pré-existente não iria influenciar na crítica completa do filme. Mas isso não pode acontecer, já que a indústria cinematográfica é tão caracterizada por sua imersão na cultura pop em geral, estando sempre ciente do que está acontecendo de fora da sala de cinema.

Não se engane: o filme é sim bastante divertido. Contando com a presença de um elenco incrível e que apresenta muita química, Oito Mulheres e um Segredo oferece algumas boas risadas, apesar de ter o potencial de ser muito mais engraçado. Entre os destaques do filme, estão Cate Blanchett e Sandra Bullock, as veteranas que iluminam a tela com muito carisma e dinâmica. As duas, principalmente, se mostraram mais uma vez serem atrizes muito inteligentes – especialmente Blanchett – sabendo exatamente como ponderar suas atuações para roubar as cenas, mas ainda abrir espaço para o resto do elenco brilhar.

Assim como o resto da franquia, Oito Mulheres e um Segredo é um filme muito estiloso contando com enquadramentos específicos e uma edição dinâmica. Tentando estabelecer um ambiente para esta história, o longa aposta em todos esses elementos para recriar o sub-gênero criado por Steven Soderbergh: um filme de roubo que não cria risco aos protagonistas. A trama e os planos são o bastante para manter a audiência entretida, enquanto todo o resto se dissolve na tela.  O roteiro fragmentado impede o longa de fluir melhor em alguns pontos, mas isso pouco importa já que as atrizes tiram a atenção quase imediatamente deste problema, fazendo Oito Mulheres e um Segredo ser pouco original, mas uma divertida ida ao cinema.

Nossa nota é:

Assista ao trailer:

Leia também

Comentários