CRÍTICA – 6 Balões
06 abr

CRÍTICA – 6 Balões

Filmes

Victor Tadeu

Filme: 6 Balões
Título original: 6 balloons
Data de lançamento: 06 de abril de 2018 (Netflix)
Duração: 1h 14min
Direção: Marja-Lewis Ryan
Gênero: Drama
Nacionalidade: EUA

Sinopse: Em pleno dia da independência dos Estados Unidos, Katie (Abbi Jacobson) descobre que seu irmão, Seth (Dave Franco), teve uma recaída com a heroína enquanto a filha dela de dois anos está sob os cuidados dele.

 

Dependência química é um assunto muito complicado e pesado para ser tratado em filmes e séries, mas ultimamente os produtores estão cada vez mais abordando a realidade de pessoas que dependem de alguma substância química para seguirem uma vida “normal”. Infelizmente esse não é um assunto fictício, pois a vida de pessoas que se enquadram nessa descrição é triste e cruel, além disso, o índice está cada vez aumentando e muitas famílias não sabem lidar com o fato. Por isso, hoje iremos lhe apresentar 6 Balões, um filme exibido no Festival SXSW e distribuído pela Netflix.

O filme é passado em 24 hores — ou menos — a data é 4 de Junho, o dia que foi assinado a Independência dos Estados Unidos, todos estavam em clima de festividade, principalmente os amigos de Katie e seus familiares, pois junto seria comemorado o aniversário surpresa de seu novo namorado. Infelizmente a programação anda fora dos trilhos, pois a protagonista recepciona Seth, o seu irmão viciado em heroína e que necessita passar por uma reabilitação enquanto dá tempo e tudo aconrece durante a preparação das comemorações e nada sai como planejado.

Katie encontra dividida por duas pessoas que muito preocupa, mas a sua maior atenção vai para o irmão Seth que em prantos precisa alimentar o vício e ao mesmo tempo deseja eliminar a vontade angustiante que em poucos está matando-o. Por isso, a protagonista decide ajudar o depende químico e enfrenta horas de muita tensão ao lado dele se correndo pelo desejo de saciar o gosto da droga. Só que, a filha de Seth tem 2 anos e se encontra presente em todos os momentos de cenas desesperadoras e transparentemente realistas.

6 Balões é um drama indie que trabalha com aspectos incríveis e necessário para uma sociedade que encara muitos problemas de forma simples se singela. Os atores principais são conhecidos em filmes de comédia e o papel que desempenharam nessa história foi de incrível responsabilidade e conseguiram passar a mensagem desejada, principalmente Seth em seus momentos de abstinências ao lado da irmã e filha. Algumas das vezes a atuação da criança soou um pouco forçada, mas não deixou de ter uma interpretação adequada para a idade da personagem.

O trabalho de Dave Franco como Seth é muito admirável, ele consegue transmitir os sentimentos dos personagens comovendo aquele que está assistindo, todo o preparo que o ator teve para as gravações demonstraram ser bem verificadas e analisadas, pois ele perdeu 6kg para fazer o papel do viciado em heroína. Além, disso todos os momentos de conturbações passados pelos personagen demonstram a realidade de um dependente químico de forma crua e real, os responsáveis pela história provavelmente desejariam chocar o telespectador de forma angustiante.

No filme existe uma narradora ausente que nos ajuda a entender a mensagem, do início ao fim ela começa a nos contar uma história em metáfora analisando o caso de Katie com Seth, até então não sabemos se é Katie que narra, só que, infelizmente a ideia tão excepcional acaba apresentando o problema de não justificar quem é a narradora, isso pode causa incomodo em algumas pessoas. 6 Balões também acaba deixando aberto quem é a mãe da criança e essa ponta solta pode ser o maior erro da produção, pois a garota parece ter sido adicionada no elenco para causar um drama na história.

6 Balões é um drama indie distribuído pela Netflix e conta com uma produção simples, mas que teve um trabalho incrível diante da mensagem da história. O filme contém alguns problemas que podemos relevar diante dos aspectos importantes que colaboram para a história ser inesquecível e tocante. Clique aqui para saber mais sobre a Netflix.

Leia também:

CRÍTICA – Uma Dobra no Tempo.
CRÍTICA – Perda Total.
CRÍTICA – Paradoxo.
CRÍTICA — The Titan.

Comentários