QUE TIRO FOI ESSE? Conheça livros com momentos chocantes!
19 jan

QUE TIRO FOI ESSE? Conheça livros com momentos chocantes!

Coluna

Victor Tadeu

A cantora Jornada Marottinni, mais conhecida como Jojo Todynho vem sendo um grande destaque em todo veículo de mídia no Brasil. Tudo começou quando gravou alguns vídeos enaltecendo a sororidade no Instagram, mas também teve uma grande influência da sua primeira música que recebeu um clipe também em 2017, com o nome “Sentada Diferente” a cantora foi parar em várias rádios com esse primeiro hit. No final do ano de 2017 Jojo lançou mais uma música chamada Que Tiro Foi Esse, a música também recebeu um clipe e promete ser o hit do carnaval. Muitas pessoas estão encenando a música fingindo receber um tiro quando a cantora inicia a letra, só que essa brincadeira está viralizando toda a internet e já pode ser considerado o primeiro hit de 2018.

Muitas pessoas não conheciam o famoso bordão usado pelas pessoas que costumam participar da comunidade LGBTQ+, é muito comum os membros utilizarem os bordões “abaixa que é tiro”, “que tirooo”, “que tiro foi esse?” e outros do tipo. Com isso, a cantora sentiu-se abraçada pelos LGBTQ+ e lançou a música referindo e divulgando essa fala que no momento está virando meme. “ Que Tiro Foi Esse” muitas das vezes refere uma atitude muito radical e ao mesmo tempo chocante, diante disso muitas pessoas não podem levar essa gíria ao pé da letra, pois Jojo já foi acusada de incentivar a agressão para seu público.

Aproveitando esse hit maravilhoso que muitas pessoas não param de ouvir, decidimos apresentar para vocês alguns livros que têm momentos muito semelhantes ao da música e do bordão. Aqui iremos indicar algumas obras de autores nacionais e internacionais, conhecidas e não conhecidas, por isso, caso você conheça alguma história que tem uma passagem surpreendente, por favor, deixe nos comentários, vamos enaltecer os livros chocantes e o hit de Jojo Todynho.

O Sol Também é Uma Estrela

Clique aqui para ler a resenha

O Sol Também é uma Estrela, de Nicola Yoon e publicado pela Editora Arqueiro é um livro que trata de dois jovens para resolver assuntos sérios em 24 horas. O livro é uma chuva de romance e humor, esse é o segundo livro da autora que já recebeu vários prêmios de admiração. Além da manipulação momentânea Nicola Yoon também ressaltou MUITO a diversidade durante a história. Natasha é jamaicana, usa penteado afro e é negra, Daniel é coreano, branco e segue um padrão de vida TOTALMENTE diferente da sua nova “amiga”. Os dois tornam amigos em questão de minutos e segue um dia inteiro se apaixonando e conhecendo a cultura do outro, apesar da diversidade a autora conseguiu utilizar essa ideia para quebrar os esteriótipos de jamaicanos e coreanos, até porque Natasha não é maconheira — muitos tem essa imagem de jamaicano —, ela não escuta somente reggae e entre outros detalhes que só lendo é possível assemelhar, por outro lado, Daniel não pretende ser uma pessoa extremamente inteligente — coreanos tendem se dedicar toda a sua vida para serem bem-sucedidos —, ele não é de exatas e sim um poetista e, além disso, procura muito quebrar a cultura coreana que o pai o estabelece.

NATASHA E DANIEL DERAM UM TIRO NA CARA DO ESTERIÓTIPO!

Planeta Brutal

Clique aqui para ler a resenha

Planeta Brutal, de Rapahel Miguel é um livro publicado recentemente pela Editora Coerência e trata de uma distopia apocalíptica com elementos muito importantes. O autor já participou em mais de 30 antologias e pretende comover muitos leitores com essa obra. Apesar de o livro ter alguns desastres não é sobre dramas que ele conta, muito pelo contrário, a obra relata muitos casos de superação pós-morte ou derrota. Kaiara é uma das personagens que mais nos mostra isso durante toda a leitura. A moça perdeu o esposo recentemente e, além disso, tem um filho muito novo para cuidar diante de tanta dificuldade para sobreviver no deserto vasto que o mundo acabou tornando. Invés de ficar reclamando da vida, se lamentar por todas as perdas e as consequências que carrega consigo mesma, ela ergue a cabeça e começa colocar metas para concluir enquanto viva. A personagem é uma mera ilustração de mulher guerreira e está sempre demonstrando que mulheres também são capazes.

“MULHERES SÃO FRACAS”, “OLHA, ELE PARECE UMA MULHERZINHA”, KAIARA DEU UM TIRO NA CARA DOS MACHISTAS!

O Meu Melhor Amigo é Gay

Clique aqui para ler a resenha

Meu Melhor Amigo é Gay, de Dielson Vilela é um livro totalmente gritante e importante na sociedade que vivemos. Ele foi publicado pela Editora Coerência, é uma literatura LGBT e aborda assuntos muito relevantes. Como muitas pessoas vem dizendo; o livro é necessário. Quando falando de livros com personagens homossexuais, transexuais e afins, sempre pensamos em críticas sociais sobre aquele público, e foi justamente isso que muitos pensaram quando começaram a fazer a leitura de O Meu Melhor Amigo é Gay. Felizmente o Dielson conseguiu quebrar positivamente as expectativas de muitas pessoas, pois além das críticas sociais com os LGBTQ+ ele conseguiu fazer alertar sociais com todas as outras “minorias” que a sociedade rótula. Ele conseguiu falar sobre homofobia, transfobia, falsos cristãos, contradição bíblica e intolerância religiosa e cultural — é válido lembrar que o autor não desrespeita nenhuma religião. Muitas das vezes o erro não está nas minorias, e sim na cultural social em que vivemos, que infelizmente molda as pessoas preconceituosas, corruptas e afins.

DIELSON VILELA DEU UM TIRO NA CARA DA SOCIEDADE!

 

Dezesseis

Clique aqui para ler a resenha

Dezesseis foi lançado em Junho na Universo dos Livros e foi escrito pela Rachel Vincent. Assim que os leitores ficaram sabendo sobre a obra um grande interesse os atingiram com força, principalmente pela frase que tem na capa “Em um mundo em que todas são iguai, ela ousou sair do padrão”. Dahlia 16 vê seu rosto em toda multidão. Ela não tem nada de especial – é apenas uma entre as outras cinco mil garotas que foram criadas visando o bem da cidade. Ao conhecer Trigger 17, porém, tudo muda. Ele a considera interessante. Linda. Única. Isso significa que ele deve ser defeituoso. Quando Dahlia não consegue parar de pensar nele – nem resistir a procurá-lo, ainda que isso signifique quebrar as regras – ela percebe que deve ser defeituosa também. Mas, se ela for defeituosa, todas as idênticas também são. E qualquer genoma com defeito descoberto deve ser recolhido. Destruído. Ser pega com Trigger não apenas selaria o destino de Dahlia, mas o das cinco mil garotas com o mesmo rosto. No entanto… e se Trigger estiver certo? E se Dahlia for mesmo diferente? Subitamente, a garota que sempre seguiu todas as regras começa a quebrá-las, uma a uma…
Como apresentado o livro narra uma distopia na qual as pessoas são criadas iguais, desde a mentalidade até a estrutura corporal, ou seja, aqui temos uma grande crítica social sobre os esteriótipo. Só que nem foi esse o tiro que Dezesseis deu na sociedade, muito pelo contrário, a reviravolta do primeiro livro foi o maior baque que temos no livro. Por isso, ele entra nessa coluna, simplesmente pelo final MA-RA-VI-LHO-SO.

LEIA DEZESSEIS, POIS O TIRO QUE DAHLIA E SEUS AMIGOS DERAM NO FINAL É GRANDE!

 

E Se Ela Soubesse?

Clique aqui para ler a resenha

 

E Se Ela Soubesse?, de Renata Christiny e recentemente publicado pela Editora Rouxinol, foi um dos ebooks mais desejado da Amazon na sessão de suspense. O sucesso foi tão grande que a autora foi capaz de vender uma tiragem em questão de um mês, assim concluindo que James Anna estava trazendo grandes resultados na vida da escritora. Esse é o primeiro livro da trilogia Não Conte a Ela. Como na capa é dito, a história do livro é sobre um sentimento inevitável que James Marconisente por Anna Godoy e apesar de o gênero ser suspense e ter um cenário oprimido o foco é tratar sobre sentimentos. Sr. Marconi consegue mudar seus sentimentos de uma hora para a outra sem se incomodar com as consequências, e por outro lado ao decorrer da história somos apresentados personagens que também têm os sentimentos à flor da pele. Janes — enfermeira que James gostava — dava total atenção para o paciente e devido esse carinho ele tinha muito controle quando eles conversavam. Sinceramente, eu consigo enxergar esse fator como um apelo social, porque nem tudo precisa ser tratado na base da violência como algumas pessoas pensam, um tratamento psicológico ou até mesmo uma conversa tranquila é o caminho para muitos problemas.

TIRO PARA QUÊ? SENDO QUE O AMOR SEMPRE VENCE!

Comentários

  • Gih Moura

    quero mto ler esse livro dezesseis parece ser bem interessante e ser o meu estilo amei sua postagem

  • Yvens Castro

    Olá, tudo bem?
    De todos os livros que você apresentou o que eu mais tenho interesse em ler é Planeta Brutal, gosto muito de distopia (ficção científica) e a capa também ficou muito maneira!
    Abraço!

  • Eu não tinha visto ainda Planeta Brutal e Meu Melhor Amigo é Gay, mas ambos acabaram me interessando. Os outros eu já conheço e tenho intenção de ler, principalmente O Sol também é uma estrela que coloquei até em um desafio que estou fazendo.
    Bjs, Rose.

  • Luma Lage

    Oi, tudo bem?
    Ainda não li nenhum dos livros citados, mas gostei bastante da dica e com certeza pretendo ler alguns desses!

  • Simeia Da Silva Perpetuo

    Amei a idéia. Realmente essa mulher e o bordão está bombando na net, no insta não aguento mais ver os vídoes do povo, de tanto que postam,hahahaha. O Sol Também é Uma Estrela, quero muito ler <3

  • Oii, tudo bem?
    Adorei o post! Conhecia alguns dos livros citados e fiquei curiosa para ler Planeta Brutal. Pretendo ler Dezesseis ainda esse ano, espero gostar assim como você!
    Beijos <3

  • Camila Soares Carter

    Oi, tudo bem?
    De todos da sua lista eu só tive a oportunidade de ler o da Nicola Yoon, que eu gostei muito por sinal. Mas tem mais um do meu interesse de leitura aí, Dezesseis, e ainda não consegui ler mas pretendo fazê-lo esse ano ainda. AMEI suas fotos autorais, meus parabéns!

    Bjs
    Blog Tell Me a Book

  • Olá!
    Que tiro foi esse chegou a me arrepiar, quero ler , alguns dos outros já tinha lido! Ficou bem bacana o post parabéns!

  • saah_vga

    Oi!
    Adorei a tag!
    Desses só li o da Nicola e realmente é um tiro, eu apesar de ter desconfiado um pouco do final ainda fiquei chocada, e gostei muito

  • é, eu vejo os memes que postam sobre esse bordão… apesar de apoiar a causa LGBT, o ritmo musical que da cantora não me atrai em nada, não curto músicas do gênero…
    nao li nenhum dos livros da tagmas já tinha ouvido falar de todos eles…
    bjs…