Entenda o final de Bird Box, o filme é mais que um cenário pós-apocalíptico!
24 dez

Entenda o final de Bird Box, o filme é mais que um cenário pós-apocalíptico!

Coluna

Victor Tadeu

Caixa de Pássaros é um livro escrito por Josh Malerman, ele foi publicado no Brasil pela Editora Intrínseca e recentemente ganhou uma adaptação cinematográfica com a atuação de Sandra Bullock. Com a distribuição realizada pela Netflix, a flexibilidade para assistir ao conteúdo foi muito fácil, mas ao contrário a interpretação de algumas pessoas não teve a mesma facilidade.

ESSE CONTEÚDO CONTÉM SPOILERS.

A adaptação em filme foi lançada em dezembro pela Netflix, onde diversas pessoas estão utilizando as redes sociais para expor as suas opiniões. Apesar das discussões serem diversas, existem muitos usuários questionando o final do título, onde alguns não conseguiram interpretar o contexto e a conclusão de toda a história, assim remetendo a uma questão muito importante em diversos meios de entretenimento.

Bird Box conta a história de Malorie (Sandra Bullock) vivendo uma odisseia, onde uma entidade totalmente desconhecido afeta as pessoas pela visão, levando-as cometerem suicídios. Atualmente ela tenta viver de forma sofrida com duas crianças, cuja suas únicas proteções são vendas que tampam a visão, para não sofrer os delírios desenvolvidos pelas entidades.

Devido todo esse momento de tensão vividos pelos protagonistas, onde a visão é um dos elementos mais importante da história e, ao mesmo tempo, bastante sufocante para o personagem e o telespectador, algumas pessoas acabaram não entendendo que a moral da história não se resume somente a isso.

Apesar de toda essa tensão, o maior foco do filme é Malorie e sua trajetória para enxergar o mundo externo. É visível como a personagem era bastante fechada no início do filme, ela não tinha vontade de sair de casa, sua meta era sempre ficar na zona de conforto, inclusive estava grávida e não demonstrava animação pela criança justamente por isso.

Com todas as situações vivenciadas após o início da tragédia, a mulher começa a ser mais empática e aos poucos elimina o limite invisível criado para manter os seus gostos sempre como prioridade, como a paixão por pintura.

Diante dessas informações, podemos concluir que a conclusão da história é Malorie sabendo observar e conhecer novos horizontes, onde a venda fazia alusão a cegueira que ela tinha criado para ter contato com o exterior. É exatamente por isso que existe a declaração dela para as crianças quase no final do filme, onde ela realmente começa a perceber que deve ser atenta ao seu interior e ao interior do próximo, consequentemente sendo o seu exterior.

Infelizmente esse está sendo um problema com diversos lançamentos da Netflix, pois é frequente a reclamação dos assinantes com as estreias, dizendo que o final é totalmente inconclusivo, sendo que é o contrário. É importante sabermos assistir algo e depois refletir sobre os acontecimentos, nem todos os filmes são mastigados – termo utilizado por algumas pessoas.

Comentários