Mulheres Guerreiras em Livros Nacionais
07 jan

Mulheres Guerreiras em Livros Nacionais

No mês da literatura nacional não poderíamos deixar de falar sobre aquelas personagens que impressionam a todos lutando pelos seus direitos e até mesmo pela sua sobrevivência. Ter personalidade forte, astucia e até mesmo enfrentar um exército se for necessário não são características apenas de personagens masculinos.

O Girl Power também está na literatura, tanto em alguns clássicos como em contemporâneos. Estamos na época de evoluções, onde as mulheres estão ganhando mais espaço no mundo, mostrando que podem muito bem se virar sozinhas e que não são tão frágeis como a história vem passando ao longo dos anos. Representar essas guerreiras com personagens maravilhosas acaba sendo uma maneira de mostrar para a sociedade do que o “sexo frágil” é capaz.

Foi pensando em mulheres guerreiras que separamos três personagens que mostram que o sexo feminino vai muito além do que um simples rosto bonito. Confesso que foi difícil separar apenas três.

Kaira – Planeta Brutal

Escrito por Raphael Miguel, Planeta Brutal nos apresenta a personagem Kaira, uma mulher forte e determinada que após perder praticamente tudo precisa encontrar forças para garanti a sua sobrevivência e a do seu filho. Em um ambiente pós-apocalíptico, onde depois de uma catástrofe natural os humanos que restaram se organizaram em clãs, um grupo de assassinos estão dispostos a sabotar os sobreviventes invadindo os lugares e matando as pessoas. Uma das invasões aconteceu no clã de Kaira, ela e o seu filho pequeno foram os únicos a conseguirem fugir, mas agora terão que lidar com a fome, sede e os perigos que podem encontrar pela frente. Ela tem que lutar e matar para que consigam sobreviver.

 

Celine – Trilogia 2323

O ano é 2323 e após um vírus ter se espalhado pelo o mundo e a raça humana ter entrado em guerra, os sobreviventes tiveram que se reagrupar formando novas populações onde seguem as próprias regras. Mesmo depois de muitos anos a guerra realmente não acabou e Celine, a líder de um dos povos, é daquela personagem que enfrenta qualquer coisa para deixar aqueles que lhe seguem em segurança. Decidida e um pouco temperamental, a garota teve que aprender a lutar cedo, pois sua vida sempre esteve em risco. Os desconhecidos que chegam até aquele povo se espantam por ser uma mulher a estar no comando, mas não precisa de muito tempo para entender porque Celine é a líder.

 

Zakyia – A Marcha dos Javalis

Zakyia é uma personagem de personalidade forte e indomável, ela não aguenta mais ver o povo sofrendo nas mãos de um Major em um país que é dominado pela ditadura militar. Mesmo com ameaças ela não para. Na cidade de Varke os habitantes precisam seguir a lei, se alguém desobedece ou afronta o governo depois de alguns dias é encontrado morto. Cansada de ver todos sendo privados de ter uma vida normal, Zakyia enfrenta e questiona o Major sem ter medo das consequências. Esther Lya traz em A Marcha dos Javalis uma personagem que luta pelo o que é certo, que deseja explicações e se arrisca para que o povo não sofra mais.

Existem várias guerreiras na literatura nacional que assim como as que conhecemos no nosso dia a dia enfrentam qualquer coisa que vier pela frente. Vocês conhecem mais guerreiras presentes em livros nacionais? Comentem quais livros também deveriam entrar na categoria Mulheres Guerreiras.

Comentários