Janelas da Mente — Hiperatividade #10
04 out

Janelas da Mente — Hiperatividade #10

Coluna

Victor Tadeu

Muitos acreditam que hiperatividade é o resultado educacional de pais para crianças, isso acontece porque algumas pessoas acreditam que o Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade é um problema ativo somente nos primeiros anos de um portador, mas infelizmente essa teoria está completamente errada, pois a tendência desse transtorno é sempre evoluir cada vez mais.

A Hiperatividade ou o Transtorno de Déficit de Atenção com HiperatividadeTDAH — é um problema sempre manifestado, mas que muitas pessoas não conseguem visualizar em si mesma por falta de informações. Em adultos o transtorno agrava muito na vida acadêmica e de relacionamento com outras pessoas, pois um portador tende a trabalhar severamente em seus projetos, mas, ao mesmo tempo, costuma perder várias coisas físicas ou não-físicas, assim gerando uma grande bagunça em sua vida.

Entre os dias 25 de Setembro até 06 de Outubro estaremos falando sobre alguns transtorno da vida moderna aqui no Desencaixados. Todos os assuntos são abordados no livro Janelas da Mente, de Ana Beatriz Barbosa Silva e Eduardo Mello Guimarães, o mesmo foi publicado pela Globo Livro e é uma coletânea de contos.

Esse é o nosso projeto com a Globo Alt e já estamos no décimo conto, ele chama Mentes Hiperativas e conta a história de Eduarda, uma linda mulher que assume a diretoria de criação da empresa do seu marido, Ricardo. Tudo estava sendo bem direcionado pela mulher, até que o seu foco começa a sair dos limites, Eduarda só tinha olhares para a empresa até que um evento decisivo faz com que ela enxergue o mundo a sua volta.

Infelizmente estamos quase acabando com o projeto, ficamos sabendo que muitas pessoas estão adorando os temas abordados e ficaram muito felizes com as ajudas que sempre deixamos no final de cada matéria. Devido todo esse movimento, fica mais do que indicado a leitura do livro, é quase um pecado não comprá-lo e ficar mais atentos sobre transtornos que possivelmente afetarão a vida moderna. Para finalizar com chave de ouro fiquem com essa frase motivacional: NÃO SEJA TÍMIDO, PREOCUPE-SE COM SUA SAÚDE MENTAL, SER UMA PESSOA HIPERATIVA NÃO MEDICADA PODE TE AFETAR ACADEMICAMENTE!

ADQUIRA AQUI: Amazon l Submarino l Saraiva

Comentários

  • rudynalvacorreiasoares

    Victor!
    Estou mesmo gostando do projeto e uma pena que logo vai terminar. De qualquer forma a divulgação do livro e dos assuntos que ele traz são importantes.
    Tenho um vizinho de 5 anos que tem esse transtorno, mas infelizmente os médicos que ele foi dizem que só poderão constatar realmente se é déficit quando ele completar seis anos, vê se pode? Ele é hiperativo e tem déficit de atenção, principalmente para fazer as tarefas da escola.
    Gostaria de ver a abordagem dada no livro.
    “A missão suprema do homem é saber o que precisa para ser homem.” (Immanuel Kant)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE OUTUBRO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

  • Renata Lima

    Apesar de esse ser um problema que vem crescendo, também tem recebido muita atenção. Antigamente os pais são sabiam exatamente do que se tratava o transtorno e acabam por querer corrigir a hiperatividade nas crianças de maneira errada. Atualmente se bem mais pessoas buscando informações antes de tomar decisões. Mas o caso em adultos nunca cheguei a ver.

  • Fabiana Scola

    Victor, este é o único assunto que posso falar com propriedade, todos os outros foram opiniões.
    Sou hiperativa e fui diagnosticada depois de adulta. Foi muito engraçado, pois o que eu sentia e vivia na minha cabeça, achava que fosse normal, “era assim mesmo”,mas fazendo terapia descobri que tinha TDHA e hiperatividade. Mesmo sem saber, concluí os estudos e me formei.Sempre com muita dificuldade de concentração e memorização, o que eu sabia eu sabia e pronto. Hoje percebo o quanto isso me incomodou e limitou,até cheguei com um tempo tomar aquele remédio geralmente indicado para os hiperativos, mas que por algum motivo não funcionou em mim.Uns dizem que é da minha personalidade não sei, só sei que gostaria de falar e ler mais sobre isso.