Baywatch
16 jun

Baywatch

Filmes

Julia Giarola

 

Filme: Baywatch
Título original: Baywatch
Data de lançamento: 15 de junho de 2017
Duração: 1h 57min
Direção: Seth Gordon
Gênero: Ação, Aventura, Comédia
Nacionalidade: EUA

Sinopse: Mitch Buchannon é um devoto salva-vidas, orgulhoso do seu trabalho. Enquanto está treinando o novo e exibido recruta Matt Brody, os dois descobrem uma conspiração criminosa no local que pode ameaçar o futuro da baía.

Parece que na era de remakes e sequências, nem S.O.S. Malibu conseguiu escapar. A série americana sobre salva-vidas que patrulham as praias de Los Angeles, Califórnia, era estrelada por David Hasselhoff e Pamela Anderson e teve seu início em 1989, durando 11 temporadas. Com trama exagerada e brega, o filme de 2017 com certeza não se afastou de sua origem.

Baywatch é um filme composto de piadas ruins espalhadas pela trama. O enredo e os personagens  são “derrubados” no filme sem menor cuidado ou transição. Roteiro medíocre não soube balancear emoções do filme estragando diversos momentos sérios com piadas bobas.

A trama é conveniente demonstrando que o filme não possuí um propósito maior para a franquia, nem sequer elevar o material. Em vez disso, a comédia brega veio apenas para servir de homenagem à série clássica e ao verão americano. O filme é uma batalha de testosterona, com Dwayne Johnson e Zac Efron disputando seu espaço na tela. O longa não se leva a série, desconsiderando algumas críticas presentes nessa resenha, como a estupidez dos acontecimentos e algumas falas. Ele não é um filme ambicioso.

Dwayne “The Rock” Johnson é produtor do um filme o que justifica a posição favorável do filme em relação à seu personagem, se apresentando como uma decisões um pouco egoísta. Ele é um ator extremamente carismático, mas ironicamente ainda não se qualificou como ator, pois ainda não conseguiu distinguir nenhum de seus papeis. Mas ele faz seu trabalho no filme, mesmo que seu trabalho é  simplesmente ser descolado.

Os personagens apresentam pouco desenvolvimento estando presente apenas para cumprir uma papel na trama. Matt Grory (Zack Effron) é, ironicamente, o único personagem sensato do filme, mesmo fazendo o papel de irresponsável e imaturo. Seus argumentos e discórdias com os outros salva-vidas são os mais corretos do filme,  sendo que o resto da equipe insiste em se envolver em acontecimentos que não são de sua responsabilidade.

O filme apresenta algumas sequências de ações boas, mas as estraga com o péssimo CGI. A utilização de fundo verde é óbvia em muitas cenas o que abaixa o nível de qualidade do longa. Efeitos especiais, como por exemplo o fogo, são simplesmente mal feitos e desleixados. Priyanka Chopra está horrível no filme. A péssima atuação da vilã estraga as poucas boas partes do longa. Suas cenas são realmente difíceis de assistir.

O filme, porém apresenta sim um lado bom: é melhor que material original. Baywatch pelo menos apresenta uma trama. Ruim, mas ainda é uma trama. O uso de slow-motion como homenagem ao seriado dá um toque especial de nostalgia ao filme. O longa também contou com as participações especiais de David Hasselhoff e Pamela Anderson, os atores da série original.

O que faz o filme “resistível” são as brincadeiras e o fato que o filme foi feito com esta intensão. Baywatch constantemente ri de se mesmo, e leva você junto. É um filme “divertido” para quem quer simplesmente desligar a cabeça por um tempo. Mas não assista esperando algo mais: o filme é o que é.

Nossa nota é:

Assista ao trailer:

Leia também

Comentários