CRÍTICA – Buscando…
09 set

CRÍTICA – Buscando…

Filmes

Julia Giarola

Título: Buscando…
Título original: Searching
Data de lançamento:  20 de setembro de 2018
Duração: 1h 42min
Direção: Aneesh Chaganty
Gênero: Suspense, Drama
Nacionalidade: EUA

Sinopse: Após uma jovem de 16 anos desaparecer, seu pai David Kim (John Cho) pede ajuda às autoridades locais. Sem sucesso, após 37 horas, David decide invadir o computador de sua filha para procurar pistas que possam levar ao seu paradeiro.

A condução de uma história é quase tão importante quanto a própria premissa. A maneira como os cineastas contam suas histórias podem derivar das mais diversas motivações, como, por exemplo, a própria natureza experimentalista do cinema. Porém, se escondendo nas decisões estilísticas da experimentação, Buscando… é um filme que não se compromete com a decisão interessante de desenvolver a trama através das interfaces dos diversos aparelhos tecnológicos, em vez disso, desperdiçando uma trama com bom potencial por uma simples jogada de marketing.

Tentando atrair audiência com a decisão de contar sua história visualmente através de dispositivos que tanto utilizamos hoje, este novo lançamento tenta dizer algo sobre como interagimos com a nova tecnologia. Apesar de apresentar uma decisão ambiciosa, Buscando… parece não entender o porquê tomou essa decisão, construindo um filme anti-climático que não se compromete com a escolha. Misturando este aspecto do longa que se passa inteiramente nas diferentes interfaces de aparelhos tais como televisão e computadores – uma técnica muito melhor idealizada no episódio de Modern Family, Conexão Perdida – com uma trilha sonora tradicional, o filme perde o foco e joga os benefícios desta escolha experimentalista por água abaixo.

Esta mistura de aspectos técnicos tradicionais com elementos experimentalistas, enfatiza os momentos forçados da tramafazendo o público focar em todos os clichês que apresenta. As vezes tentando injetar humor nas cenas, Buscando… não soube balancear os diferentes tons do longa, quebrando momentos dramáticos com piadas fracas. Após fazer isso com bastante frequência, não sabemos se a audiência está rindo com o filme ou rindo do filme, que não entende nada sobre sutileza.

A trama em si apresenta traços de potencial que poderiam se beneficiar das decisões da produção. Porém, focado em apenas um aspecto, Buscando… parece não notar todos os erros no roteiro e ignora toda a construção de suspense e drama que deveria existir em um filme como este. Sem o balanço certo entre piadas e trama, o ambiente anti-climático criado é quase desrespeitoso com os eventos da história. As atuações que não combinam com a urgência do enredo e não suprem os componentes dramático que tenta explorar, mostrando como o longa aposta apenas em como conta sua história, achando que será o suficiente para agradar a audiência.

Isso, porém, não é o bastante. Juntando então atuações medíocres e falta de um desenvolvimento emocional eficiente, Buscando… se torna um filme pequeno e insignificante que não precisava estar no cinema. Com os vestígios de uma boa trama, o longa poderia se encaixar sendo lançado diretamente em alguma plataforma streaming, já que não oferece nada além das sombras do que poderia ter sido.

Nossa nota é:

Assista ao trailer:

Leia também

Comentários